.

.
.
.
.
.

QUERO UM REFENDO ORTOGRÁFICO

Na passada semana alunos do ensino secundário prestaram provas de "Língua Portuguesa"; os testes foram já realizados ao abrigo do Acordo Ortográfico. Porquê?
Muitos jornais e Tv's do nosso país de repente começaram a apresentar toda a informação escrita já ao abrigo do Acordo Ortográfico. Porquê?

Confesso que esta aberração me horroriza, não consigo sequer compreende-la.
Percebo que cada país de língua oficial portuguesa tenha as suas particularidades linguística próprias e se pretenderem adoptar uma ortografia em conformidade pois que o façam mas não aceito, de forma alguma, que os portugueses tenham, ou devam, de ir a reboque. Por alma de quem?

Para uniformizar a língua tornando-a assim maior? Não me gozem! Maior como?
Se se pretende uma "unificação", quais são os preceitos a aplicar? Aqueles que vigoram fora de Portugal? Porquê? Nós não falamos "brasileiro" , nem "angolano", nem "moçambicano" nem timorense", etc.
Uma língua não é um sotaque, é a alma de um povo.

Porque é que não pegam no bom vinho portugês, produzido de acordo com o saber fazer honestamente, e o misturam com todas as vinhaças que que fabricam pelo nosso país fora? Assim teriamos uma maior produção vinicula para nos representar por este mundo...
Ah, isso é diferente, não tem semelhança nenhuma...
Tem sim, é privilegiar a quantidade perdendo de vista o que é autêntico e importante.

Essa agora, as línguas evoluem...
Pois claro que evoluem, se deixarem, mas a evolução de uma língua não é, nem pode ser, feita de enxertos e retalhos.

Quando lemos as "Canções de Amigo" de D. Dinis, o "Auto da Barca do Inferno" de Gil Vicente ou "Os Lusiádas" não nos deparamos com o "mesmo português" que falamos e escrevemos actualmente, porém é indubitavelmente o mesmo português; entendêmo-lo porque tem a mesma estrutura, as mesmíssimas raízes etimológicas que permitem que a língua se tenha construído de forma sólida e lógica, que seja uma Língua e não um dialecto forjado em línguas mortas e aculturações a estrangeirismos.

O que o novo acordo ortográfico se propõe fazer é abanar a árvore da Língua Portuguesa até às raízes a troco de frutos que não são naturalmente seus; Uma vez quebradas estas raízes separar-se-ão da árvore deixando-a frágil e insignificante.

Os portugueses já não são muitas coisas que foram, para o melhor e para o pior; adquiriram virtudes e defeitos, preservaram muitos aspectos da sua cultura nem sempre por respeito ou por amor mas porque estão enraizados na massa do sangue, nos gostos e nos hábitos.
Daquilo que conservamos de bom, de exclusivamente e tradicionalmente nosso, o mais importante será provavelmente a nossa língua.

E querem troca-la a patacas...


EU COMPREI ESTA GUERRA
Comprei esta guerra por amor à minha língua,
por amor ao meu filho,
aos livros e ao insubstituível acto de ler,
por respeito pelo meu país,
por respeito pela história e pela evolução,
por respeito e amor às tradições,
não por um conservadorismo bacoco
nem por um vanguardismo histérico.

A grande maioria dos portugueses estão contra este acordo; atrevo-me a dizer por o verificar a cada passo. Um "acordo" sem acordo é algo que não existe.
Quero um referendo nacional sobre esta questão, quero respeito pela vontade dos portugueses relativamente a um assunto que só a eles diz respeito.

Esta guerra está no facebook e tem de ser transposta para os decisores deste país: o seu povo.


http://www.facebook.com/profile.php?id=100002552636773


PETER FALK

«I can't see you but I know you're here, I can feel it»
Peter Falk in "Wings of desire"



Peter Michael Falk (16 de Setembro de 1927 – 23 de Junho de 2011)

Que os anjos o acompanhem.


.

QUEM VÊ CARAS... VÊ MUITO...


Ficção àparte, confesso que gostaria de ouvir a leitura desta foto, tirada hoje durante a tomada de posse do Governo, pelo sapientíssimo Dr. Lightman... E não comento.





.

DESPESAS IRREGULARES, E DEPOIS?

