.

.
.
.
.
.

1º de ABRIL




1980 - BBC


Big Ben vai ter mostrador digital




1965 - Politiken, Jornal Dinanarquês

A fim de preservar a segurança rodoviária todos os cães serão obrigatoriamente pintados de branco





2009 - Telejournal 20h - France 2

As turbinas geradoras eólicas fazem diminuir a velocidade de rotação da Terra, tornando os dias mais longos e em breve teremos dias de 25H



1998 - Burguer King - E.U.A.

Uma página inteira de publicidade no "USA Today" anunciava o lançamento de um "Whopper" (Hamburguer estrela da Burguer King) para se segurar com a mão esquerda, concebido especialmente para os 32 milhões de esquerdinos dos E. U. A. - com os mesmos ingredientes mas dispostos de acordo com uma rotação de 180º


2010, 31/03 - Agência Lusa


A NOTÍCIA QUE SAIU COM
UM DIA DE ANTECEDÊNCIA


"O Partido Socialista concorda com a decisão tomada pelo Governo de suspender o cônsul alemão na medida em que a honorabilidade do exercício das funções públicas deve ser insuspeita",


;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;


A ANEDOTA DO 1º DE ABRIL , TEM POR TÍTULO:

O ABENÇOADO ALENTEJANO (obrigada Mª. Eduarda)

No Alentejo, um autocarro que transportava o governo chocou com uma árvore.

Pouco depois, chegou um jornalista e perguntou a um alentejano que
estava por ali com uma pá na mão:

- O Senhor viu o que se passou?
- Vi, si senhôri. O autocarro co' governo espetou-se no chaparro.
- E onde estão os políticos?
- Enterrê-os todos!
- Mas... não estava nenhum vivo?

- O 1º ministro dizia que sim, mas vossemecê sabe como ele é mentiroso...


















.

DIA 21 DE MARÇO FOI
DIA INTERNACIONAL DA FLORESTA
E DIA DA ÁRVORE
É melhor não as deixarmos rarear,
os candeiros ajudam mas não substituem

.

O QUE FAZER NUM AVIÃO

Foi a Luisa que me enviou.

Obrigada comadre, ri a bom rir; haja criatividade.





Para a próxima viagem de avião...

Fica a sugestão do que se pode fazer quando o passageiro do lado é um chato, daqueles que ficam a olhar pelo canto do olho, talvez até pensando em meter conversa.

1. Tire o portátil da mala;


2. Abra o portátil devagarinho e calmamente;


3. Ligue-o;


4. Assegure-se de que o vizinho está a olhar;


5. Ligue a Internet;


6. Feche os olhos por breves momentos, abra-os de novo


7. dirija o olhar para o céu e comece a rezar sem que suas palavras sejam audíveis;


8. Respire profundamente e abra este site:


9. Observe a expressão facial do vizinho.
Eheh



.

BONITO DE SE VER

OBRIGADA,
PELA PARTE QUE ME TOCA


STAR WARS IN CONCERT - PARA ALÉM DO FANTÁSTICO

QUANDO A CRIATIVIDADE, O GÉNIO E O VIRTUOSISMO SE FUNDEM EM ENCANTAMENTO






As imagens dos 6 filmes da saga Stars Wars de George Lucas fazem renascer em nós um incondicional acordo em revivermos todos os sentimentos e emoções com o fascínio
e inocência de quem mergulha profundamente naquela aventura, esquecendo o mundo, o dia a dia, a nossa galáxia, que se torna, por umas horas, longínqua e insignificante; Vivemos as horas dos heróis, dos vilões, dos cavaleiros e dos sábios - e nós ali com eles, vibramos, saltamos, encolhemo-nos, sustemos a respiração, respiramos de alívio, e sorrimos, sorrimos sem pensar.


Para que este fascínio funcione em pleno não podemos prescindir...




A empolgante e sedutora música de John Williams - é nela que reside a magia que torna possível a forma indescritível como somos envolvidos de coração e cabeça até ao âmago da alma.
Pessoas assim, como o grande John Williams, nunca deveriam desaparecer, são tesouros da Humanidade.





Last but not least...



A irrepreensível interpretação da Royal Philharmonic Concert Orchestra; a força, heroísmo, doçura e graça com que, "como quem bebe um copito de água" preenchem o espaço em que todos nós respiramos, ao ritmo do que ouvimos vemos e sentimos.
Dirk Brossé,
para além de um soberbo maestro, diria que é precisa muita distracção para não notar a facilidade de comunicação que este homem tem não só com a sua orquestra mas também com o narrador e com o público, sem uma só palavra. Notável.

Inultrapassavel é também o espantoso coro de 120 figuras que acompanha a orquestra.
Torna-se difícil manter a consciência de que se trata de um couro ao vivo e não de uma banda sonora gravada em estúdio que acompanha o som dos filmes. Não tenho palavras.



Não quero deixar de referir...



