.

.
.
.
.
.

VAMOS LÁ COM MEIGUICE QUE HÁ MUITOS BRITÂNICOS NA EUROPA


Os cidadãos estrangeiros - mas da União Europeia - com residência no Reino Unido, poderão manter o seu estatuto de residentes ('settled status') mesmo no caso pouco provável de um Brexit sem acordo europeu, segundo uma declaração que o actual governo britânico entregou esta semana ao parlamento

No caso de uma saída sem acordo deixará de haver o "período de transição" e o registo e a solicitação do estatuto de residente terá de ser feito até 31/12/2020 e não até 30/06/2021, como se encontra previsto no acordo

O estatuto de residente permanente ('settled status') será atribuído àqueles com cinco anos consecutivos a viver no Reino Unido, enquanto que os que estão há menos de cinco anos no país terão um título provisório ('pre-settled status') até completarem o tempo necessário.

O processo será feito através da Internet, num portal actualmente em fase experimental e que abrirá a 30 de Março de 2019.
Este registo será obrigatório para todos os cidadãos europeus que não tenham dupla nacionalidade, ainda que tenham outro tipo de documentos de residência.


Cartões de identidade nacionais, como o "cartão de cidadão", só serão aceites pelas autoridades britânicas até ao final de 2020;
A partir de 1 de Janeiro de 2021 só o passaporte nacional será reconhecido

Até esta data, 1 de Janeiro de 2021, os cidadãos da U.E. com estatuto de residentes poderão trazer os seus familiares próximos: cônjuges, filhos, pais e avós; direitos actuais dos cidadãos europeus como a assistência médica, educação, subsídios e habitação social serão mantidos pelo Reino Unido

UM PASSO À FRENTE E DOIS ATRÁS

Quando era miúda de vez em quando acontecia-me ir atrasada para as aulas. Detestava aquilo. Não era bem o atraso, era ter de explicar por que estava atrasada. Lembro-me de algumas vezes fazer a parte final do caminho para a sala de aula dando dois passos para a frente e um para trás. E o raio da campaínha não tocava... E eu reforçava, dava um passo para a frente e dois para trás...

Lembrei-me disto ao ver a conversa sobre a redução das taxas sobre os combustíveis
O Governo anunciou que ia baixar a taxa sobre a gasolina - o gasóleo fica quieto -  em 3 cêntimos por litro a partir de 1 de Janeiro. 30 cêntimos em 10 litros, 1,20 euro em 40 litros que é em média meio depósito. Sempre são, em média, dois cafés... 'Bora lá bater palmas.


Quem bateu palmas bateu, quem não bateu batesse. Acabou o tempo.
Na sexta-feira, dia 4, sai uma portaria no D.R que acaba com a festa.
Aumenta a taxa de carbono e blá blá blá o aumento do preço do petróleo
«O Brent está a negociar em queda esta quarta-feira, 26 de Dezembro, pela quarta sessão consecutiva, tendo quebrado a barreira dos 50 dólares por barril pela primeira vez em um ano e meio.» Jornal de Negócios 26Dez.
Vai daí o aumento previsto é de 2 cêntimos/litro na gasolina e 1,5 cêntimos no gasóleo, que não tinha baixado


Ao contrário de mim, quando chegava atrasada às aulas, que me incomodava ter de dar explicações, esta espécie de governo fá-lo com grande desenvoltura e orgulho expressando na tal portaria que a actualização da taxa de carbono é: "de grande relevância no plano nacional, em linha com o contexto internacional".
Que fixe!

Mas há alguém com dois dedos de testa que leve isto a sério?

OS NÚMEROS DO COSTA

O meu amigo Miguel é tão dedicado ao Costa, a quem carinhosamente apelidou de Bosta, quanto eu, em seu tempo, me dediquei a José, vulgo "o Sócrates". Como disse ontem ao Miguel, é uma questão de serviço público, e de higiene biliar, acrescento.
Confesso que me falta a paciência, e a militância, para actualmente me dedicar ao Costa; quanto o tipo foi fazer de primeiro ministro, pela mão de um Cavaco corroído de inveja e despeito pelo Pedro Passos Coelho, combinação odiosa que o levou a preferir uma espécie de governo não eleito a dar um providencial murro na mesa e a proferir o "Entendam-se ou vamos para novas eleições" que se impunha, escrevi por aqui várias vezes "Não vou levar isto a sério".
Nada disto, do que se vem passando em Portugal, é passível de ser levado a sério. Está uma série de mânfios a reinar e a mentir descaradamente, sustentada por uma malta a quem nunca foi dada legitimidade eleitoral, nem em 75, para ter voz activa.
"A crise acabou" "Acabou a austeridade", proferiu o Costa nos seu primórdios geringôncicos.  Pois, então não? Os impostos que pagamos hoje, directa e indirectamente, são claustrofóbicos, a impunidade uma regra e a mentira um modus operandi.