Se há coisa que me chateia é virem com palavriado técnico, "caro" , ou qualquer outro adjectivo que se aplique ao driblar uma situação real que se pretende não tornar demasiado explicita. Explicações para "épater le bourjois", pois não serve, quando se quer ser limpinho. Quando se quer tudo limpinho põe-se preto no branco e explica-se o que foi feito e por quem. E mais, o que vai acontecer a quem fez.

Ora atentai nesta notícia que cita o documento emitido pelo Tribunal de contas :

«O Tribunal de Contas detectou em 2010 mais de 2.845 milhões de euros em despesa irregular, revela o relatório de actividade e contas da instituição, divulgado na segunda-feira.
O valor representa um aumento de 184% face a 2009.

Os gastos irregulares detectados devem-se a

«situações muito diversas, das quais se salientam pelo seu valor mais elevado: violação dos princípios e regras orçamentais da anualidade, da unidade e universalidade, da não compensação, da especificação, da unidade de tesouraria do Estado; e registo de receitas extraordinárias sem terem sido reflectidas nas demonstrações financeiras as correspondentes responsabilidades perante terceiros»,

pode ler-se no documento. » In IOL Diario - 21Junho 2011
Tenham santa paciência, mas o que é isto? Claro que dá para entender, um bocadinho, mas "trocado por miúdos" o que é que isto quer dizer? Quer dizer que foi gasto dinheiro dos contribuintes indevidamente, muito, e como se não bastasse, porque já bastaria em qualquer Estado que respeite os seus contribuintes, acresce que isto se refere a um ano em que se deveria gastar apenas no imprescindivel e plenamente justificavel.
O Tribunal de Contas não é uma associação de Revisores Oficiais de Contas, é muito mais, tem outras funções e responsabilidades. Tem de ser claro, inequívoco e cegamente impermeável a conveniências.

Se eu gastar indevidamente o dinheiro alheio o que é que me acontece? Pois, lixo-me. E então? Então nada, olha, gastou-se...
Quem? Como? Em que circustâncias e com quem? Néria! Quem quiser que se dê ao trabalho de ir investigar.

E continua a mesma notícia:
Mas não foi só depois do leite derramado que o TC deu conta do problema.
Também nas fiscalizações prévias foram detectadas irregularidades, a tempo de impedir os deslizes. O Tribunal de Contas recusou o visto a 53 actos e contratos, impedindo despesa no valor de 131,1 milhões de euros. Despesa que estava «em desconformidade com as leis em vigor, sem cabimento orçamental ou ultrapassando os limites legais de endividamento».

Mesmo assim, a recusa de vistos caiu face a 2009, quando foram impedidos gastos irregulares de quase 3,5 mil milhões de euros. Em 27 casos, o TC optou por recomendar a correcção das irregularidades.

As razões do Tribunal de Contas para recusar o visto prévio vão da

«adopção de concurso público urgente para contratação de empreitadas de obras públicas sem que se mostre fundamentada a respectiva urgência e/ou com fixação de prazo para apresentação da proposta inadequado e desproporcional que não garante o respeito pelo princípio da concorrência e transparência»
à
«violação das regras legais aplicáveis no recurso ao crédito, assunção de encargos sem cabimento e de despesas não permitidas por lei e modificação das condições de realização das prestações contratuais». »



Isto é importante saber-se, está bem, mas o que eu queria ver escarrapachadinho nos jornais não é isto, não chega, fica tudo na mesma, isto são "peanuts".

17 de JUNHO... PARABÉNS PROF., ONDE ESTIVER

Não tenho vontade de falar aqui do meu pai mas sim de lembrar hoje o homem que ele foi; como pessoa, independentemente de ser meu pai.
Completaria hoje 88 anos mas há catorze anos, que se completarão em Julho próximo, que deixou de envelhecer.

Foi um professor, de corpo e alma, apaixonadamente, pelo Conhecimento, pelo que ensinava e como ensinava, pelos seus alunos.

Fui aluna dele, durante mais anos do que seria suposto: quis o destino que no início de um ano lectivo tivesse falecido a minha professora de história e o meu pai disponibilizou-se para a substituir. Mais tarde vim a ser aluna dele também em Filosofia e em Organização Política.
Nunca tinha tido alunos tão novinhos (uma turma de gaiatada com 12/13 anos). Acabou por não querer largar a gaiatada e seguimos com ele até ao 7º ano (actual 11º). Para mim foi complicado... duro, quase injusto.