A narração das histórias,
que
decorrem ao longo dos 6 "episódios" de Star Wars, não poderia estar melhor entregue:
o actor britânico Anthony Daniels, que esteve presente em cada um dos 6 filmes na pele, ou melhor dizendo, na armadura dourada do impagável robot C-3PO, faz a narração em pequenas interrupções ao longo do concerto, apresentando personagens, explicando motivos e desenvolvimentos, introduzindo os diversos capítulos em que foi dividida a narrativa subjacente à música.

A simpatia, a graça e a classe deste narrador são francamente insuperáveis; são sem dúvida momentos agradáveis deste espectáculo que, de outra forma poderiam ser transformados em quebras maçadoras e mal recebidas; Nada disso, foi um "apresentador" que cumprimentou o seu público em português, agradeceu , brincou
e despediu-se em português e ainda nos perguntou com um divertido sotaque após o final do espetáculo: "Maisss ûmá?"


Posto isto nem vale a pela dizer o quanto gostei deste Star Wars in Concert; fascinou-me do princípio ao fim. E no fim estaria pronta para recomeçar. Eu e não só, estou certa a avaliar pelos entusiásticos e demorados aplausos em pé que deram origem a um simpático "encore" que, mesmo assim, soube a pouco. Espantoso.


A FORÇA ESTEVE CONNOSCO



FOTOS E MÚSICA AQUI

COM O FREIO NOS DENTES

Há dias comentei aqui que o Teixeira dos Santos se tinha passado.

Com José vai-se notando menos; as birras são tão costumeiras que quando ele se irrita já ninguém nota mas desta vez a birra está a notar-se. José já não consegue fazer aquele arzinho blasé, ainda que obviamente postiço, costuma servir para disfarçar e dar uma vaga aparência de "estou acima das atoardas".

José foi discursar durante o encerramento do Fórum Novas Fronteiras e aproveitou para arejar os maus fígados, estava entre amigos*, sentia-se apoiado
Ai, ai, agora é que a oposição está lixada, o p
ovo empalideceu de temor do "animal feroz"

José Trocas-te rugiu:............


«PSD e o Bloco de Esquerda terem formado uma
“santa aliança”, que não tinha outro objectivo se não procurar atingi-lo “pessoalmente”, atingindo também “a honra do primeiro ministro em funções”.»

1 - Que se pretende atingir pessoalmente José é óbvio, não vale a pena berra-lo aos quatro ventos, é a honra de José que está posta em causa, não a legitimidade governativa do P.S.
; e, se a honra do primeiro-ministro de Portugal está em causa, quem assim a colocou não foi outrem que não a pessoa de José Sócrates.

«“Fracos, fracos sim, verdadeiramente fracos são aqueles que se juntam em alianças espúrias entre a direita e a esquerda mais radical com o único objectivo de atacar o PS”, condenou.»


2- Não é o PS que está a ser atacado, é o primeiro-ministro, elementos do seu governo e a cáfila de oportunistas e corruptos que orbitam o seu poder

«Segundo o primeiro ministro, “a verdade” é que a oposição “ainda não digeriu a ideia de que, por vontade do povo, foi o PS que ganhou as últimas eleições legislativas”.»

3- reporto ao ponto 2.
A oposição digeriu a vitória do PS, a oposição não o digere é a si, José. Desculpe dizer-lhe mas você, José, é intragável, e não pelas pomposas razões que supõe mas pelas vergonhosas razões que tenta esconder.


«“Triste figura a desses auto-proclamados paladinos da verdadeira esquerda que na hora da verdade o que aceitam ser é uma muleta da direita nas suas campanhas contra o PS”, considerou.»

4- O B. E. e até o P.C.P. saíram pela culatra... Não terá José considerado a difícil possibilidade da esquerda constituir uma "aliança espúria" com o P.S.D. e com o C.D.S./P.P.
De facto tal convergência não é fácil, só um animal, feroz, como José seria capaz de provocar tal concordância.
Ilações? São todos estúpidos e invejosos; e maus, muito maus para ele.

Quanto a tristes figuras, ó José, se eu fosse a si não falava nisso, olhe que ele há coisas...


«As críticas ao PSD e ao Bloco de Esquerda continuaram, com o secretário geral a ironizar: “dizem eles, com aquele ar ingénuo e quase angelical que eles costumam pôr, em que só lhes falta uma auréola à volta da cabeça, que isto da comissão de inquérito não tem nada de pessoal. Não!”.
»



Bem, nisto é melhor levar José muito a sério, quem fala é um especialista na matéria.

«“E muito menos pretende, longe vá o agoiro, justificar à força uma moção de censura”, continuou Sócrates, acrescentando ainda que “dizem que isto é só para esclarecer umas quantas coisas”.»

5- Longe vá o agoiro, José... Mas oiça lá José, se a oposição, em aliança espúria, quisesse fazer uma moção de censura ao seu governo já a teria feito, votado e ganho.

Num país normal esta moção estaria mais do que justificada; mais grave, num país normal o José já se teria demitido ou sido demitido, independentemente de o P.S. continuar legitimamente no governo se assim lhe aprouvesse.
Você julga mesmo que os não andam de olhos postos em si são todos parvos, não julga?