Voltando umas linhas atrás, faço jus ao Miguel pela sua cruzada contra o "Seja o Costa, vale tudo desde que não seja o Passos Coelho". É assim que se vive, no Vale Tudo, por ódio cego a quem fez, sem rodeios, o que era imprescindível ser feito.

Hoje o Miguel, publicou assim, claro e sucinto; achei que valia a pena re-publicar.
Bom ano a todos, menos ao Costa




BOCADINHOS DE 2018 - 3



TO BREXIT

OR

NOT TO BREXIT,

THAT IS THE QUESTION

_____________________



A MONTANHA

PARIU

UM RATO






HELL - SINKI, 

O SEGREDO




________________________





(LINK PARA A HISTÓRIA)




_____________________________________


UM ENTRE 18


TIROTEIOS

EM  ESCOLAS


NO PAÍS DO "NRA"



_____________________

A AMORALIDADE, A CRUELDADE 
E A IRRESPONSABILIDADE
COMO POLÍTICA DE DISSUASÃO
__________________________________


SALISBURY, GB

OS ALVOS DE PUTIN
E OS 
DANOS COLATERAIS



_____________________________________


.

DE 2018 PARA 2019 - 2

Lembram-se disto? (primeira viagem exterior de Trump Jun. 2017)


E disto? (Out. 2018)

Foi enquanto ocorria (e ocorre) isto

YEMEN -     https://www.google.pt/search

E isto


Pergunta:
Dentro de cada um de nós, em consciência - cristã para muitos - onde traçamos o limite do geo-político, do interesse económico, dos valores humanos e morais?

.

DE 2018 PARA 2019 - 1

Lembram-se disto? (Set. 2018)

Passou a isto
(Dez.2018)



Logo seguido disto













       Consequentemente

"Mattis resigns after clash with Trump over troop withdrawal from Syria and Afghanistan"  (W.P.)

e

"Turkish forces will cross into Kurdish-held Syria" The Guardian (25Dez.)

Pergunta: 
Sobre os ombros de quem recairá o programado genocídio dos curdos, apelidados como "terroristas" por Erdogan?

While ISIS Tied Up with Palmyra, Kurds Advance in Raqqa
Syrian Democratic Forces take up positions in their battle against the Islamic State terrorist group
(Photo: Getty Images)

.

PORNOGRAFIA


Pornografia

Qualquer conteúdo que possui cenas ou imagens obscenas ou de apelo sexual.
imoralidade, devassidão, impudor, indecência, perdição, perversão, pouca vergonha, obscenidade, libidinosidade, lascívia, libertinagem

A SÉRIO QUE ESTOU COM PENA DO HOMEM

Roger Stone estava em contacto com a WikiLeaks , sabia que hakers russos (GRU) tinham roubado os e-mails do Partido Democrático e nunca contou nada ao homem


Paul Manafort foi falar com o Presidente do Equador, visitou Assange na embaixada onde também falou com os seus amigos da GRU e nunca disse nada ao homem (Vale uma boa gargalhada vê-lo aí abaixo negando, ou mais ou menos, que o homem tenha negócios com oligarcas russos)



Michael Cohen, quando era o seu advogado havia mais de 10 anos, esteve a negociar com Moscovo - e directamente com o porta-voz de imprensa de Putin - a construção da Trump Tower Moscovo, a proposta de negócio incluía a oferta da penthouse (no valor de 50 milhões de dólares) a Putin e nunca disse nada ao homem

O próprio filho Mini-Donald, e o genro, tiveram uma reunião na Trump Tower de N.Y (num dia em que o homem lá estava na sua penthouse dourada) com os russos e nunca disse nada ao pai. Nem dos e-mails dizendo que Putin apoiava a candidatura do homem ele contou

Coitado do homem, não há de ele andar nervoso...