Por um golpe de sorte quase forçada consegui não o apanhar pouco tempo depois na faculdade.

Não vou falar dele mas deixo aqui alguns dos comentários e algumas das mensagens que encontrei no "site" do Lycée Français Charles Lepierre, dos quais por discrição, não identificarei totalmente os autores.

Escolhi retirar os comentários deste site por uma questão prática; ao longo dos anos tenho encontrado muitos ex-alunos seus de liceus, colégios e universidade, de quem ouvi comentários e recordações extraordinários. Não os estou a ignorar, evidentemente, só não quero deixar aqui histórias alheias contadas nas minhas palavras, histórias não esquecidas por eles, nem por mim.

  • «E o professor que me marcou mais do que todos, no 10o e 11os anos, em Historia, Filosofia e Direito: Luís de A-------A-------. Uma Pessoa extraordinaria. Lembro-me que começava certas aulas no meio de uma ansiedade inaudível da nossa parte, receando chamadas escritas. Assim que o víamos acender o seu cigarro e começar a dissertar, respirávamos todos de alivio. Ate que interrompia a frase e anunciava: CHAMADA ESCRITA! E para não copiarmos, cada um tinha perguntas diferentes dos colegas do lado!» Maria Carmen A. S.
  • Ensinou-me muitíssimo, e apesar de parecer distante, tinha um sentido de humor brilhante. Tenho muitíssimas saudades dele e tenho muita pena de não o ter visto mais depois de acabar o liceu em 81. Paz a sua alma.»
  • «Foi lá que apanhei o "A-------" e nos tornamos mesmo Amigos!Foi ele que me moldou a mente,na Filosofia! Para mim,um grande Homem. Tenho fotos,do Final de Curso Liceal,com ele sempre ao meu lado..................../... grande professor,amigo formador de mentes,do meu 7º Ano » Rui Francisco A.C.O.
  • «Eu gostava muito do teu Pai, que foi meu professor e, acredito que também muito meu amigo.» Maria João R. F.
  • «Vi o nome do teu pai no memorial , que me comoveu imenso. Foi ele q me fez ir definitivamente para História...Grande professor!» Maria João C.J.
  • «o seu pai teve um papel importante na minha formação e na de muita gente. » Luis A.G.
  • «Já sei do falecimento do teu pai , pelo qual te dou os meus sentimentos . Quero-te dizer , que foi o teu pai que me fez gostar de psicologia e filosofia, matérias que sempre me acompanharam e por isso presto a minha homenagem.» Luis B.O.
  • «Fui aluna dele, foi um dos professores de que mais gostei e mais importantes da minha existência.» Rosário M.
  • «Fiquei sensibilizado pela morte do teu Pai. Foi um Homem que me marcou, creio que a todos nós.» Luis M.S.
  • « Aula de filosofia - 8h AM - S'tôr, porque é que eu só a única a quem faz chamadas orais às 8h da manhã?
  • Porque eu sou o único que a deixou sair ontem à noite.» - Alex





.

A REVOLUÇÃO DAS CORAJOSAS

Seria mais natural isto passar-se num qualquer planeta do sistema solar, Marte, pela sua proximidade seria o mais improvável, mas não, passa-se na Terra, não na Europa mas só um pouco mais ao lado.

Na Arábia Saudita só os homens são passiveis de obter carta de condução, não porque seja lei escrita mas porque é assim e ponto final. Mulher que precise de se deslocar, para trabalhar, para transportar os filhos, para acartar os sacos do supermercado, para o que bem entender, vai conduzida por homem ou anda a pé (e bem embrulhada que com aquelas temperaturas podem constipar-se).

Depois de o Egipto ter, teoricamente, que é como quem diz mediaticamente, iniciado uma revolução no Facebook, agora as mulheres na Arábia Saudita iniciaram um outro tipo de revolução - ao volante.
É verdade, dito assim quase parece ter graça mas não tem, as consequencias são graves e os fundamentalistas propõe mesmo que a pena para tal crime - ser apanhada a conduzir um automóvel - seja o espancamento público.