E essa pretensão que tem a oposição, e alguns visíveis socialistas, diga-se de passagem, de quererem que sejam "esclarecidas umas quantas coisas”, realmente é pretensão a mais, parece impossível. Você, José, já bem disse que não tem explicações a dar, era o que faltava...

«O primeiro ministro é perentório ao dizer que “não estão esclarecidos porque não lhes deu jeito dar ouvidos aos esclarecimentos que foram dados”.»

6- Esclarecimentos? He-pá, devo ter falhado esta... Foram dados esclarecimentos? Quando? Onde? E quem se atreveu? Então você, José, não disse já que não tem explicações a dar?
Oh infortúnio! Eu que queria tanto dar ouvidos e não ouvi nada.


*Quem vai para o mar avia-se em terra...
Os amigos em torno de José presentes a este discurso:

O ministro da Economia e da Inovação, Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, António Mendonça, o presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, o ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva e o líder da bancada parlamentar, Francisco Assis, o candidato às ultimas eleições europeias, Vital Moreira, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Manuel Pizarro, o secretário de Estado da Justiça e da Modernização Judiciária, José Magalhães, a secretária de Estado da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, e o deputado socialista José Lello foram alguns dos socialistas presentes.

Extractos retirados do "I on line"
.

VAMOS BRINCAR ÀS RESPOSTAS



LEGENDA:

JN - Jornal de Notícias, 20 Março 2010
entrevista de
JOSÉ LEITE PEREIRA, PAULO FERREIRA E PAULO MARTINS

JS - José Sócrates


E - Euzinha, a meter-me a barulho sem ninguém me ter chamado

_________________________________



«JN - O presidente da República disse que a prova de que os portugueses não estão esclarecidos é que foi criada a comissão de inq
uérito. Qual o seu comentário?

JS - Há quem diga que não está esclarecido pela simples razão de que não quer esclarecimentos, quer é manter suspeições.»

E - E se fizessemos uma sondagem para perguntar se os portugueses estão esclarecidos? Era giro...

«JN - Se for convocado, aceita comparecer ou responderá por escrito?

JS - Eu respondo perante a grande comissão, que é o Parlamento na sua plenitude. Vou lá de 15 em 15 dias e não deixarei de responder a todas as perguntas e de criticar o comportamento de alguns. Henrique Granadeiro [presidente da PT] esclareceu na comissão de Ética que nunca informou o Governo, nem tinha de o fazer, sobre a intenção da PT de comprar a Media Capital. Zeinal Bava [presidente da Comissão Executiva da PT] explicou o racional económico do negócio. Também disse que nunca contactou nenhum membro do Governo. O mesmo afirmou Rui Pedro Soares. Ninguém melhor do que os próprios administradores sabe como as coisas se passaram. Não percebo a quem os deputados querem fazer mais perguntas. Mas a verdade é esta. Não receio nada. Não receio a publicação de nenhuma escuta. Reafirmo o que disse: o Governo nunca foi informado e nunca deu orientações a ninguém para uma acção empresarial no domínio da comunicação social.»

E - Já é má vontade, o Henrique Granadeiro, o Zeinal Bava, o Rui Pedro Soares, tudo bons rapazes, muito trabalhadores, muito amigos da mãe...
Então a outra rapaziada que já passou pela Comissão de Ética? Tudo malandragem, é?

Mas qual era a pergunta afinal?


«JN - Ficou por esclarecer se tenciona ir à comissão de inquérito ou se vai responder por escrito.

JS - Repito: respondo perante o Parlamento.»

E - Sim, de 15 em 15 dias, e na Comissão, borrifa-se ou manda as perguntinhas para o advogado responder?

«JN - Está a fugir à questão. Se o chamarem vai ou não?


JS - Não quero antecipar cenários.»

E - Surpresa, surpresa! Não é fugir à questão, é só cenário...

«JN - Acha possível não o chamarem?


JS - A minha resposta é esta: não há nenhuma razão para se fazer uma comissão de inquérito, a não ser para me atacar. Acusam-me de faltar à verdade. Faça a pergunta: "Pode provar o que diz"?»

E - Se há ou não razão não cabe a V. Exª decidir, por muito maçador que seja;
E se acha possível não o chamarem, era a pergunta, neste país de todas as possibilidades


«JN - Supostamente, é por isso que há uma comissão de inquérito, para apurar se a suspeita corresponde ou não à verdade.

JS - Acha que, se eu lançar uma suspeita sobre um adversário, devo fazer uma comissão de inquérito?»

E - Se existirem escutas que confirmem as suspeitas; se ocorrerem coincidência entre datas e alterações de comportamentos e declarações; se envolverem corrupção e dinheiros públicos; se co-existirem com outras suspeitas de corrupção e crime público; se envolverem o primeiro-ministro, no mínimo é imprescindivel uma comissão de inquérito, ou não?

«JN - Não, mas deve respeitar os poderes de fiscalização da AR, de que as comissões de inquérito são instrumentos.

