.

.
.
.
.
.

NÃO SEJAS MAU P'RA MIM, HUÔ-Ô

«Há um encobrimento do poder político pelo judicial»
José António Saraiva

Ó José António, então e novidades?

«“Tenho a certeza absoluta, pelo menos na parte final [da negociação de venda da quota do BCP no Sol à Newshold] que foi comandada directamente pelo dr. Armando Vara”, garantiu José António Saraiva. O representante do BCP, Paulo Azevedo, “disse várias vezes que tinha que falar com Armando Vara porque não tinha autonomia para tomar decisões”, acrescentou o director.»
Público

«As conversas estão cheias de grosserias, palavrões, apartes e de insultos pessoais, limpámos isso”, disse José António Saraiva, na comissão de Ética, justificando a decisão com critérios editoriais. “O que publicamos é o que é relevante para os leitores terem conhecimento do processo, não violamos a privacidade”, acrescentou.

(Olhe Zé isso é que foi pena, o que publicaram é relevante para se conhecer o processo mas o que não publicaram diria certamente muitíssimo sobre os intervenientes...)

Rejeitando que as conversas publicadas violem o segredo de justiça, o director do "Sol" afirma que o que tem sido publicado são “conversas de pessoas no uso dos seus cargos em empresas – algumas do Estado – ilegítimas se não mesmo criminosas”. »
Público


Desculpem lá a minha fraca cabeça mas há uma coisa que me faz espécie:

o Procurador-Geral da República o presidente do Supremo Tribunal de Justiça consideraram que não existiam indícios de crime de atentado contra o estado de Direito, certo? Certo.

As escutas foram então mandadas arquivar, contra a opinião do juíz de Aveiro. Prontes.


Se as escutas foram mandadas arquivar,
POR QUE É QUE É DITO HAVER VIOLAÇÃO DO SEGREDO DE JUSTIÇA?

Sim, pois, porque o "Processo Face Oculta" está a decorrer, a minha cabecinha é fraca mas o "Tico" e o "Teco" (os meus dois neurónios espertos) ainda conversam os dois comigo...

O que é facto é que foi resolvido que "não existiam indícios de crime de atentado contra o estado de direito", que constitui outro processo, e as escutas foram então mandadas arquivar.

Então e agora, sol na eira e chuva no nabal, é?
É.


__________________________

«Uma fuga de informação no processo Face Oculta terá permitido aos suspeitos saberem que estavam a ser escutados. A maioria trocou de telemóvel e as conversas sobre o plano da Portugal Telecom (PT) para comprar a TVI mudaram radicalmente: primeiro indiciavam que José Sócrates incentivava o negócio, depois passaram a afirmar que o primeiro-ministro não tinha sido informado. Estas mudanças ocorreram depois de reuniões na Procuradoria-Geral da República (PGR) e de um encontro na sede do Partido Socialista (PS). PGR nega fuga.»

A
reunião na PGR realizou-se na manhã do dia 24 de Junho e serviu para o DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) de Aveiro informar a Procuradoria acerca da primeira certidão extraída do processo principal, relacionado com uma teia de corrupção, noticiam os jornais Sol e Correio da Manhã e a revista Sábado.
A certidão, relacionada com suspeitas de crime de atentado contra o Estado de Direito, envolvendo Sócrates, foi assinada a 23 de Junho pelo procurador coordenador da investigação, João Marques Vidal, e apresentada por este e pelo procurador-distrital de Braga, Braga Themido, em mão, no dia seguinte, ao procurador-geral da República, Pinto Monteiro.

A 25 de Junho, nova reunião, mas desta vez na sede do PS, no Largo do Rato, em Lisboa, e entre o primeiro-ministro e Rui Pedro Soares, administrador executivo da PT

A partir do dia 25, os dois protagonistas passam a ter discussões menos enigmáticas (deixam de falar no “Chefe”) e mudam o sentido, afirmando claramente que Bava e o presidente da PT, Henrique Granadeiro, não tinham informado Sócrates sobre o negócio e que o primeiro-ministro estava irritado com o caso. No mesmo sentido passaram a ser as poucas escutas envolvendo Armando Vara.