Hoje, 17 de Junho, um grupo de mulheres lançou, via net, uma campanha, diria melhor um apêlo, para que as mulheres comecem a conduzir por todo o país.
Claro que a coisa não é fácil, para além de todas as outras graves implicações, conduzir um automóvel não é apenas chegar, dar à chave e ir andando, há que saber conduzir minimamente.

A enorme coragem que estas mulheres demonstram fazem com que as sufragistas se assemelhem a crianças de jardim de infância. Não fora a pena de prisão que enfrentam, as ameaças bem reais dos fundamentalistas, há em torno delas toda uma cultura milenar aceite e praticada na qual estao inseridas social e familiarmente.

Considerando as loucas convulsões sociais que veêm ocorrendo nos países árabes os sauditas ainda não perceberam? Não, só talvez comecem a perceber quando lhes cheirar a sangue.

"É d'homem" para isto não chega, é de Mulher mesmo.

«Uma das iniciadoras do protesto, Manal Alsharif, tinha publicado este vídeo na Internet, ao volante de um carro, no Leste do país.

Um grupo conservador ameaça espancar em público todas as mulheres que ousem conduzir.

Uma activista explica que não necessita de um homem para poder conduzir um carro:

“graças a esta liberdade poderei trabalhar e ocupar-me da casa, conduzir os meus filhos à escola e fazer a minha vida quotidiana, em segurança e sem depender de um taxista ou de um estrangeiro que sirva de motorista”.

Impermeável até agora às revoltas nos países árabes, o regime saudita, continua a travar qualquer reforma. Duas automobilistas detidas foram acusadas de manchar a reputação do país.» In Euronews, 17 de Junho, 2011








.

10 DE JUNHO EM BOM PORTUGUÊS

Uma vez mais António Barreto pôs o dedo na frida, sem complexos, sem demagogia, sem namoricos políticos. Claro com água, chama-se a isto falar bom português. Terá desagradado a uns quantos, paciência, chamar os bois pelos nomes tem sempre esse efeito.





.

PARA QUEM NÃO ACREDITA EM MILAGRES

De vez em quando a vida coloca-nos perante algo que nos lembra o que é de facto "ter problemas" e mais do que isso, o que é dar-lhes a volta pelo lado luminoso.
Nunca me convenci de que os problemas da vida, mesmo os graves, justificam que se possa enverredar pelos caminhos obscuros; podem explicar mas não justificam.

Não vale a pena dizer mais nada, a história está toda aí...




.

O CRIME COMPENSA?


COMPENSA, O CRIME COMPENSA.
E a Dilma é doida... ou talvez não...

Se a panca da Dilma é pôr um gajo com a lábia de vendedor de carros usados como director de marketing do comércio brasileiro com a Europa, pode ser que tenha feito um grande bingo. Desde que não lhe dêem nenhuma empresa para gerir...

Para o gajo não será nada mau: embora José tenha tomado as suas precauções ao colocar amigalhaços por tudo quanto é sítio acautelando assim o seu dia de amanhã, o tal dia que ele quer que seja bonito e feliz, o Brasil tem pelo menos duas grandes vantagens - tem mais "dias bonitos" e, mais importante, não faz extradições para Portugal.

Vai José, vai. Vai e deixa-te ficar.


Dilma oferece emprego a Sócrates

José Sócrates poderá assumir, em breve, a função de representante de várias empresas brasileiras de topo para Portugal e toda a União Europeia – apurou o SOL junto de fontes próximas do Governo brasileiro.

A proposta e o convite foram intermediados pelo ex-Presidente Lula e pela actual Presidente Dilma Rousseff, ambos com estreitas ligações pessoais e políticas a Sócrates. E, na sua visita a Lisboa no final de Março, por ocasião do doutoramento honoris causa de Lula da Silva pela Universidade de Coimbra, Dilma terá reafirmado a Sócrates – já então primeiro-ministro demissionário – o seu empenho para que aceitasse o cargo.