JS - Não se iluda, nem me queira iludir. As perguntas foram feitas e as respostas dadas. O único objectivo, repito, é um ataque político. A quem mais querem perguntar?»

E - Não se iluda, por que raio se há-de respeitar os poderes de fiscalização da AR que só servem para atacar politicamente um imaculado primeiro-ministro?
A quem mais querem perguntar? Ora a quem havia de ser? Ou não há razão para isso, são só maldades e ataques políticos? Não me queira iludir.

«JN - Os deputados têm legitimidade para entender que tem de depor.


JS - Pois têm. Mas você é jornalista, também pode interrogar-se sobre quem é que falta ouvir.»

E - Não vale a pena mais interrogações, todos sabemos quem falta ouvir e os deputados têm de facto legitimidade para entender que o nosso primeiro tem de depor.

«JN - A minha opinião é indiferente.


JS - Eu sei. Mas não fuja à pergunta, como há bocado me disse que fugi à sua. A quem podem perguntar que não tenha já sido ouvido?»

E - Outra vez? Falta V. Exª, primeiro-ministro, falta V. Exª. E mais uns quantos lá do seu burgo

«JN - A comissão de inquérito tem poderes judiciais, ao contrário da comissão de Ética.

JS - Que argumento é esse? Acha que as pessoas respondem de forma diferente?»

E - É um argumento de peso. As pessoas podem responder de forma diferente se se virem confrontadas com documentos que não são disponibilizados à Comissão de Ética. Não me queira iludir...

«JN - A capacidade de apurar factos é diferente. Por isso os deputados decidiram avançar para uma comissão de inquérito.

JS - Não está a dizer o que pensa. Os deputados tomaram essa decisão com o único propósito de me atacar pessoalmente. Querem manter o clima de suspeição. Se alguém tivesse evidência de uma contradição, aceitaria. Doutra forma, a intenção é evidente.»

E - Evidência de uma contradição? Uma???
As evidências sucedem-se e tem
os de lhes chamar "ataque pessoal"? Não me queira iludir.
Além do mais aqui ninguém diz o que pensa senão
euzinha que estou de fora

«JN - Há uma expressão sua que ajudou a criar alguma confusão, a distinção entre conhecimento e conhecimento oficial.

JS - Disse e mantenho que era público desde há mais de um ano que a Prisa queria vender activos, entre os quais a Media Capital. Era a isso que me referia, nada mais.»

E - V. Exª, primeiro-ministro, conhece aquela anedota do "Ó José, olha o pingo da solda"?


.

P.E.C.

Fui agora desligar a TV e dei com 5 portugueses, emitidos pela RTP1, salvo seja, a discutir e a opinar sobre o Programa Estabilidade e Crescimento sem acrescentarem nem retirarem àquela fantasia que nos vai entrar nos bolsos e sair pela culatra.
Veio-me à memória uma foto que guardei há uns tempos por calcular que me havia de ser útil a breve trecho...
E é... Afinal uma imagem vale por mil palavras

Não há "vileda" que nos safe.
Boa Noite.


.

ESCRITINHO, PRETO NO BRANCO

Capa "I on line" - 18 Março

__________________________________

José Trocas-te troca respostas ao vivo e a cores, vulgo "em directo", por respostas por escrito.

Há que lhe reconhecer uma certa originalidade relativamente ao cidadão comum mas lá vai o Proença de Carvalho ter uma trabalheira


E os portugueses continuarão a saber mais do mesmo sem hipóteses de confronto.


Troca-esperta.


.

COISAS GIRAS PARA ESQUECER O PEC


Estas enviou-me a minha prima Nanita e achei imensa graça. Embora já conhecesse um dos textos malucos, o outro foi-me novidade e parece-me fenomenal porque só parece estranho antes de o lermos, após a primeira leitura a substituição torna-se automática. A história dos circulos com o pé... bem, é de loucos.
Então lá vai:

Será que o seu pé direito é inteligente?

O que se segue é tão engraçado que desafia qualquer compreensão lógica.
Aposto que irá tentar pelo menos cinquenta vezes para ver se consegue contrariar o seu pé.
Mas sem sucesso!!! Experimente.

  1. Sentado na sua cadeira junto a secretária. De seguida, levante o seu pé direito do chão. Uma vez o pé no ar, faça círculos com o mesmo, no sentido dos ponteiros de um relógio.
  2. Ao mesmo tempo, desenhe com a sua mão direita o número 6 no ar. O seu pé muda de direcção!!!
  3. Como já lhe tinha dito, não há nada que se possa fazer.
______________________
____________________________

De aorcdo com uma peqsiusa de uma uinrvesriddae ignlsea, não ipomtra em qaul odrem as Lteras de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e útmlia Lteras etejasm no lgaur crteo. O rseto pdoe ser uma bçguana ttaol, que vcoê anida pdoe ler sem pobrlmea. Itso é poqrue nós não lmeos cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo.
______________________
____________________________

Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua mente leia correctamente o que está escrito.
35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5!