Também
a partir do dia 29, o volume de comunicações entre os suspeitos decaiu e a relevância das poucas conversas interceptadas também.»
.../...
«São as conversas telefónicas entre Penedos e Rui Pedro Soares que mais desconfianças causam aos investigadores que estão a conduzir um inquérito no DIAP de Coimbra, a uma eventual fuga de informação que levou os suspeitos a saberem que estavam a ser escutados.
Antes do dia 24, os dois homens ligados à PT referem processos de decisão que envolvem Zeinal Bava, presidente executivo da empresa, encontros com José Sócrates, nos quais o negócio terá sido discutido, e alegadas conversas sobre o assunto entre o primeiro-ministro de Portugal e o de Espanha, José Luís Zapatero
.../...
«...a conclusão a que chegaram os elementos da Polícia Judiciária que efectuaram as escutas, citados pelo Sol: “Resulta das intercepções das comunicações de e para os telemóveis utilizados pelos suspeitos Manuel Godinho [empresário de sucata e alegado cabecilha do esquema de corrupção de dirigentes do sector público empresarial], Armando Vara [administrador do BCP] e Paulo Penedos [assessor de Rui Pedro Soares na PT] que, pelo menos desde 29 de Junho, aqueles assumiram como fortemente provável, senão mesmo certo, que os telemóveis por si utilizados, ou pelo menos alguns deles, estariam interceptados.”»

"DN"
___________________

"Sol" - 14 Nov. 2009


Por Ana Paula Azevedo e Felícia Cabrita


«As escutas do processo ‘Face Oculta’ provam que o primeiro-ministro faltou deliberadamente à verdade quando disse no Parlamento que desconhecia o negócio da compra da TVI pela PT»

«Segundo o SOL apurou, as conversas entre Armando Vara e o primeiro-ministro sobre a questão PT/TVI, que constam no ‘processo Face Oculta’, ocorreram em Março – constituindo a primeira das nove certidões extraídas pelo DIAP de Aveiro.

Ora as declarações de Sócrates no Parlamento sobre este tema ocorreram a 24 de Julho. Esta semana, o procurador-geral da República (PGR) afirmou que soube do assunto «numa reunião, entre Maio e Junho», com o procurador do DIAP de Aveiro, titular do inquérito, e com o procurador-distrital de Coimbra

Consultando a agenda oficial de Pinto Monteiro, o SOL constatou que essa reunião ocorreu no dia 24 de Junho, às 11h. Segundo o PGR, a primeira certidão (negócio PT/TVI) foi-lhe remetida no dia 26 de Junho, estando as conversas de Vara e Sócrates gravadas há algumas semanas.

Sócrates negou saber o que quer que fosse sobre o envolvimento da PT precisamente na tarde de 24 de Junho – dia do debate quinzenal
.../...
No dia seguinte, 25 de Junho, tudo mudaria, com a Prisa a recuar na demissão de Moniz.

No dia seguinte, 26 de Junho, Sócrates anunciava que já tinha enviado Mário Lino, ministro das Obras Públicas, reunir com Henrique Granadeiro, presidente da PT, para lhe comunicar que o Estado usaria a golden share para vetar o negócio se este fosse por diante. »
_______________________

"Sol" - 4 Dez. 2009

Por Felícia Cabrita

«José Sócrates também trocou de telemóvel no mesmo dia em que Armando Vara e outros arguidos do processo ‘Face Oculta’ mudaram de aparelho. Entretanto, confirmando a notícia da última edição do SOL, o DIAP de Coimbra abriu inquérito a esta estranha coincidência de trocas de telemóvel»

_______________________

______________________

«Segundo o SOL apurou, nos últimos dias de Junho – quando, perante a polémica levantada pela possível compra da TVI pela PT, José Sócrates anunciou que decidira vetar o negócio –, os contactos passaram a realizar-se através de telemóveis ‘descartáveis’ (ou seja, sem assinatura e que só se podem localizar se os carregamentos forem efectuados com cartões de crédito).

Alguns arguidos passaram a usar não só novos cartões como também novos aparelhos. Mas Manuel Godinho e outros, com menos ‘ciência’ policial, apenas mudaram os respectivos cartões. Só que a PJ montara escutas também ao número de série identificador do aparelho – e assim, à medida que o empresário foi fazendo telefonemas, a Polícia foi identificando os novos números dos outros arguidos e de José Sócrates, conseguindo reconstituir toda a rede de contactos»
Felícia Cabrita

___________________

«De acordo com o semanário (Sol), Pinto Monteiro foi informado pessoalmente de escutas telefónicas que estavam a decorrer no âmbito do caso "Face Oculta". "A partir desse dia, as conversas mudam de tom e há troca de telemóveis", afirma.»

VAI DAÍ DISSE PINTO MONTEIRO:

"Nunca da Procuradoria-Geral da República saiu alguma informação"

«Em declarações aos jornalistas, o procurador-geral considerou estar em causa uma "manobra concertada", acrescentando que a notícia "não tem o mínimo de fundamento".»
"JN"


"Expresso" 14 Nov. 2009 - Estamos à espera...

.