Entre o grupo de empresas de primeiro plano que endereçaram a José Sócrates o convite para ser o seu representante de negócios na UE contam-se a gigante petrolífera Petrobrás e a cimenteira Camargo Correia. O estreito conhecimento que Sócrates adquiriu, nos últimos seis anos e meio, junto de chefes de Governo e de Estado dos outros 26 países da União Europeia, e o seu bom relacionamento com o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, e as instâncias comunitárias em Bruxelas terão sido os principais argumentos para o convite dirigido por este grupo de empresários ao ex-primeiro-ministro português. In "Sol" - 9 Junho 2011

E será verdade?
Eu cá não sei, mas considerando a notícia do "Económico", deve ser:

Sócrates desmente
José Sócrates desmente que tenha sido convidado por Dilma Rousseff para representar empresas brasileiras.

O gabinete de José Sócrates reagiu à notícia com um comunicado de um parágrafo apenas: "A notícia da primeira página do semanário "Sol", de hoje, referente ao Primeiro-ministro é uma notícia falsa".

.

A CHAFURDEIRA


Não venho aqui defender o Paulo Portas, considero-o muito bem entregue a si próprio.

Durante esta última campanha eleitoral, e até um pouco antes, publiquei por aqui uma ou outra alfinetadazita dedicada ao rapaz; nem foi dedicatória ao "líder centrista", foi a ele, Paulo, que conheço há muitos carnavais e, por isso mesmo, sei que estas "alfinetadas" que não foram as primeiras não serão as últimas.

Mas com as muitas artimanhas que já vi o P.P. fazer, dizer, insinuar, rebuscar e provocar, nunca o vi ou ouvi chafurdar na vida de ninguém. Telhados de vidro? Sinceramente não creio que seja isso: não o vejo expor a sua vida pessoal mas também não o vejo esconder-se em falsas armaduras, sociais e/ou morais. Está na dele e é assim que deve ser.





E ao escolher o termo "CHAFURDAR" não o faço ao acaso, escolhi-o porque foi o primeiro que me veio à boca quando li as moralíssimas declarações da Ana Gomes: CHAFURDEIRA!

A Ana Gomes não disse nada, não pariu nada de novo, insinuou tendo por bibliografia as notícias que em momentos cruciais se fazem vir a público. Fez uma mistura nojenta entre politiquices e a vida pessoal de um adversário político. A vida pessoal não, insinuações porcas sobre a vida pessoal. Isto vindo dela, Ana Gomes, a mulher de esquerda, a libertária... Querida... não cola, foi feio, desbocado, baixo, e hipócrita.

A Ana Gomes enfeitou-se de defensora dos valores éticos nacionais, esquecendo-se dos telhados de vidro do seu recém-derrotado líder - "o primeiro ministro do Freeport, Face-Oculta, "desculpe não percebi a pergunta passemos a outra" , mentiroso e trafulha, para ao abrigo desses mesmo valores, continuamente violentados no nosso país durante últimos anos mais do que nunca, deu uma volta ao bilhar grande para estabelecer um paralelismo muito criativo entre Paulo Portas e Strauss-Kahn.
A Ana Gomes quer, está a provocar, uma peixeirada na praça pública; ou muito me engano ou está com azar, não a vai ter. Vai ter de pensar em outra maneira de se pôr em bicos dos pés.

Como disse, não vim aqui defender o Paulo Portas mas se há coisa que detesto desde as profundezas do meu ser é gente que chafurda a vida dos outros, ainda mais assim, publicamente e sem pontas para atar.
Sendo eu tão contra este tipo de modus operandi quanto se pode ser, a "irrepriensível" Ana Gomes bem merecia que lhe fossem chafurdar a vidinha dela, desde que nasceu até hoje.
Cuidado Ana, o teu xarope pode ser bem amargo...





.

ACHAM QUE JÁ PODEREI TIRAR ISTO?

Esta imagem tem feito parte da "imagem de marca" deste blog desde há muito tempo, acompanhou-o ali na coluna do lado direito durante anos. É verdade, foram anos.
Agora, quando a maior parte da população do nosso país, e ao que parece não só, respira de alívio um ar mais respirável, pareceu-me que está na altura de retirar dali o boneco.

Porém tive um sobressalto: José disse ontem que se ia embora, que abandona a vida política, que vai ser de novo um militante de base, que quer dedicar-se à sua vida pessoal...
Toda esta converseta me veio à memória no momento em que resolvi retirar o boneco. José habituou-nos, ao longo da sua travessia política, a sabermos adivinhar o seu acto seguinte: se José diz que não é porque sim e vice-versa...
Estão a ver o que me sobressaltou, verdade?