______________________
____________________________


Já agora adiciono mais esta que é divertida

COM A VERDADE TE ENGANAS

Completaram-se hoje, 16 de Março, 36 anos sobre o "Golpe das Caldas";
Também hoje Portugal mudou um bocadinho, pelo menos o seu primeiro-ministro nunca mais será conhecido da mesma maneira...


«'Speaker' apresenta primeiro-ministro como José Trocas-te
»

«Perante uma plateia de cerca de 200 pessoas reunidas no Pavilhão de Portugal para discutir a Estratégia Nacional para a Energia, o speaker apresentou o primeiro-ministro como José Trocas-te

Depois das intervenções do secretário de Estado da Energia e dos ministros do Ambiente e da Economia, durante a apresentação da Estratégia Nacional para a Energia até 2020, José Sócrates foi chamado ao palco.
Até aqui tudo bem, não fosse o equívoco do speaker de serviço, que no momento de apresentar o primeiro-ministro acabou por anunciar José Trocas-te, o já conhecido nome do boneco do programa humorístico Contra-Informação, da RTP.»
IN "SOL"



«Voz 'off' na cerimónia,
Primeiro-ministro anunciado como José "Trocas-te" na estratégia de energia»

«"Foi mesmo 'Trocas-te'?", perguntavam várias pessoas na audência convidadas a assistir ao lançamento da nova estratégia para a energia no Pavilhão de Portugal, na Parque Expo.

Primeiro, pareceu que sim, depois tiveram a certeza.
O primeiro-ministro dirigia-se para o palco da sala com neóns roxos e rosas a cortar a penumbra, quando a voz
off masculina do apresentador anunciou que a palavra iria ser dada ao primeiro-ministro de Portugal, "José Trocas-te", nome que o programa Contra-Informação dá a Sócrates.

A voz 'off' manteve-se formal e forte, sem qualquer hesitação

IN "PÚBLICO"
________________________
«Primeiro-ministro apresentado como José Trocas-te»


«Faltavam poucos minutos para o meio-dia. Após as intervenções do secretário de Estado da Energia e dos ministros do Ambiente e da Economia, durante a apresentação da Estratégia Nacional para a Energia até 2020, o primeiro-ministro José Sócrates foi chamado ao palco instalado na sala principal do Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, em Lisboa.

José Sócrates subiu de rompante ao palco e falou da importância da Estratégia Nacional para a Energia até 2020, que ali acabava de ser apresentada.


A única diferença em relação ao que é costume sempre que José Sócrates fala publicamente destas matérias, é que em vez de entusiasmo acrescentou raiva, muita raiva, às palavras do seu discurso.»

IN "EXPRESSO"



Nota: Há várias formas de ler a tabuleta junto ao microfone de Trocas-te...

RE , NEW , ABLE ..-. A INSPIRAR PORTUGAL
(sim, muito subliminar mas com esforço...)

Se aplicarmos as "TROCAS-TE"

EL BAWENER*...-. A EXPIRAR PORTUGAL

__________________________________________

Senhor "Voz Off", "Speaker" ou seja lá o que fôr,


Muito obrigada, acabou de me fazer passar a malvada dor de cabeça que me assombrou durante o dia todo. Afinal é verdade que rir faz bem à saúde.
Espero que tenha ganho a aposta.

Beijinhos da
Alex
___________________________________
*Baw:

1 - Scottish dialect slang term for 'testicle'. Scottish slang meaning 'ball' as in testicle. Can also be used figuratively as a pejorative term to describe a person.

2 - Used as a prefix, 'baw-' means of or relating to testicles, either literally or figuratively.
"Joe's left baw is bigger than his right one."
(fig). "Joe, you're such a baw sometimes!"

3 - Acronym for "Bitch And Whine"; mostly seen after people lose bets with other people
An interjection used as expression of disapproval.
Bawww!

4 - B
ored At Work. Employee who surfs the interweb with "real job" projects open for the grand illusion of actually working.
Anton was so BAW that he played on social media sites all day, rather than doing his job.

Fonte: The Urban Dictionary

.

O CONGRESSO DA FANTOCHADA



Vai uma apostinha que o eleito é o chavalo que tem o apoio dos "lobbes"

E pergunta o Soneca: - Dos "lobbes"? Quais "lobbes"?

Ó Soneca, veja s'acorda...

Replica o Soneca: - Qual corda?

Ó Soneca, os "lobbes" da corda...

.

TANGERINAS





E Você,

votaria num gajo
que tivesse

o Fernando Ruas
como

mandatário de campanha?


ODE À ESTUPIDEZ

Este vídeo mandou -me a Sandra ('brigadus) e deixou-me sem palavras.

Se a estupidez pagasse imposto teriamos o buraco do déficit resolvido




«É ASSIM TIPO, POR QU'É ASSIM, POR MIM NORMALMENTE, T'A A VER UMA COISA ASSIM É ASSIM TIPO, PORQUE ASSIM, FALANDO PESSOALMENTE OUTRA VEZ, EU ACHO TIPO QUE ASSIM NA MINHA OPINIÃO TIPO É..., UMA COISA ASSIM VAITER TIPO UMA..., PRONTUS»

e sobretudo

«... E TAMBÉM DEVIA SER DADO A CRIANÇAS PARA INCENTIVA-LAS PRONTUS»


Também gostei muito do entrevistador:
«O QU'É C'ACHA?»