BIG SISTER IS WATCHING YOU


OU

AS INQUIETAÇÕES DE UMA
PROCURADORA-GERAL ADJUNTA



«A maior e mais grave violação do segredo de justiça no caso Freeport terá ocorrido ontem e foi perpetrada pela procuradora Cândida Almeida. [...]

Ontem, a procuradora deu a sua opinião pessoal sobre o caso, tendo chegado ao ponto de dizer que compreendia a indignação do primeiro-ministro.

Se na altura ficámos na dúvida sobre se as notícias vindas a público seriam todas falsas, percebemos já hoje, pela leitura da carta rogatória e através da transcrição de alguns e-mails trocados no seio da empresa Freeport, que a procuradora foi muito além da legitimidade conferida pelo cargo que exerce.



«CARTA ROGATÓRIA:
- Pág. 5:

Em resumo, o material fornecido é o seguinte:

[...] iii) Depoimento de Alan Perkins e documentos de apoio associados.

- Pág. 4:

Em acréscimo, as alegações são declaradas por Charles Smith numa reunião realizada com Alan Perkins (um ex-funcionário da Freeport) e com João Cabral no escritório da Freeport em Portugal, no dia 3 de Março de 2006. Alan Perkins gravou um vídeo da reunião sem o conhecimento de Charles Smith. Esse vídeo encontra-se em anexo a um depoimento colhido pela Polícia da Cidade de Londres, que foi divulgado às autoridades portuguesas por meio da Assistência Judiciária Mútua."»


in "A ESFERA,31 Jan.2009, Rui Castro " Freeportgate: Cândida Almeida Freeportgate"

Link - CARTA ROGATÓRIA PUBLICADA NO "EXPRESSO"

________________________________________

A DIVA MAIS "IN" DE 23 DE FEV.2010

Cândida Almeida considera a divulgação das escutas no âmbito de investigações judiciais violação um crime não justificado pelo dever de informação que considera não ser um direito absoluto. Para resolver o problema da violação do segredo de justiça defende a permissão das escutas telefónicas alargados a todos inclusive a magistrados.»

«
Mesmo argumentando-se com o interesse público, tal argumento não vence, de acordo com a directora do DCIAP porque sendo um crime a violação do segredo de justiça não pode nunca representar um interesse público

(Não? Nunca pode? Porque raio veio isto agora à conversa?)

«para a directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), um crime e tem de ser combatido. Para atingir tal desiderato, Cândida Almeida só vê uma solução: aumentar as penas para os infractores de molde a permitir o recurso a outros meios de investigação que até ao momento presente, estão vedados. Um desses meios, que promet
e ser polémico, é o da permissão de escutas telefónicas a magistrados

«Cândida Almeida rejeita nesta sua entrevista que a autonomia do Ministério Público seja posta em causa pelo fac
to de o Procurador-Geral da República ser nomeado pelo governo. »

«Cândida Almeida insurge-se contra as suspeitas recentemente levantadas sobre o favorecimento por Pinto Monteiro de algumas personalidades, nomeadamente do primeiro-ministro, José Sócrates.
foto "Expresso"

A Procuradora defende o seu superior hierárquico afirmando que Pinto Monteiro é um
magistrado que conta com uma carreira de quase 40 anos, impoluta e que nunca foi posta sob qualquer suspeita. Levantarem-se agora suspeitas de falta de isenção e de fazer favores a quem quer que seja, "magoa muito" e "não faz sentido", porque é um magistrado que está no topo da carreira "sem esperar mais do que deixar o seu nome limpo". »
______________________________

Ou seja:


um juiz tem o poder de decidir sobre a vida de um ou vários homens, sobre o futuro de uma ou várias instituições, poder esse que lhe é confiado pelo Estado, dentro da letra da lei, mas é passível de ser escutado, sabe-se lá por quem - sim, pois, pelo "Estado" - ainda que não tenha sido indiciado em processo algum?


Se qualquer um de nós falar com um suposto ou confirmado criminoso pode estar a ser escutado. OK.

E se falar com um magistrado... também. Fixe! Os magistrados... essa malta...


A Procuradora- Geral Adjunta que me desculpe mas esse "aumento de penas" que refere, e que, segundo o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, e cito, «O aumento da pena prevista para o crime de violação de segredo de justiça resultaria numa punição superior à prevista para alguns tipos de corrupção ou de participação económica em negócio.», aparenta-se-me como conversa-para-boi-dormir.

O que a Procuradora talvez aprecie é a legalização das escutas a magistrados, não como medida punitiva mas como
legalização por um lado, como instauração do medo por outro.