Bem, eu vou tirar o boneco, estou farta dele mas uma coisa vos asseguro, nada de lixo com ele, vou guarda-lo na gaveta dos fundos do computador; o diabo tece-las e este, o José, tem o seu quê de alma vendida... ao diabo.


.

XÃO TÃO MAUJINHUSJ...





.

O DISCURSO DIRECTO

HOJE É NOITE DE:

"SENHORES JORNALISTAS..."

21H12M...
QUERIDOS AMIGOS... - afinal hoje é com os portugueses

21h 16
ahh, José dá uma de "gentleman" - o Luis, fica-me bem assim, não fica?

21h17
reafimo a disponibilidade do PS para o diálogo

21h18
a derrota é minha

21h20
regresso com orgulho a militante de base do PS

21h 22
não me ocorre nada que os socialistas pudessem ter feito mais e melhor - (GLUP...)

21h 24 - chega-me um SMS: "não estou a ver os paquistaneses...")

21h 24
entramos na fase dos agradecimentos

21h27
"no regrets" - ( vou ser feliz...)

21h 28
tenho o coração cheio de amor ao meu país

21h29
timing para os Senhores jornalistas...
Buuu-BUUUUUUU na sala para a 1ª pergunta...
21h31
a minha vida vai ser uma vida pessoal... eu quero ser feliz nos próximos anos

21h32
o pais precisa de quem se ocupe do seu futuro; eu por mim não perderei um minuto com tal reflexão

21h 33
«processos judiciais? Freeport? Face oculta?»
Eu não consigo compreender essa pergunta... É melhor passarmos a outra

21h35
as eleições não são um factor de razão, são de legitimidade (???????)

TVI24 corta a palavra... pois... o José já não é o nosso 1º. Não se faz, foi feio.
21h38
José termina.
Seguem-se os abraços de hoje daqueles que serão o PS de amanhã


.

BYE BYE JOSÉ


O PSD TEVE A SUA VITÓRIA; SE VERÁ SE FOI OU NÃO UMA GRANDE VITÓRIA

O PS TEVE UMA ENORME DERROTA

A ENORME MASSA ABSTENCIONISTA DO POVO PORTUGUÊS, EM PARTICULAR EM ELEIÇÕES COMO AS QUE ACABAMOS DE VIVER, AINDA NÃO SE COMPENETROU DE QUE A DEMOCRACIA NÃO É UM BEM ADQUIRIDO, É UM EMPENHAMENTO QUOTIDIANO E RESPONSAVEL.
A DEMOCRACIA NÃO É APENAS FEITA DE DIREITOS, É TAMBÉM, E NA MESMA MEDIDA, FEITA DE DEVERES.
E, NO QUE TOCA AOS DEVERES... OS OUTROS QUE VARRAM A ESCADA, EU CÁ TRATO DA MINHA CASA... É PENA.


.

COLHEITA DE 1961






Um artigo inconsequente mas com graça; nunca tinha pensado nisto... «um número invariante com respeito a uma rotação semi-circular, também conhecido em em inglês como “upside number”.»
Só por curiosidade... ou pouco mais ou menos






«Para a minha geração, este é um ano importante: é o ano de meio século de existência! A eles dedico a coluna de hoje.

A geração de 1961 é uma geração de transição. Demasiado novos para ser verdadeiramente “babyboomers”, demasiado velhos para ser incluídos nas siglas X, Y e semelhantes.
Com frequência, sinto uma certa inveja das pessoas que nos precederam por uma década, os que realmente nasceram nos anos centrais da geração dos “baby boomers” – os que cresceram nos anos 60.
Eles tiveram uma década de crescimento económico e um certo optimismo; nós tivemos “stagfl ation” e “realismo”.
Eles cresceram com o Citröen 2CV e as camisas “tie-dye”, o Bob Dylan e o Eusébio.
Nós apanhámos com o Toyota Corolla e as calças de boca de sino, os ABBA e o Nené.
Eles eram idealistas, nós cínicos.
Eles chegaram à lua, nós chegámos à bomba de gasolina com o depósito vazio.
Eles dançavam ao som do “rock and roll”, nós ao som do “disco”.
Poderia continuar, mas não vale a pena. Não tem comparação, e não há nada a fazer.
A não ser que...