Haja Deus...



.

BISBILHOTAR O ESPAÇO AEREO

Recebi um e-mail da Cristina com um link que achei girissimo e útil, uma ideia bem concebida, por dois portugueses, a não pôr defeito.Trata-se de um site que permite visualizar o tráfego aéreo, e naval, em tempo real com a identificação dos voos sobre o território nacional.

http://www.navpt.com/

A próxima vez que estejam para sair para o aeroporto para esperar alguém dêem uma olhadela para ver aonde está o avião e decidam se ainda têm tempo de pintar uma tabuleta de boas vindas ou de passar na florista a comprar uns malmequeres, ou um cacto...


Achei tanta piáda, passo a expressão, que fui à procura de mais informação; encontrei a que abaixo fica.

___________________

NO SITE

This is a portuguese project that was created by two persons enthusiastic in aeronautics, telecommunications, electronic and computer software. The website shows portuguese weather radiosondes launched everyday by Instituto de Meteorologia, airplanes and ships and in a near future it also shows the ISS and satellites, everything in real time

SobreProjecto

This site was born in 28/06/2009 and is optimized for Internet Explorer, Firefox, Opera, Safari and Google Chrome with a 1280x1024 resolution. Last update: 16/02/2010.

The Authors
  • Ricardo Lopes (rlopes@navpt.com)
  • Eduardo Arraia (earraia@navpt.com)

___________________________

INFORMAÇÃO E ENTREVISTA

Paixão explica AirNav-PT

Flight Magazine, Nº 6, Dezembro/Janeiro 2010






(Obrigada Cristina)

CADA UM FALA DO QUE SABE


Tenho cá para mim que o Teixeira dos Santos ensandeceu.

Pronto, o homem passou-se; talvez seja excesso de trabalho, as preocupações, a herança genética... Não sei o que motiva tal perda de capacidade crítica, que terá dado no desgraçado para deixar sair boca fora as alarvidades que pensa.

Aqui para nós, ó Teixeira, men, então e p'rás girls não s' arranja nada?


«O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, utilizou hoje a expressão “money for the boys” para das resposta às questões colocadas aos deputados do PS, eleitos pelas regiões autónomas, que pediram mais dinheiro para as ilhas. Para o governante, esta proposta – assinada por vários deputados da oposição e os deputados eleitos pelas regiões autónomas do PS – representa “um ajuste de contas” e “de revanchismo puro”, salientou durante o debate na especialidade em plenário da proposta de Orçamento do Estado, avança a TSF

AFINAL HAVIA OUTRO

Sua Exª o Senhor Primeiro-ministro tem mentido descaradamente aos portugueses...

Hum, talvez não... a partir de agora vou começar a considerar outra hipótese.

Durante a sua visita a Moçambique, disse José Sócrates, (não sei bem qual deles, se o Dr. Jekyll se o Engº Hyde, que é como quem diz, se o "Animal Feroz" se o "Zé-Dialogador"):






«Tenho um Alter Ego muito Exigente»

Ora isto pode justificar muita coisa... Freud explica.


Tenho um Alter Ego muito Exigente by 31daSarrafada


.

O OUTRO JOSÉ

Só há uma coisa que me chateia no Zé Eduardo Moniz:
por que é que o raio do homem há de ser do Benfica?

É uma pena...



AS OUTRAS RESPOSTAS ... para além das muitas que deu hoje


«
Como é a sua relação com o Eng. Sócrates?

Não tenho. Não falamos, sequer.


Sabe porque que ele não gosta de si, para lá da leitura mais óbvia?


Provavelmente porque eu não tenho feitio de yes man, porque gosto de pensar pela minha cabeça, porque tenho do jornalismo uma noção correcta. O jornalismo, para mim, é uma espécie de religião e cultivei isso ao longo dos anos. O jornalismo é uma área na qual não se devem fazer quaisquer cedências.


O primeiro-ministro não respeita isso?


Acho que este governo, genericamente, não respeita isso.»


A entrevista completa : in "I on line"



__________________________________

Esta tarde na Comissão Parlamentar de Ética

«Um desses episódios, relatou, passou-se em 2001, com uma reportagem sobre a inauguração de um aterro sanitário em Évora. José Sócrates era à data ministro do Ambiente, e José Eduardo Moniz diz ter sido chamado por Pais do Amaral (então presidente do Conselho de Administração da Media Capital), que «disse ser amigo de Sócrates» e que «não estava para voltar a ter problemas como tinha tido no Independente, nem queria ver os seus negócios prejudicados».

«Passado algum tempo voltámos a ter problemas e Pais do Amaral solicitou a correcção da linha editorial da empresa e a cabeça de Manuela Moura Guedes», acrescentou.»