A dita defende que
essas penas "seriam aplicadas a todos, desde o magistrado ao funcionário"

Então e se a malta não conversar ao telefone, o que se segue? Escutas nos gabinetes? Talvez em
casa não fosse mau... nos carros? no chip do cartão que serve para abrir uma porta e que anda sempre na carteira?
_______________________

Relacionado:


1 - A direcção do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) manifestou-se hoje "incrédula e estupefacta" perante as declarações da procuradora geral adjunta Cândida Almeida, que defendeu escutas a magistrados para proteger o segredo de justiça.

Em reacção, o SMMP manifesta surpresa "com a forma imprópria com que [Cândida Almeida] sugere responsabilidades de magistrados na violação do segredo de justiça" e considera as suas declarações "inaceitáveis e despropositadas".

Critica ainda a oportunidade das declarações da responsável, "no mesmo dia em que outro jornal diário dá conta da indicação de uma lista de nomes de pessoas que se sugere poderem ser responsáveis pela violação de segredo de justiça" no caso Face Oculta.
----------------------------------------

2 - Segundo o jornal i de segunda-feira, o procurador-geral da República ordenou um inquérito urgente para apurar quem fez chegar à comunicação social um dos seus despachos sobre aquele processo, ao qual só cinco ou seis pessoas terão tido acesso.

Em causa está o despacho de arquivamento das certidões enviadas pelo procurador de Aveiro João Marques Vidal, responsável pelo caso Face Oculta, o qual defendia a abertura de uma investigação sobre um eventual atentado ao Estado de Direito, que alegadamente envolveria José Sócrates e alguns socialistas próximos do chefe de Governo.
Em causa estaria, segundo o procurador Marques Vidal, um plano para tentar controlar diversos meios de comunicação social.

---------------------------------------------

3 - Já ontem, questionado pelo Negócios, o
presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses,
António Martins, foi lacónico em relação às declarações de Cândida Almeida: "Nem vale a pena comentar".
In "Jornal de Negócios on line"
___________________

4 - O secretário de estado da Justiça, João Correia vem a terreiro manter as suas posições e demonstrar o seu desacordo com a Procuradora-Geral Adjunta. Em vez de vigiar os magistrados para penalizar os eventuais infractores deve-se eliminar o segredo de justiça para todos os intervenientes quando em relação a algum deles ele tenha sido quebrado. Como critica a esta posição, pode alegar-se que se ela resolve o problema no caso em concreto considerado, ela não propicia o combate e a penalização de quem ao arrepio da lei, comete o crime e viola o segredo de justiça.
"Não estou de acordo com a sugestão, porque isso significava que o magistrado que dirige um inquérito e está sujeito a segredo presumivelmente era infractor", afirmou João Correia.
in RTP1 on line
_________________________

E A QUE EU GOSTEI MAIS DE LER:

5 - O presidente da Associação Juízes pela Cidadania classificou hoje as medidas propostas pela procuradora geral adjunta Cândida Almeida para tornar mais eficaz o combate ao crime de violação do segredo de justiça.

"São medidas completamente disparatadas e erradas", disse à agência Lusa Rui Rangel, observando que qualquer aluno de Direito sabe que a eficácia da investigação de um certo crime não depende do "simples aumento das penas de prisão" desse ilícito.

Rui Rangel considerou também "gravíssimo" que a directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), a par do aumento das penas de prisão para a violação do segredo de justiça, tenha defendido, em nome da eficácia da investigação a este crime, a necessidade de haver escutas telefónicas aos magistrados, nomeadamente do Ministério Público.

"Isto é a coisa mais inacreditável que eu ouvi. O que a doutora Cândida Almeida se deve preocupar é tentar coordenar o DCIAP, porque um dos grandes problemas da investigação criminal é o dos processos que se arrastam, o que tem a ver com a falta de eficácia e de coordenação", criticou o juiz desembargador do Tribunal da Relação de Lisboa.
in "I online" / LUSA
_________________

COINCIDÊNCIA OU SIMULTANEIDADE?

AND BIG BROTHER LOVES IT

«A novidade da entrevista (A Miguel Sousa Tavares) foi Sócrates anunciar estar disponível em apertar a lei do segredo de justiça.
Afirmou que está à espera das propostas que o procurador-geral da República lhe vai enviar sobre a forma de alterar a lei do segredo de justiça, que Pinto Monteiro já afirmou que não funciona.
"O senhor procurador-geral da República vai entregar ao Ministério da Justiça sugestões para defender melhor o segredo de justiça".»


E JÁ AGORA...


«O procurador geral da República (PGR), Pinto Monteiro, garantiu hoje que a questão da destruição das escutas telefónicas do processo Face Oculta que captam conversas do primeiro ministro será resolvida "em breve".» «"A questão não é líquida e vai ser resolvida em breve", assegurou hoje Pinto Monteiro em resposta por escrito a uma pergunta da agência Lusa.»