IN MEMORIAM - O CREPÚSCULO DE UMA DIVA






María de Montserrat Bibiana Concepción Caballé i Folch 

12 de Abril de 1933, Barcelona  
6 de Outubro de 2018, Barcelona

RIP





IN MEMORIAM - PARTIU UM PEDACINHO DO MEU CORAÇÃO

Dia 11 de Dezembro de 2016, ainda não há dois anos, escrevia eu por AQUI sob o título "L'Arménien":

Ontem à noite Monsieur Charles Aznavour encheu a MeoArena. De muito alto dos seus 92 anos (pode lá ser, parece que são a fingir) cativou as várias gerações de público durante quase duas horas, sem intervalo nem cansaço. Cantou, conversou, gracejou e fez promessas para a próxima  
.../...
Com o charme de sempre mas bem menos nostálgico do que testemunha da dor que presenciamos diariamente a açoitar os mais desafortunados do nosso injusto mundo, abriu o espectáculo com "Les émigrants": «Comment crois-tu qu'ils sont venus? Ils sont venus, les poches vides et les mains nues...», o mote estáva dado. Mais adiante, em jeito de conversa, fechou as suas palavras, sem revolta nem declamação dizendo "Je suis un homme libre, de libre pensée", e seguiu-se "Comme Ils Disent". Mesmo canções como "La Bohème" ou "Il faut savoir" ganharam uma outra dimensão neste contexto, de um homem de 92 anos, presente e consciente, que sempre se recusou a ignorar o sofrimento alheio, que se embrenhou na vida com profundidade e dignidade. 
E que continua a cantar maravilhosamente. 
 .../...
Foi uma companhia frequente ao longo da minha vida desde que me lembro de ser gente. E continuará a ser, os artistas têm essa centelha de eternidade.

Ficam duas das minhas canções favoritas (são quase todas favoritas...) que guardo como parte de mim coladas a lembranças felizes.
E a ultima entrevista, dia 28 de Setembro, há apenas 3 dias...

Merci Monsieur Azmavour, merci Charles.





PORREIRO PÁ!

Lisboa 28 de Setembro 2018
Tribunal Central de Instrução Criminal 
Sorteio do juiz de instrução do processo relativo à "Operação Marquês"

Inquérito da Operação Marquês - acusação de 28 arguidos  
(19 indivíduos -entre os quais José Sócrates - e nove empresas)
Quase 200 crimes económico-financeiros

Juízes do TCIC - 2 - Carlos Alexandre e Ivo Rosa
Número de tentativas do sorteio informático - 4
16h -  Nos primeiros minutos o programa bloqueou, o computador não respondeu. Quando respondeu, deixou de fora do processo Carlos Alexandre

_____________________________________________

Janeiro 2018  - In "Visão"
Procuradores pedem afastamento do juiz Ivo Rosa

Dois procuradores pediram o afastamento do juiz de instrução de três processos judiciais, um deles o caso EDP, por haver dúvidas sobre a sua imparcialidade. Outros apresentaram queixas disciplinares

Novembro 2016 - In "DN"
Tribunal de Relação arrasa juiz que deixou espião ir para casa
O Tribunal de Relação de Lisboa criticou duramente, em acórdão proferido esta semana, a decisão do juiz de instrução criminal, Ivo Rosa...

Além do espião russo e do caso EDP,  (só este último é uma festa, safou Manuel Pinho, António Mexia e Manso Neto)
Ivo Rosa ilibou 18 dos arguidos da “Operação Zeus”, processo relacionado com a corrupção nas messes da Força Aérea.
Após uma trabalhosa investigação do DCIAP sobre lavagem de dinheiro de indivíduos das elites angolanas Ivo Rosa decidiu não levar nenhum dos suspeitos a julgamento
Caso "Gangue do Multibanco", criminosos responsáveis por mais de 100 assaltos e outros crimes graves, Ivo Rosa libertou 11 dos 12 membros (que vieram a ser condenados após recurso do Ministério Público)

Como diria José Sócrates: "PORREIRO PÁ!"

Pronto, era só isto. Durmam descansados. Vamos todos aguardar a conclusão da instrução do processo calmamente, certo? Certinho.


.

BILLIONS AND BILLIONS OF BING BING BING

Independentemente do que se pense do homem uma coisa é inegável: não há outro igual e este tem facetas imperdíveis. Ora vede...
 Coisinha fofa!

O INVESTIGADOR E O TROCA-TINTAS

Lembram-se de Bob Woodward? Sim, esse, o daquele explosivo duo Bob Woodward e Carl Bernstein (Os Homens do Presidente) que investigaram e publicaram as "bombas" do Watergate sob os bons auspicios e coragem da proprietária do Washington Post, Katharine Graham.