____________________

Um mini-audio TSF

http://www.tsf.pt/paginainicial/AudioeVideo.aspx?content_id=1514865
____________________



.

A COMBOYADA

«Ao longo de 2009, moveram-se todas as influências possíveis para ter as pessoas ‘certas’ nos lugares certos.»
in "Sol",
Ana Paula Azevedo e Felícia Cabrita, 6 Mar.2010

Intrigalhada em vários actos baseada no artigo original do "Sol" de 6/03/2010

OS COM
BOYS:

Armando Vara -Ex-dirigente do PS, amigo de longa data de José Sócrates e banqueiro; negócios PT/TVI, PT/Taguspark e Associação Nacional de Farmácias, entre outros

Manuel Godinho - empresário, que acumula um historial de fuga ao Fisco e casos duvidosos no âmbito de concursos para a recolha e tratamento de resíduos industriais;
movia-se bem ao nível dos quadros médios de empresas públicas (como a REN, a EDP e a Refer) que o informavam antecipadamente dos concursos e negociavam directamente com ele a contratação de serviços e a form
a de ludibriar as autoridades.
Acusado de ter roubado carris na linha do Tua e de sobrefacturar serviços, Godinho tem um longo contencioso com a Refer.

Carlos Vasconcelos (quadro medio da Refer) - terá sido através dele que Godinho conseguiu aceder a:


Fernando Lopes Barreira - empresário da área do PS, também arguido no caso

e os a
migos deste:

Mário Lino - Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, defensor do aeroporto na Ota e mais conhecido por "Jámê"

e o já referido
Armando Vara


O CHATO:

Luís Pardal - Presidente do conselho de administração da Refer (empresa pública da rede ferroviária nacional) – deu ordens, informalmente, para que às empresas de Godinho (grupo O2) não fossem adjudicados mais concursos.


A GAJA:

Ana Paula Vitorino - secretária de estado dos transportes, que dava razão a Luís Pardal, tornando-se assim uma "chata"
Mais aqui



ENREDO:

Para Godinho, Pardaldeu ordens para que não fossem adjudicados mais concursos porque tinha o apoio da tutela, a secretária de Estado Ana Paula Vitorino; ilustrado no desabafo que tem, numa conversa telefónica com um dos outros arguidos no ‘Face Oculta’: «Enquanto a gaja lá estiver, é uma chatice!»


ESTRATÉGIA:

Segundo o MP, Lopes Barreira e Armando Vara aceitaram ser os pontas-de-lança junto do Governo:

enquanto Barreira telefonava a Mário Lino, ministro das Obras Públicas (tutela de Vitorino),

Vara ligava a José Sócrates.

Estão ambos indiciados neste processo por crimes de tráfico de influências – estando o MP convicto de que Godinho pagou a Vara e Barreira, a cada um, 25 mil euros.


O DESENROLAR DA INTRIGA

10 de Fevereiro de 2009,
Carlos Vasconcelos, quadro da Refer (e arguido) definia bem a situação:
«A gaja agora atirou-se ao Sócrates na história do Tua
[polémica sobre a recuperação desta linha de comboio, em Trás-os-Montes].
Ó pá, o Sócrates tem de dar uma ‘sticada’ na gaja.
É que isto está de facto a entrar por um caminho preocupante»
.


5 de Março.
José Valentim, outro quadro da Refer, sintetizava a situação: «Os gajos não têm mão no Pardal», mas este «tem os dias contados, isto é uma questão de dias, de certeza».

A juntar à crise, o empresário (Godinho) via diminuir as os concursos adjudicados às suas empresas. «Estou aflitíssimo»confessa a Paulo Penedos (1*)(advogado e também arguido no Face Oculta), referindo-se à «falta de trabalho». Para resolver a situação, diz que vai telefonar a Vara, «a ver se ele dá um empurrão aqui, um empurrão acolá».

Quem também desenvolve contactos é Lopes Barreira, que alardeia a sua facilidade em falar com o ministro Mário Lino (Obras Públicas) e com Jorge Coelho (outra figura socialista), e de chegar a José Sócrates.

11 de Março,
Barreira promete a Godinho que vai falar ao vice-presidente do BCP:
«O Armando agora, com as relações com Angola
[Vara era presidente do BCP Angola], o gajo pode arranjar umas coisas bestiais para si. Presidente de um banco, tão importante como aquele, que está metido nos mais variados negócios, pá, e o senhor é um homem de negócios... Eu, no fim-de-semana, vou-lhe telefonar e dizer ao gajo ‘oh pá, o sr. Godinho tem de ser priorizado, não pode andar a sofrer aqui eternamente’. Tanto o Jorge como ele: eu vou falar com os dois». Lopes Barreira toma as dores de Godinho, diz que percebe bem a situação do empresário de Ovar, pois ele próprio ainda não conseguiu receber «dois milhões e meio da RAVE» (empresa pública da Rede de Alta Velocidade, também sob a tutela de Vitorino).