( Pois a questão não é líquida, parece-me até bastante sólida e,"em breve", Pinto Monteiro quer passá-la a gasosa )

«No âmbito do processo Face Oculta, que investiga alegados casos de corrupção relacionados com empresas privadas e do sector empresarial do Estado, foram constituídos 18 arguidos, incluindo o antigo ministro socialista Armando Vara, que suspendeu as suas funções de vice-presidente do BCP.»

«Nas escutas feitas durante a investigação foram intercetadas conversas entre Armando Vara e o primeiro ministro, José Sócrates, tendo Pinto Monteiro considerado que o seu conteúdo não tinha relevância criminal.»

in "I on line"

SEM RELAÇÃO POSSÍVEL, DIGO EU...

O inquérito ao caso Freeport não reuniu provas suficientes que sustentem as acusações contra José Sócrates e, por isso, o Ministério Público prepara-se para arquivar os indícios contra o primeiro-ministro, escreve hoje o jornal Público.

(E depois vem cá dizer-me que «a violação do "Segredo de Justiça" nunca pode representar a defesa do Interesse Público»...)

De acordo com o diário, o inquérito está a um mês de ficar concluído e tudo indica que José Sócrates não estará entre o rol dos acusados, pondo fim às suspeitas levantadas desde 2005.

(Embora J.S. encabece a lista de 4 cidadãos não britânicos «considerados como estando sob investigação no sentido de terem solicitado,recebido ou facilitado pagamentos que sejam relevantes aos crimes indicados no Anexo "1"
Carta rogatória Freeport pág 2)

Cândida Almeida, coordenadora do Departamento de Investigação e Acção Penal (DCIAP) afirma que, "ainda se está a analisar o relatório pericial da PJ", com milhares de páginas, mas outras fontes ligadas ao processo dizem que o cenário dificilmente se alterará, apesar de ainda poderem ser realizadas "diligências".


In "I online"
_________________________________

SIMULTANEIDADE OU COINCIDÊNCIA?

A procuradora-geral adjunta Cândida Almeida foi hoje reconduzida no cargo de directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), por mais três anos, por decisão do Conselho Superior do Ministério Público

Uma nota da Procuradoria-Geral da República indica que a recondução de Cândida Almeida foi decidida por votação secreta, com 14 votos a favor e dois contra, "após ampla discussão".

A proposta da recondução de Cândida Almeida foi apresentada ao CSMP pelo procurador-geral da República, Pinto Monteiro.
________________


À Doutora Cândida, neste momento só se me oferece dar um conselho embora, confesso, ela não me o tenha pedido:

Dôtôra, filha, veja lá se me muda essa "maquiage" que, a bêm dezer, nã a favorece mêmo nadinha, anda inté um cadinho feiosa e, já agora dexe lá as sobrancelhas quietas na depilação, isso já nã se usa há uma data d'anos.
Se calhari o milhôr era deixar-se lá de maquiages e fazer uma prástica radicali, assim por dentro e por fora, tá-véri?

foto "I online"


.



"NÃO FIZ, NÃO SEI, NÃO DISSE, NÃO EXPLICO"

(título citado de José Sócrates)










After the television address to the nation, in which Clinton gave the immortal line, “I did not have sexual relations with that woman, Ms Lewinsky”;Seven months later, on 17th of August 1998, in another speech to the nation, he admitted, “I did have a relationship with Ms Lewinsky that was not appropriate”.
He also challenged Starr to stop “prying into private lives”.


Veio esta conversa à baila a propósito do nosso Primeiro. Ora pois...

Os múltiplos deslizes de Sócrates não são, de forma alguma, historietas compararáveis a um deslize de cariz sexual; os deslizes de Sócrates deslizam para cima dos portugueses. Caso se venham a provar, são objecto de tribunal criminal, não de tribunal de família - toma lá as cartas dá cá as fotografias.

Então por quê a comparação?
Pela negação, obviamente.
O outro negava um acto íntimo, este nega crimes públicos.


Eu não posso dizer que SEI o que Sócrates fez ou não, só posso dizer que, considerando os acontecimentos E o comportamento E o carácter que demonstra, tudo me leva a crer que o homem de inocente não tem asas nas costas e nisto estou muito, mas mesmo muito, acompanhada.
Dizem os seus apoiantes que é uma "má vontade pessoal"... Claro que é pessoal. O problema, este problema, não é com o Partido Socialista, é com Sócrates, com quem é Sócrates.