Pois bem, Woodward está prestes a lançar um novo livro: "FEAR", título inspirado numa notável declaração de Trump em 2016 durante uma entrevista com o próprio Woodward e o repórter do W.P.  Robert Costa :

“Real power is, I don’t even want to use the word, ‘Fear.’ ” 

Depois de cerca de 40 livros, dos quais 8 sobre presidentes dos EUA - de Nixon a Obama - chegou a vez de se debruçar sobre Trump.
Como em todas as situações anteriores semelhantes tentou falar com Trump, durante meses. Trump encolheu-se, é doido e ignorante mas não tão ignorante que não saiba que não tem arcaboiço para tropedear Woodward; este conhece Washington D.C. por dentro e por fora como poucos jornalistas (diria como poucas pessoas) e tem uma vida, uma cabeça e uma bagagem que, por respeito para com ambos, não se devem comparar.
Trump evitou Woodward durante meses, talvez tentando atrasar a publicação do livro ou mesmo evita-la (vindo dali admite-se tudo). Azar! O livro sai dentro de dias e já faz sorrir uns e rugir outros. 

O Donald está acagassado (perdoem o termo mas é o apropriado). Sabe que Woodward não é um pivot da Fox News a quem dê a volta ou mande calar por via do patrão; é um homem batido, respeitado, incólume a escândalos e com uma credibilidade testada ao longo de 50 anos de carreira.

A 14 de Agosto resolveu telefonar-lhe. Woodward atendeu e pediu licença para gravar a conversa. Foram 11 minutos de troca de respeitosas palavras entre o Investigador e o Troca-tintas. 
A transcrição e o áudio desta conversa são, por agora, um testemunho de mais do mesmo, já ninguém se surpreende; dentro de alguns anos, quando (se) regressarmos à normalidade em termos de decoro da imagem presidencial, será um documento destes loucos dias que vive a América e, mais concretamente, "O estranho caso do ilusionista da Casa Branca".
A não perder num site perto de si

Deixo-vos o áudio e e link para a transcrição
Como brinde deixo-vos também o link para um artigo de hoje, 4Set., no Washinton Post sobre Woodward, o novo livro e a Casa Branca dos nossos dias



MARKETING DA TRETA - BUÉ CONVINCENTE

O Marketing funciona, até talvez mais do que seria desejável, e o marketing político em particular talvez seja o que mais explora e manipula as emoções, boas e más, das pessoas. A maior parte das vezes nem é preciso dizer muito, "uma imagem vale por mil palavras" aplica-se como uma luva.
Mas também há o marketing da treta, espécie muito e voga e largamente disseminada; Se uma imagem vale por mil palavras três imagens é sempre a multiplicar, n'é?
Põe-te aqui, isso. Agora aponta para o ecrã. Não, não olhes para a câmara. Ok.



 Mais em cima do acontecimento ainda chamuscavas os pelos das pernas meu manganão!


SENTIDO DE HUMOR POLÍTICO

O Capitólio do Colorado possui uma colecção de pinturas que retratam os Presidentes dos Estado Unidos oferecidos pelos seus cidadãos. Até hoje não foi possível encomendar o retrato de Trump por falta de fundos, cerca de $10 000,  que são colectados pela Colorado Citizens for Culture, existe apenas um espaço vazio.

Na passada quinta-feira, durante uma visita guiada, o grupo deparou-se com um retrato de Putin com as dimensões apropriadas para ocupar o espaço.


Colorado Citizens for Culture, é uma associação promotora das artes que faz a colecta de fundos para os retratos dos presidentes dos EUA a serem expostos no Capitólio do Estado do Colorado.


Segundo esta associação, até ao aparecimento do retrato de Putin não tinha sido doada qualquer quantia para o retrato de Trump; desde então foram feitas duas doações num total de $45...

O AMOR TEM RAZÕES QUE A RAZÃO DESCONHECE

Trump não tem qualquer dúvida sobre o assalto informático, mediático, de troca de informações e compromissos que continuamente foi e está sendo operado pela Rússia na América e na Europa. Um dos seus dramas é esse, não ter qualquer dúvida: cria-lhe inseguranças de várias espécies. Não só o leva a, repetidamente, afirmar que ganhou as eleições como o impede de ultrapassar a questão e assumir-se como Presidente de pleno direito, que é.