20 de Março,
Godinho, Lopes Barreira e Vara almoçam em casa do primeiro, em Ovar. O MP defende que foi nesta ocasião que Manuel Godinho pagou 25 mil euros a cada um. No regresso a Lisboa, Lopes Barreira telefona a Godinho para lhe agradecer o almoço. E renova a promessa de falar a Mário Lino: «Aquilo que o Armando lhe disse, eu concordo, pá, que isto não pode ficar assim, tem que se ver aí… Eu até ia fazer uma coisa que fica aqui entre nós, nem diga nada ao Armando: ia pôr a questão ao Lino, hum?». «Sim, é isso que eu pretendo, tá a ver» – concorda Godinho. O ministro «é bom rapaz», explica Barreira, «mas quem manda é ela» (Ana Paula Vitorino). «Ela está completamente queimada, mas não fazem nada. O Sócrates é contra ela, ele diz mal dela…». «Mas compreende-se a posição do chefe neste momento», responde Godinho, referindo-se à proximidade das eleições legislativas.

10 Abril,
Lopes Barreira informa Godinho de que «a Ana Paula Vitorino vem cá almoçar comigo, a minha casa, segunda-feira» e que também tinha falado «com o Lino».
«Mas o gajo [Luís Pardal] não faz cedências, continua a lixar-nos. Ele tem indicações de alguém, de certeza» – queixa-se Godinho. «Eu não faço ideia. O Sócrates sabe perfeitamente o que se passa», responde Lopes Barreira.

28 de Maio,
Ocorre o
telefonema que o Ministério Público (MP) considera ser a prova de um pagamento. Numa conversa cifrada, Godinho pergunta a Vara se «aquilo dos 25 quilómetros» era «para agora» – e o MP considera não haver dúvidas de que estavam a referir-se a 25 mil euros em ‘luvas’.

5 de Junho,
Vara telefona a Manuel Godinho, para saber se já tinha falado «lá com o homem da Refer». O empresário de Ovar responde que não e anuncia-lhe que sabe que o Tribunal da Relação do Porto lhe vai dar razão no processo da Refer

15 de Junho,

Godinho comunica também a Lopes Barreira que ganhou este processo judicial.
«Se eles
me derem os trabalhos que me tiraram, calo-me bem calado».
«Então vou dizer ao Lino, logo já lhe telefono»
, garante Lopes Barreira. Godinho pede-lhe também que «telefone ao nosso amigo» (Vara). Com a decisão da Relação, que o MP de Aveiro suspeita ter sido um favor, o grupo pensa convencer Mário Lino da inocência de Godinho e assim afastar Pardal e a secretária de Estado.


A Refer tinha entretanto recorrido para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Godinho fala então com o seu advogado, Melchior Gomes (também arguido no Face Oculta) e pergunta-lhe se o processo no STJ ainda pode ter um desfecho que lhe seja desfavorável.

O advogado responde que não – mas «vamos estar atentos: a gente conhece lá muita gente e boa».

Em finais de Julho,
Lopes Barreira telefona a Godinho, dizendo que vai chatear Mário Lino:
«A gaja anda-nos a perseguir a ti e a mim, a nós, e perseguições destas não as admito seja a quem for. Somos pessoas de bem e queremos trabalho, pá…»
. «Exactamente», conclui Godinho. «O Lino ligou-me ontem e eu disse-lhe: a culpa é tua porque tu és o chefe e não tens coragem para a pôr na ordem».


(1*)_ O DIAP do Baixo Vouga diz que Paulo Penedos (PT) recebeu cerca de 275 mil euros para influenciar, através do seu pai José Penedos, a adjudicação de serviços da REN ao grupo O2.(de Manuel Godinho) «A intermediação proposta por Manuel Godinho e aceite por Paulo Penedos é do conhecimento de José Penedos, presidente da Rede Eléctrica Nacional (REN), merecendo não só a sua concordância e o seu estímulo, ao exercer o poder que o cargo que ocupa lhe confere no sentido de favorecimento das empresas de Manuel Godinho», lê-se no mandado de busca.

.

UNS ORDENADITOS DOS DIABOS



eu contribuo
tu contribuis
ele contribui
nós contribuímos
vós contribuís
eles gozam que se fartam

E o raio da chuva que não pára...

.

ALTO E PÁRA O BAILE!

Discretamente...

Governo repõe
‘à socapa’ férias judiciais alargadas
5/03/2010

O decreto-lei – que significa um recuo do Executivo em relação à primeira medida emblemática anunciada por José Sócrates, quando tomou posse em 2005 – foi aprovado no Conselho de Ministros (CM) a 4 de Fevereiro e ninguém deu por nada.

O comunicado do CM descreve de forma sintética a alteração legislativa como a vontade de «harmonizar as férias funcionais dos diversos intervenientes processuais». O ministro da Justiça não apareceu na conferência de imprensa, nem falou publicamente do assunto. Na prática, trata-se de um alargamento das férias judiciais, que passam assim a ser de 15 de Julho a 31 de Agosto.
Sem comentários.

.