Há suspeitas que não podem cair sobre um homem de Estado. Não podem. Ponto. Ou são imediatamente esclarecidas ou têm de ser imediatamente esclarecidas. Não podem subsistir a reboque de vitimizações de "cabalas negras", de Procuradores Gerais omnipotentes e onniscientes que guardam segredinhos para si e juram a pés juntos que nada se passa, não encontram justificação nem cobertura em "manobras pérfidas da oposição"; não se calam com afirmações de que é tudo um disparate, não terminam só porque se espera que caiam de podres. ESCLARECEM-SE. O cidadão comum tem todo o direito a esse esclarecimento, ao que parece, muito inconveniente.

Não se trata "apenas" da Liberdade de Imprensa, o que já bastaria, são já demasiadas coisas que "são invenções mal intencionadas".
Faz-me uma enorme confusão andarem aí uns tipos a referirem-se ao "primeiro" ou mesmo ao "Sócrates", que queria isto, que mandou aquilo, que se encontrou com Fulano e telefonou a Sicrano... E ninguém lhes pede explicações? Não são esses os primeiríssimos que estão a denegrir a imagem do "primeiro"? Põem a boca no trombone, que é como quem diz no telefone, dizem o que disseram e ninguém se chateia? Ninguém os chama à responsabilidade sobre o que afirmaram e andaram a contar uns aos outros? Ai mas que confusão isto faz
à minha fraca cabecinha...
Sr José, explique-se homem!
(Ou como diria o outro, explicar-me JÁMÊ!)

Sócrates marcou três dias de reuniões para remoer com o partido; Saiu da primeira, com o Secretariado Nacional (são todos escolhidinhos a dedo... olha eles aqui ), com o rei na barriga e a dizer que não prestava declarações, só no dia seguinte.
Suspense...

Como se não soubéssemos todos, os amigos e os inimigos, o que ele ia dizer. Surpresa seria se Sócrates resolvesse dizer algo de novo, justificar o que é dito nas gravações, explicar o que ainda ninguém desdisse. E das gravações não se fala, como bem ensinou o Sr. Dr. Proença de Carvalho, vieram a público ilicitamente não se pactua... mesmo que isso aclarasse e reabilitasse a imagem do Primeiro. Exactamente pá, não se pactua.
Nada disso. Sócrates nega, claro que nega, negará até ao fim. São invenções, é uma cabala, é ridículo, etc. Como há-de o pobre injustiçado falar daquilo que não sabe?

Entretanto sucedem-se as notícias, as audições parlamentares, as conversas que, mesmo com providências cautelares frustradas, vêm a público e ninguém diz que são mentira, e as demissões sequentes. Do "Freeport" já ninguém fala... nem dos primos, nem da mãezinha. Só das maldades que fazem ao Sr. Engenheiro

Este buraco tem fundo ou, como os outros similares, também vai desaguar ao mar, lá longe?

Para rematar, e porque todos os diabos têm sorte - sem pretender fazer graça com a tragédia, verdadeira tragédia, - se no Sábado,após a última reunião partidária do Zé, se poderia esperar algum impacto (porque de novo nada viria), heis que foi aquele pavor das cheias torrenciais na Madeira e, obviamente, qual PS, qual Zé Sócrates... Falou-se, viu-se e ouviu-se as terríveis notícias da Madeira, o resto foi na enchurrada. O diabinho diluiu-se. Negou e diluiu-se.

Hoje Sócrates dará uma entrevista a Sousa Tavares... Lá virá a injustiça, lá virá a inocência, a lábia, o eu não fiz, o eu não sei, o eu não disse. E o eu não explico,
jamais, comme toujours.

Saber esperar é uma vitude...

.


HAJA COISOS

«O encontro entre o presidente norte-americano Barack Obama e o Dalaï Lama "prejudica gravemente" as relações sino-americanas, declarou o ministério chinês dos Negócios Estrangeiros.

"A acção americana é uma séria ingerência nos assuntos internos chineses, fere seriamente os sentimentos do povo chinês e prejudica gravemente as relações sino-americanas", declarou o porta-voz do ministério num comunicado.»


O Barac é fixe, a China que se lixe

(Nós por cá é mais o Kadhafi, para receber o Dalai Lama não houve... coisos...)


.

EMPATAS...

Sobre o jogo OLHANENSE X SPORTING desta noite só se me oferece dizer uma coisa:

O SPORTING NÃO SABE NÁDÁ, YÓÓ

Não há para aí nenhum jeitoso que se ofereça para treinador?