Geração de 1961, trago-vos boas notícias: o nosso ano de nascimento corresponde a um número raríssimo, um número invariante com respeito a uma rotação semi-circular, também conhecido em em inglês como “upside number”. Explico: se lerem o número 1961 de cima para baixo, o que aparece é exactamente o mesmo: 1961! Magia!

Agora a parte mais interessante: antes de 1961, é preciso recuar até 1881 para encontrar outro número “upside”; e o próximo não aparecerá até 6009!
Assim, podemos dizer convictamente que somos os únicos vivos que nasceram num número “upside”.
Isto é extraordinário. Que grande responsabilidade,
Geração de 1961! Isto tem implicações importantíssimas, se bem que de repente não me lembre de nenhuma.
Seja como for: Parabéns, Geração de 1961!»
Luís Cabral
Professor da Universidade de Nova Iorque e da IESE


.

PAULO, O VORAZ




.

A CORRIDA



____________________________________




.

APELO


PRECISA-SE LEITE - Urgente!
Voluntários e amigos, estamos com falta de leite para as nossas Equipas de Rua, que diariamente distribuem cerca de 80 litros. Neste momento, temos o suficiente para apenas mais alguns dias.
A quem puder contribuir muito agradecemos

760 50 10 20
AGORA!

Ligando este número contribuiremos, sem sair das nossas casas, para o equivalente a 1 l de leite. Custo da chamada(0,60€+IVA).

Informação recolhida na página da Comunidade Vida e Paz.

COMO AJUDAR? - AQUI
_____________________________


A Comunidade Vida e Paz é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) tutelada pelo Patriarcado de Lisboa, com sede na zona de Alvalade em Lisboa.


DESCRIÇÃO

De inspiração cristã, preserva na sua essência o espírito ecuménico de aceitação de todas as pessoas, de todas as raças e credos.

Prova da tolerância e da não discriminação a CVP congratula-se com o apoio de diversas entidades e pessoas de diferente fé e fundamentação humanística, bem como dos cerca de 600 voluntários, que se unem diariamente à sua causa.


MISSÃO

Apoiar as pessoas sem-abrigo de Lisboa com o objectivo de as reabiitar e reinserir como cidadãos participativos na sociedade.

É através das equipas da noite que a Comunidade Vida e Paz começa por se aproximar das pessoas sem-abrigo, alimentando uma relação que permita conhecer a situação particular de cada uma, perceber como podem ser ajudadas e direccioná-las no sentido de uma nova e melhor vida.

Todas as noites do ano, a Comunidade distribui comida - 28 800 sandes e 1920 L de leite por mês - e roupa. É o primeiro passo para construir uma relação com estas pessoas, ao que se segue ajudá-las ou encorajá-las a entrar no programa de recuperação.

MAIL: geral@alvalade.cvidaepaz.pt

Tel: 21 846 01 65 | 21 843 97 93
Fax: 21 849 53 10
Tlm: 91 234 02 22

Rua Domingos Bomtempo, nº7, Alvalade,
1700-142 Lisboa



.

A KIND OF MAGIC...

No dia 2 de Junho de 1986 os inesqueciveis QUEEN lançaram o seu álbum "A KIND OF MAGIC"; faz hoje 25 anos... Abstenho-me de fazer comentários, a existência deste álbum ronda de perto os anos de existência que eu tinha em 1986... Não me parece nada saudável esta confrontação de factos mais do que dez minutos por dia, e mesmo assim... Adiante.

Este álbum incluiu alguns dos temas dos QUEEN que ainda agora, 1/4 de século depois, mais se continuam a ouvir; Hoje, quero dizer, muito especialmente hoje, vim aqui deixar dois deles:

O primeiro é, incontornavelmente, "A KIND OF MAGIC",
pela razão óbvia
e também por outra, pessoal, pessoalíssima, e quem me entender que a agarre...

O segundo, vai com uma dedicatória directa, exclusiva e em nada ao acaso:
é para a minha Amiga Alexandra que também hoje completa um aniversário.
Já não me lembro onde estava no dia 2 de Junho de 1986 mas lembro-me muito bem de com quem estava... e hoje, 25 anos depois, logo mais à noite, se Deus quiser estarei outra vez.
Parabéns Amiga

______________________________________






.