E depois há a outra insegurança permanente, a de saber, melhor do que quase toda a gente, que algures fechado a sete chaves existem provas, documentos, gravações de ocorrências e negócios no mínimo comprometedores; saber, melhor do que quase toda a gente, quem possui as sete chaves para todo esse material congelado mas pronto a ser cozinhado.

AINDA ALGUÉM TEM DÚVIDAS SOBRE A TRELA CURTA QUE PRENDE TRUMP E SOBRE A MÃO QUE A SEGURA?


Quem tiver é porque as quer ter, sejam quais forem as evidencias permanecerá militantemente incrédulo defendendo que o pobre é vítima de uma cabala negra.
Seja, é uma opção.

Não há justificação alguma para o comportamento do presidente dos EUA.
E não me venham dizer (creio que essa ainda ninguém se atreveu a dizer) que é por convicção ideológica. Trump não tem ideologia, tem ego, e sobra.

Ao longo de uma semana de preparação digna de constar nos anais da história, para júbilo das hostes anti-democráticas e anti-europeístas, Trump declarou a UE como um Inimigo dos EUA - “I think the European Union is a foe,” . Atacou Merkel como estando subjugada à Rússia (logo ela...) com uma argumentação fraca e falseada nos números evocados, de tão fraca que era. Merkel não se perturbou, apenas a ministra dos Negócios Estrangeiros alemã repôs os factos e disse placidamente não haver risco nem motivo de preocupação. Fez o possível para destabilizar a cimeira da NATO  - que, a seu ver, é importante fundamentalmente para os europeus - sob a capa das contribuições económicas, assunto já batido e debatido com calendário estabelecido.  Mas as tropas lá do sítio não se deixam enervar por tão pouco, fizeram-lhe a vontade e o bicho acalmou-se.
De notar que as declarações de Trump sobre as contribuições percentuais foram prestadas imediatamente após o início da reunião com as delegações da Georgia e da Ucrânia. (Ele há coisas...) Estas duas delegações tiveram de abandonar a sala de conferencias onde se realizou uma reunião de emergência dos países membros. Poder-se-ia pensar que lhe meteram uma "cunha" quanto ao timing escolhido.

Depois meteu-se no avião dirigindo-se a terras de Sua Majestade. Antes de aterrar  já tinha dado uma lamentável entrevista onde pretendeu abalroar a já encalacrada Theresa May e declarou um acordo comercial com a G.B. como morto. Depois deu o dito por não dito (once more) mas deixou no ar que quem seria um bom primeiro-ministro era o loiro europeu, nem mais nem menos de que Boris Johnson... Pois.

Por fim, ahh at last, o momento mais ansiado, desde há anos, o Vlad só para ele!
Ou talvez melhor dizendo, ele só para o Vlad...
Que se lixe a América, que se lixem as Agências de Informação e de Segurança, que se lixe a democracia e as eleições, que se lixem os assassinatos, os espiões, os refugiados sírios (e todos os outros), que se lixe a Crimeia e quem morreu num avião comido por um míssil. Que se lixem os aliados. E que se lixem as investigações, sobretudo isso; há verdades que não podem, em circunstância alguma, ser expostas; venham elas de onde vierem.

Querido Vlad, passa-me a bola que eu defendo.

"I have great confidence in my intelligence people, but I will tell you that President Putin was extremely strong and powerful in his denial today," 

THE BIZARRELY RUDE MAN

O QUE SE PASSOU?
ESTÁ AÍ, NO VÍDEO ABAIXO
https://twitter.com/twitter/statuses/1017896641553199104

O QUE REALMENTE SE PASSOU?
ESTÁ AQUI, EM PRIMEIRA MÃO, NO REAL GANA



Queres jantar? Pede à Teresa.
Eu dou-te um chá que bem precisas
http://time.com/5333083/queen-elizabeth-trump-visit-presidents/




...E FEZ-SE LUZ.


Às vezes o impossível acontece, não é frequente mas acontece. É uma conjunção  de factores que entram em convergência num mesmo lugar ao mesmo tempo:
é o milagre, a ciência, a perseverança, a vontade férrea, uma esperança desmedida e coragem, a coragem posta em prática gerando actos heróicos.
O impossível desfaz-se, as trevas cedem e a luz brilha de novo.

Às vezes o impossível acontece, é bom reter esta verdade, esta lição de vida.


.

QUE QUERES QUE DIGA?