DIZES TU, DIREI EU


Recebi um e-mail, que abaixo transcrevo, de um bom amigo de há já uns largos anos; Homem de carácter e inteligente, afecto ao PS. Nunca as divergências de cariz político, ou outras, se interpuseram entre nós e creio sinceramente que esta não será a primeira vez - o respeito que há muito nutro pelo Francisco está acima de divergências de opinião e, estou convicta, que o mesmo se passará com ele em relação a mim.

Que raio me deu então para transcrever um e-mail pessoal e optar por aqui, no blog, lhe
responder?

É que não se trata de um e-mail pessoal, no sentido em que aborda uma temática que tem estado presente a todos os portugueses e que aqui tenho abordado sem rodeios.

O Francisco desafia-me a publicar no Real Gana uma entrevista, provavelmente convencido de que não o farei, provavelmente "espicaçando-me" para que o faça.
E eu faço-o, obviamente.


Obviamente? Claro.


Não temo nem evito de forma alguma a contraposição de opiniões - porém esta não me parece ser uma questão de opiniões, é uma questão de factos e, ao contrário do que diz o adágio popular, contra factos muito se pode argumentar, apenas pouco se poderá alterar...


Então o Francisco escreveu-me assim:


.....................................................
«Cara Amiga,

Tenho lido com algum desgosto o teu encarniçamento anti Socrático.
Espero que a leitura desta entrevista no jornal I de Sábado possa contribuir para te elucidar melhor sobre estas matérias, visto que o entrevistado é do teu partido e é reputadamente acima de suspeita.

Post scriptum: Se pusesse PS pensarias logo outra coisa....
Quero ver se inseres a entrevista no teu blog.?.....»

.................................................................................................

E eu respondo-lhe assim:

Meu querido Amigo,

Em primeiro lugar quero dizer-te que lamento que alguma coisa que eu faça te provoque desgosto; não estou a ser minimamente irónica, sinceramente é coisa que jamais me seria indiferente. Não me importo nada que tenhamos divergencias, discussões, até amuos de ocasião mas desgostar-te é algo que francamente me afecta.
Lamento-o mas não escondo aquilo que penso e, como bem sabes, algumas vezes já tenho passado por uns quantos "amargos de boca" à conta da minha não calculista franqueza.

Em segundo lugar tenho de te dizer que esta entrevista em nada me elucidou, confirmou sim aquilo que já pensava:
O Dr. Proença de Carvalho, homem de infinito encanto e possuidor de uma inteligência muit
o acima da média é, sem dúvida, um dos melhores advogados da nossa praça. E bem sabe escolher os seus clientes ou, talvez melhor dizendo os seus clientes sabem bem por que o escolhem:

«se alguns dos meus clientes têm sido pessoas de maior capacidade económica foram eles que me escolheram».

«Sim, encaro o sigilo profissional com naturalidade. Não há segredos que me incomodem. De facto, nada perturba a minha consciência ética, profissional e deontológica. Também tenho tido o privilégio de não ter necessidade de aceitar qualquer patrocínio com que não me sentisse bem.»

A este excelente advogado que acompanhou Champalimaud durante dezenas de anos, obviamente não será estranho ouvir que "
está absolutamente convencido da inocência de Dias Loureiro" ou, menos estranho ainda que "está absolutamente convencido da razão de Sócrates", de quem é advogado desde que este foi ministro do ambiente.

(Nem uma só vez entrei na frutaria perguntando se as maçãs eram boas me responderam:" Não, não leve que estão cheias de bicho".)


Como estranho também não será ouvi-lo afirmar:
«Aliás vejo com mágoa que tantas personalidades neste país estejam tão preocupadas com o direito à liberdade de expressão ou pensamento.»

Ele vê com mágoa... Eu também. E não só eu... Mas temos mágoas diferentes por razões diferentes.
Lembra-me aquele tipo que ia pela auto-estrada a barafustar dentro do carro "Mas estão todos doidos, vem tudo em sentido contrário..."
As 10 mil pessoas que, em pouco mais de 48h assinaram a petição "Pela liberdade" estão todas parvas e/ou a ser manipuladas?

Nunca, após o 25 de Abril, ouve uma tamanha reacção a um primeiro ministro à excepção de Vasco Gonçalves e, mesmo essa, não atingiu os moldes em que a actual se processa.

Sócrates não consegue passar por um homem integro e honesto nem que se pinte de am
arelo às riscas. Mais, não consegue fazer passar a imagem do injustiçado vítima de uma cabala negra.
Perdoa Francisco, mas não consegue porque não tem cara, não tem postura, não tem passado nem presente de gajo sério. É tenaz, é voluntarioso, é persistente. Sério não é.

