.

.
.
.
.
.

O QUE D.TRUMP (DIZ QUE) NÃO SABE

...E ATÉ EU SEI


D.Trump não sabe que houve, entre várias, uma transferência de meio milhão de dólares dos cofres da G.R.U.  (o maior Serviço de Inteligência Russo) para uma ligação aos talibã no Afeganistão.

D.Trump não sabe que um dos cabecilhas dessa ligação era  um traficante afegão que de repente ficou "muito bem na vida" e que se deslocava à Rússia como eu vou ao supermercado.
Agora desapareceu... Encontrando-se muito provavelmente a pagar os seus cafés em rublos

D.Trump não sabe que foi instituído um prémio de mil dólares por cada militar americano, ou da coligação, morto por um guerrilheiro talibã
Mil dólares no Afeganistão não são mil dólares nos EUA, nem sequer na Rússia, é o que se chama uma fortuna

Sumarizando: 
Estão a ser mortos militares americanos e aliados a troco do pagamento de um prémio russo

Eu sei isto e ninguém me faz briefings, mas D.Trump diz que não sabe...


D.Trump não sabe que Putin tinha posto mandado pôr a cabeça dos seus militares a prémio quando se encontrou com Putin em Helsínquia, à porta fechada e mandou confiscar as notas dos tradutores. Julho (2018); nem quando ocorreu um encontro à margem da reunião dos G20 (Junho 2019); nem durante inúmeros telefonemas entre os dois ao longo do seu (obediente) mandato.

D.Trump não sabia nada disto quando anunciou ao seu "National Security Council" que tinha decidido convidar uma delegação Talibã para ir a Camp David nas vésperas do 11 de Setembro de 2019
Na altura John Bolton, então seu conselheiro de segurança, não conseguiu conter-se:
«Mr. Trump could keep his campaign pledge to draw down forces without getting in bed with killers swathed in American blood.»

D.Trump não sabia nada disto quando mandou negociar, e assinar, o vergonhoso Acordo de Paz entre os EUA e os Talibã em Fevereiro de 2020 #1 - à margem de qualquer intervenção ou conhecimento prévio do conteúdo do Acordo por parte do presidente Ghani do Afeganistão, e sob o olhar satisfeito do Especial Representante do Presidente da Rússia no Afeganistão Zamir Kabulov
(link #1 ao post sobre este este Acordo)

D.Trump também não sabe que os guerrilheiros talibã utilizam armas russas, que lhes caem do céu.
O "patrocínio" pela Rússia aos Talibã teve início em 2016 «Porque era preciso ajuda-los no combate à ISIS»
O antigo comandante da NATO John Nicholson repetidamente avisou que a Rússia estava a armar os Talibã mas, para D.Trump, o que vem da NATO não se escreve, muito menos se lê.
Dizem as más línguas dos inglêses que em 2015  Putin se encontrou com o Emir Talibã Mullah Akhtar Mansour no Tajikistão


11 crianças morreram e outras 17 pessoas ficaram feridas, entre elas 5 soldados NATO  num ataque suicida contra um comboio das forças aliadas na província de Kandahar, a sul do Afeganistão

D.Trump não sabe que as 5 bases militares que os EUA deixam desocupadas no Afeganistão vão ser tomadas por tropas russas, como aliás aconteceu na Síria quando abandonou os seus aliados Curdos à sua desgraçada sorte

D.Trump diz que não sabe...
A maior parte dos congressistas e senadores de um Partido Republicano pervertido e irreconhecível age como se não soubesse, ou seja, não age, não lhes convém pessoalmente, salvo algumas dignas excepções

Uma quantidade - muito - significativa de dados foram recolhidos pelos serviços de Inteligência: Comunicações e dados bancários - inclusivamente avultadas transferências bancárias
Diversos guerrilheiros talibã foram presos e interrogados sobre o assunto. As informações obtidas encontram-se transcritas para informação a quem de direito.
Desde 2018 que o número de mercenários russos no Afeganistão tem vindo a aumentar (como aliás aconteceu, mais descaradamente, na Ucrânia e na Síria)

Mas nada disto o D.Trump sabe.
E por que é que não sabe?
Porque, segundo a White House, e o Presidente dos EUA himself os serviços de Inteligência  não o informaram, o seu Conselho de Segurança não o informou - ele agasta-se quando lhe falam mal da Rússia -  os briefings diários não incluíram qualquer informação sobre a acção russa contra os americanos e tropas aliadas estacionadas no Afeganistão.
E por que não o informaram? Ora... Porque nada disto é credível, porque não há provas convincentes porque, as usual , It's an Hoax!!! Um embuste, não passa de um embuste democrata

Consideradas as informações nos briefings, escritos e verbalmente comunicados, que "não existiram", considerada a discussão no Pentágono sobre uma resposta/retaliação, que "nunca se deu", considerado o inexplicável tempo passado sobre o encapotado ataque às forças americanas sem a menor reacção do Commander in Chief e perante as últimas amabilidades de D.Trump para com Putin:
as investidas contra a NATO, o anúncio da decisão da retirada de 9 000 activos americanos da Alemanha, e - a cereja no topo do bolo - a intenção de convidar a Rússia para a próxima reunião do G7 com vista à sua reintegração em G8, adiada do passado Junho para o próximo Setembro (a Rússia foi excluída do G8 em 2014 após a ocupação da Crimeia). O que fazer, tolerar em silêncio?

Tudo isto e o mais não relatado, e após o tratamento ilegal e conturbado da figura juridicamente protegida do "Denunciante" (Whistleblower), poucas ou nenhuma opção restava aos militares americanos senão a "fuga de informação" para um grande e credível orgão de comunicação social. Denunciar esta total irresponsabilidade, num domínio imprescindível à Segurança Nacional em nome da lealdade a Putin.

A notícia chegou ao New York Times, D.Trump tremeu de raiva e temor perante os "seus" generais, como ele gosta de dizer. Chama-lhes Seus mas não protege os que arriscam a vida em nome dos EUA. Não toma conhecimento nem aceita a informação que lhe é servida pelos responsáveis das Inteligências, obtidas por activos ainda mais odiados do que os militares de campo pois são eles que escutam, recrutam activos locais, reconhecem alvos e fornecem informação que permite o desmantelamento de redes terroristas e outras.
Quem lhe irá perdoar?

Sem comentários: