.

.
.
.
.
.

O ELOGIO DA SONECA



Uma das minhas aspirações, quase, diárias é ter a oportunidade de conseguir 20 minutos para me "desligar" a fundo. Muitas vezes consigo, após chegar a casa e antes de "continuar para bingo" até de madrugada. Não será a hora ideal mas é aquela de que consigo dispôr com alguma frequência.

E faz toda a diferença!

Agora os Senhores cientistas dizem porquê (mais uma alegria da ciência).

Em caso de dúvida mostrem o video e o artigo ao patrão, ao chefe e a quem quer que vos chame dorminhocos.

How to Power Nap


from wikiHow - The How to Manual That You Can Edit

Whether you're nodding off during the afternoon slump at the office, working a double or a night shift, or fighting drowsiness while driving, a power nap can make you more alert and productive[1] but only if you do it correctly. Scientists have been studying the power nap--when to take it, how to take it, what to take before you take it, and so on; their findings suggest that the following steps will help you get the most power out of a power nap.

Steps

Find a good place to nap.

  • Napping at work - A survey by the National Sleep Foundation found that about 30% of people are allowed to sleep at work, and some employers even provide a place for employees to nap.[2] If your place of employment isn't nap-friendly, you can take a power nap in your car.
  • Napping on the road - If you're driving, find a rest area to park in. Don't park on the shoulder. Always turn off the car and put on the emergency brake. If it's nighttime, park in a well-lit area with plenty of people around and lock all of your doors.
  • Turn off your mobile phone and any other potential distractions. If background noise is unavoidable and distracting, or if you suffer from tinnitus, putting on headphones with relaxing music may help.
  • If you're sleeping during the day and find that bright light inhibits your ability to sleep, wear sunglasses or use an eye mask to simulate darkness.

Have caffeine right before you nap.

This may sound counterintuitive since caffeine is a stimulant, but it won't kick in immediately. The caffeine has to travel through your gastro-intestinal tract, giving you time to nap before it kicks in. Taking a "caffeine nap" in which 200mg of caffeine are consumed right before a 20-minute nap will not only improve your performance, but it'll also lessen how sleepy you feel once you wake up.[3] Skip the caffeine, however, if it's late in the afternoon--you'll have a hard time falling asleep later--or if you're trying to quit caffeine.


When you're close to finishing your coffee (or your green tea, or your caffeine jello shot, etc.), set an alarm to go off in 15 minutes. If you're one of those people who has a habit of pressing the "snooze" button and going right back to sleep, put your alarm across the room so that you have to get up to turn it off. Immediately after consuming the caffeine, close your eyes and relax.


  • Even if you can't sleep, close your eyes and meditate. You might not be used to napping, but if you incorporate short bouts of sleep into a daily routine (taking a nap every day after lunch, for example) you can "train" your body to expect a nap during that time and you'll have an easier time falling asleep.[4]
  • What you're doing during a power nap is capturing the benefits of the first two of the five stages in the sleep cycle. These first two stages take place in the first twenty minutes. In addition to making you feel more rested and alert, the electrical signals in your nervous system strengthen the connection between neurons involved in muscle memory, making your brain work faster and more accurately.[5]
  • After 15 minutes, not only will your alarm go off, but caffeine will also kick in and help since it blocks adenosine, the neurotransmitter that promotes fatigue.

Get up as soon as the alarm goes off. Sleeping for any longer than 20 minutes will be counterproductive. A half hour can lead to sleep inertia, making you feel sluggish and more tired than ever.[6]

  • Follow up with physical activity. Get your blood flowing with a few jumping jacks or push-ups, or a little bit of jogging in place.
  • Washing your face and exposing yourself to bright light (e.g. sunlight) can help you feel more awake as well.[3]

Tips

  • Remember that a power nap makes you more productive. Some people are reluctant to nap because it seems "lazy" but if that was the case, why would successful executives and athletes be power napping? Leonardo da Vinci, Albert Einstein and Thomas Edison were power nappers, as well.

Warnings

  • A power nap can only help so much. If you're sleep-deprived, you need to make up for your sleep deficit before you can realize the full benefits of power napping.

Sources and Citations

  1. The effects of a 20 min nap in the mid-afternoon on mood, performance and EEG activity. Clin Neurophysiol. 2003 Dec;114(12):2268-78.
  2. http://redeye.chicagotribune.com/red-072208-nap-main,0,2745098.story
  3. 3.0 3.1 The alerting effects of caffeine, bright light and face washing after a short daytime nap. Clin Neurophysiol. 2003 Dec;114(12):2268-78.

  4. http://www.webmd.com/sleep-disorders/features/power-of-napping-feature?page=3

  5. http://www.mensjournal.com/healthFitness/0601/napping_power.html

  6. http://redeye.chicagotribune.com/red-072208-nap-main,0,2745098.story

Article provided by wikiHow, a collaborative writing project to build the world's largest, highest quality how-to manual. Please edit this article and find author credits at the original wikiHow article on How to Power Nap. All content on wikiHow can be shared under a Creative Commons license.

MAS QUE GRANDE LIÇÃO!