Compreendo que um bom advogado baseie a sua táctica na opinião jurídica de que:


«Não retiro dali (das escutas que diz não ter lido) nenhuma conclusão com o mínimo de segurança. Eventualmente, a irresponsabilidade de actores dessas conversas. Por uma questão de princípio, não faço nenhuma avaliação de meios de prova seja do que for que o Direito repudia. Não posso aceitar isso. Seria o mesmo que validar ou comentar declarações de alguém sobre tortura, sobre chantagem, sobre pressão.» (?!?!?!?)

A verdade é que as escutas existem, não foram inventadas, não foram feitas a indivíduos que estivessem sob tortura ou chantagem. A verdade é que as escutas revelam aquilo de que o excelente advogado de Sócrates «não leu», «só tem conhecimento por ouvir falar» e de que não quer nem falar. A verdade é que a maioria dos portugueses as quer conhecer, ou não?

Por último, meu querido Francisco, só um pequeno comentário à tua curta missiva. Quando dizes que "
o entrevistado é do teu partido"...
O entrevistado diz-se independente, que nunca foi de partido algum. Do meu não será com certeza, desde 1985 que não tenho qualquer partido e, muito menos, o meu voto enfeudado seja a quem ou que partido for; pensei que já tivesses tomado nota...
Quanto à tua expressão:"
é reputadamente acima de suspeita", não digo que não, eu pelo menos não suspeito de coisa alguma, tem a sua ética de advogado e, enquanto advogado é um homem ético. Por mim era capacíssima de almoçar com ele e, estou certa, de que não me entediaria nem desiludiria com a conversa nem por um momento.

Lembra-me um curto episódio que não sei se cheguei a contar-te:

Um dia o senhor reitor entrou no seu gabinete onde, sentados à mesa de reuniões, estava um advogado recém-chegado à casa, mas não às lides do Direito, e eu.

O senhor reitor vinha de falar com um jovem licenciado em direito, lá na casa, onde era sobejamente conhecido pela sua vivacidade, e que era agora advogado de um antigo professor.
E disse o senhor reitor enquanto se dirigia para a mesa a sentar-se connosco:
- "Este rapazinho vai ser um bom advogado, é honesto..."
Sem tardar responde o advogado recém-chegado, que tu e eu tão bem conhecemos:
- "Mau, senhor Professor, então mas ele é bom advogado ou é honesto?"

Não quero pôr em causa a honestidade do Daniel Proença de Carvalho, refiro apenas que o Dr. Daniel Proença de Carvalho é um excelente defensor jurídico dos seus clientes.


Se não transcrevo a entrevista na integra é porque é bastante longa, embora se leia com facilidade e até com gosto.

Aqui fica o link para a entrevista com o Dr. Daniel Proença de Carvalho


Até breve,

Aquele abraço,

Alex

.

PEDRO PASSOS COELHO - MAIS DO MESMO

"clicar" para ampliar

«As empresas de resíduos do grupo Fomentinvest, onde Pedro Passos Coelho desempenha responsabilidades de gestão directa, têm como sócios figuras envolvidas em escândalos financeiros: os construtores Irmãos Cavaco, acusados de burla qualificada no caso BPN e Horácio Luís de Carvalho, que está a ser julgado por corrupção e branqueamento de capitais no processo do aterro da Cova da Beira. (REAL GANA - 20 MAIO, 2009)
.../...O candidato à liderança do PSD não quis prestar declarações sobre a empresa onde trabalha. Mas Ângelo Correia, presidente do grupo Fomentinvest, explicou à SÁBADO que Horácio de Carvalho se faz representar no conselho de administração pelo seu sócio Jorge Raposo de Magalhães. “Não temos qualquer relação com ele, nem está nos órgãos sociais”
.../...
Ângelo Correia defende-se: “O contrato com a Ecoambiente é anterior à minha ida para presidente da Assembleia Municipal e quando fui eleito demiti-me de presidente do conselho de administração”. Ainda assim, é presidente da holding que controla esta sociedade.
Pedro Passos, por sua vez, garante à SÁBADO que caso seja eleito presidente do PSD, suspende as suas funções como administrador de várias empresas na Fomentinvest mas não vê razões para rescindir o seu contrato.»

in revista "SÀBADO", 10 fev.2010
__________________________

FOMENTINVEST, SGPS, S.A. - Actividade:
Sociedades Gestoras de Participações Sociais
Para além do Engº Angelo Correia, quem mais vai, com certeza, apoiar Passos Coelho?
O Engº Arlindo de Carvalho sabe... perguntem-lhe... e, já agora, perguntem-lhe também porquê.

O Joaquim Oliveira, da Controlinveste, talvez também saiba, digo eu... sei lá.
Política - Notícias do Sol referem Joaquim Oliveira e Controlinveste - RTP Noticias, Vídeo


.