Recebi um e-mail de um amigo, do qual transcrevo o início,  que se refere ao meu silêncio, aqui no blog e, sobretudo, por achar "estranho" que quebre esse silêncio para falar de futebol. Resolvi responder-lhe aqui por me parecer apropriado, vamos lá a ver se me faço entender



E por aí fora.

Está bem,.
Em primeiro lugar gosto de futebol, sobretudo das grandes competições como o Europeu e o Mundial. Não me passo dos carretos, não paro a minha vida, não tenho discussões. Vejo, emociono-me "à séria", torço e regresso à normalidade possível. Tive pena de ver "os nossos meninos" virem para casa tão cedo, achei que mereciam mais mas ganha quem marca, sejam os penalties justos ou não. Adiante.

Sei o que estranhas embora não especifiques. Queres que te adivinhe, queres ver se afinal estou atenta. Estou. E adivinho-te.

Estranhas que não tenha tecido o menor comentário ao que se está a passar nos EUA - nos EUA, como é possível? -  com as quase 3000 crianças que foram separadas dos pais. Que queres que diga? 

Claro que o governo federal dos EUA tem o direito de implementar a política de imigração que bem entender mas a questão não é essa.
Claro que está consagrado o estatuto de refugiado e o direito ao pedido de asilo  na Constituição americana mas a questão também não é essa.
Claro que é uma violação do Direito Internacional  e da Carta de Direitos Humanos da qual os EUA são signatários mas a questão até já nem é essa.

Trump implementou uma acção política para alimentar as suas bases e como meio dissuasor para os emigrantes sul-americanos. O tiro saiu-
lhe pela culatra.

Primeiro, qualquer pessoa com um mínimo de seriedade sabe que nunca seria assim que se poderia fazer uma reforma da política de emigração, para já não falar de uma reforma legislativa. 
Mais uma vez, para Trump, a questão não é essa, é outra, demonstrada mas não confessada. E está-se "nas tintas", desde que caia bem para o lado dele. 
Segundo, acresce que o "birras" quer construir "A Great Wall" e tem de ser antes das presidenciais de 2020. A coisa não está a correr bem, não sobram os dólares ao Congresso e muito menos ao Senado. Os Democratas são uns malandros que querem os EUA invadidos por gangs e traficantes. Há que ir satisfazendo as bases enquanto não chegam as betoneiras.

Porquê o meu silêncio?

Porque crianças não são meio de fazer política, seja por que razão for. Nunca.
O pânico e a aflição de pais não são meio de fazer política, seja por que razão for. Nunca.
Porque me recuso a fazer um ataque de cariz político utilizando uma questão tão grave e angustiante quanto esta, que ultrapassa todas as políticas, que degrada toda a ética.
"Eles que não os tragam para servirem de passaporte" não é argumento. É desumanidade, é insensibilidade, é um nojo. Argumento não.

Pior. Quando foi assinada a ordem executiva de "Zero Tolerance" não passou por aquela platinada cabeça que tivesse de a inverter subitamente. 
O resultado foi o caos habitual mas desta vez recaindo sobre crianças e pais. Quantas são, onde estão, quando são entregues aos pais, tornaram-se perguntas absurdamente repetidas e não respondidas. Nos EUA? Impensável.

Que queres que diga, que comente? Não tenho nada para dizer, constato com um nó no estômago, penso no meu filho, olho-o nos olhos enquanto jantamos e sinto uma náusea. Felizmente não vivemos numa vila de gangs e traficantes na América do Sul. Não tenho nada para dizer, do mal o menos, não sou americana.

Se não te importas vou ver o futebol. À falta dos "nossos meninos" dediquei a minha atenção e boa-vontade aos súbitos de Sua Majestade. Não me estou a dar mal, hoje equipei-me a rigor e saiu-me um grande e vitorioso jogo:

 
Deixa-me sentir boas emoções.

.

FAKE NEWS?

Desconheço a fonte, não faço ideia se é fidedigna mas juro que desta vez não fui eu que fiz.
(mas tenho pena)

O GATO VOADOR


Os jogos ganham-se com golos. Certo.

Também se ganham com um grande guarda-redes,
Grande, enorme,
Rui Patrício;


e com uma grande defesa:
...mas o Pepe estava lá.

O MÁGICO


Eu, olhando para a televisão estupefacta:
- "Este miúdo tem um anjo por cima dele"

O meu filho, estupefacto olhando para a televisão:
- "Não mãe, ele é um anjo"