As imagens abaixo foram captadas na Holanda.
Um jogador do Ajax (camisola Branca com uma risca vermelha) sofreu uma carga e ficou caído no relvado. Outro jogador da equipa adversária (equipamento amarelo) interrompeu a jogada, atirando a bola para fora para permitir que o primeiro fosse assistido de imediato.
No reinício da partida, o Ajax, num gesto de fair play, procurou entregar a bola ao adversário, através de um passe longo ao guarda-redes.
Mas... daí resultou chapéu e um (imprevisto) grande golo, que, naturalmente, foi válido, perante a surpresa e a perplexidade do marcador.
Na jogada seguinte, numa atitude compensatória, os jogadores do Ajax não se movimentaram, permitindo assim um golo fácil ao adversário.
Vale a pena ver. Assim sim.




video

AJUDA O PRÓXIMO
AREJA A CASA

- Não sabes o que fazer com a máquina de lavar antiga que não tinha secador?

- Estás farto de tropeçar no antigo Pentium II que ainda funciona (embora tããããooo devagarinho)?

- Não sabes onde arranjar espaço para os atoalhados novos porque te faz pena deitar fora os antigos que ainda estão tão porreiros?

- E as mesinhas de cabeceira que a tua sogra te ofereceu e que parece que querem andar ao estalo com a restante mobilia do teu quarto...


Bem... não desesperes, a coisa tem solução:
A BUS - Bens de Utilidade Social


A BUS - Bens de Utilidade Social - é uma associação de solidariedade social que visa apoiar - fornecendo bens essenciais de carácter não alimentar - instituições de solidariedade social do distrito de Lisboa.


Estas entidades podem apetrechar as suas próprias infra-estruturas - Lares de idosos, Centros de actividades operacionais, Centros de dia, etc., - ou disponibilizar vários tipos de bens aos seus utentes.

Vai ao site e resolve vários problemas de uma clicada
http://www.bensutilidadesocial.pt/pages/homepage.php


Ah, mas respeitinho...


POIS FOI... ACABARAM AS FÉRIAS.

VOLTEI.

O pior do fim das férias nem é o trabalho, é este ritmo estupidamente apressado a que as pessoas se habituaram, como se não pudessem viver de outra maneira.

Não sou admiradora da molenguice nem apologista do protelamento mas a urgência permanente, como modo de vida, dá-me conta do sistema nervoso, mesmo.

Há pessoas, muitas, que nunca param, têm sempre de... qualquer coisa, e já, ou, na melhor das hipóteses, daqui a bocadinho. Sei que há dias assim, mas sempre?


Creio que essa urgência constante tem frequentemente raízes neuróticas e, se não tem as raízes, terá, sem dúvida, as sementes. Seremos mais importantes quando “não podemos” ter sossego? Dar-nos-á a ilusão de sermos insubstituíveis?
Há uns anos este sentimento de urgência era quase exclusivamente urbano mas agora tende a generalizar-se – efeito da Aldeia Global? Provavelmente.

Uma das melhores bênçãos que as férias trazem é Não-Ter-Horas e fico estupefacta quando vejo pessoas em férias terem horas para se levantarem, deitarem, almoçarem, saírem e sabe-se lá mas o quê. Mas porquê? E saberem sempre o que vão fazer no dia seguinte... Mas como é que sabem se lhes apetece? Ou isso não é relevante? Não?

Claro que o problema não está em ter este comportamento em férias, o problema está no modo como as pessoas vivem permanentemente e de forma tão "automática" que acabam por perder a capacidade de "desligar",ou de se lembrarem de que o podem fazer, mesmo em férias.

Quando começo a estar (ser) muito acelerada e me apercebo disso – pois, por vezes nem nos apercebemos – dou-me uma “ordem mental”: Respira. Respirar mesmo, com tempo. Respirar fundo, com o abdómen, como deve de ser. Normalmente funciona e acabo por me perguntar “para que é esta correria?”

Esta maneira de viver tem vários efeitos graves, pessoais e sociais.
Socialmente, laboralmente, troca-se o Humanismo pela “produtividade” e com maus resultados. Pessoalmente...

A vida corre, ainda mais depressa; vive-se a projectar para amanhã porque hoje já não chega, para o fim-de-semana, para o mês que vem. Envelhece-se, ainda mais depressa do que o inevitável. E mais grave: perdem-se os momentos – esses bocados avulsos de que é feita a Vida. Perdem-se as Pessoas que estão dentro dos indivíduos com quem nos cruzamos. Perde-se o sabor do vinho que quisemos escolher. Perde-se o pôr-do-sol ou o arco-íris que nos espreitou. Perde-se ternura dos filhos, o olhar de um amigo que silenciosamente pediu ajuda, a declaração de amor incondicional do nosso cão, a situação hilariante que passou ao nosso lado, a resposta à nossa dúvida que o “acaso” colocou bem sob o nosso nariz. Perde-se totalmente a noção de Tempo Livre e do que se pode fazer com ele. Perde-se experiência, amadurecimento e sabedoria. Perde-se muito... a troco de coisa nenhuma. Ou antes, a troco de ansiedade, precipitação, dispersão e todo o rol de problemas associados às personalidades tipo A, para além da insatisfação permanente que existe colada à “falta de tempo crónica”.

Calma não é, só, algo que precisamos ter quando nos enervamos, calma é uma condição da essência da qualidade de vida. Hoje a calma é percebida como se fosse um luxo mas é um bem de primeira necessidade. Haja Calma.

08/08/08



http://www.rsf.org/ -

.

MANIFESTAÇÃO VIRTUAL EM PEQUIM

.

MARCA PRESENÇA