.

.
.
.
.
.

A FECHAR 2010

SPEAKING WORDS OF WISDOM...



THERE WILL BE AN ANSWER
LET IT BE

10 FRASES POLÍTICAS 2010


ENVERGONHA-NOS A TODOS SABER QUE HÁ PORTUGUESES COM FOME
Cavaco Silva - 10 Dez.


CAVACO SILVA É UM DITADOR. MANDOU QUATRO AMIGOS MEUS, DOS MELHORES MINISTROS, PARA A RUA, ASSIM DE MÃO DIRECTA

Belmiro de Azevedo - 28 Jan.



PREFERIA UMA DONA DE CASA NAS FINANÇAS

Medina Carreira - 7 Fev.


É MUITO DIFICIL MANTER UM MENTIROSO COMO PRIMEIRO-MINISTRO

Marcelo Rebelo de Sousa - 14 Fev.


NÃO HAVERÁ AUMENTO DE IMPOSTOS

e
MANSO É A TUA TIA, PÁ
José Socrates na A.R. - 16 ABR.

(a minha favorita...)
PASSOS É ALTO E BEM PARECIDO COMO SÓCRATES MAS TEM SEGURAMENTE O NARIZ MELHOR; OU SEJA, NÃO É TÃO COMPRIDO...

Angelo Correia - 12 Abr.


QUEM FEZ ESTA VIGARICE (O.G.E. 2011) DEVIA DE IR PRESO

Manuela Ferreira Leite - 22Out.


Depois de 100 anos de República, voltamos à situação dramática em que nos encontrávamos no começo da República, que estava também num regime praticamente falido, foi por isso que os militares deram o golpe em 28 de maio de 1926.

D.Duarte - 1º Dez.


Se for Manuel Alegre (o candidato a P.R. apoioado pelo PS) veremos, mas acho que não, isso não porque eu também
tenho uma coisa importante que é a minha consciência”
Mário Soares - 26 ou 27 Mai.


.

VOTOS DE ANO NOVO


Este ano, nas horas que antecederam a Noite de Natal, fiz uma coisa muito feia: em desespero de tempo e cansaço meti o telemóvel numa gaveta, virei costas e nunca mais me lembrei de semelhante objecto.
Ontem, porque saí, fui busca-lo e assustei-me com o número de chamadas não atendidas e de mensagens... Senti-me mal... Hups! Desliguei o bicho e meti-o na mala para o caso de precisar dele.

Só hoje voltei a olhar para o acusador objecto como quem pega num assunto sério a que tem de dar solução. Mas não está fácil...
Estive, finalmente, a ouvir as minhas mensagens de Natal...



Desculpem-me os meus amigos telefonicamente abandonados, e não só porque o pessoal dos e-mails também não teve muito melhor tratamento, mas este ano faltou-me o tempo, a cabeça e, confesso, até o meu habitual espírito natalício.

(Vou ligar-vos, um a um, nada de SMS's em série, dêem-me um desconto...)



Então fiquei aqui sentada a pensar nos votos de Natal, nos desejos de Ano Novo que ouvi...
E os meus?


Pela ordem mais aleatória que se possa conceber começaram a vir-me à cabeça uma dúzia de desejos de Novo Ano


Que todos os Mr, e Ms, Scrooge do mundo tenham encontros com os seus fantasmas passados, presentes e futuros todas as 365 noites do ano ( e em 2012 lhes aconteça o mesmo na noite de 29 de Fevereiro)

Que o José se vá embora que estou farta dele e desconfio que não sou só eu

A paz mundial, claro, para que as "Misses" de todos os tempos vejam finalmente os seus sonhos realizados. E eu também ficava contente, confesso.

Que os gajos que batem nas mulheres sejam todos apanhados numa esquina e que levem um valentíssimo enxerto que culmine numa violação feroz. (não nunca nenhum gajo me bateu mas a coisa enoja-me)

Que todos os gajos e gajas que maltratam crianças, seja de que forma for, sejam apanhados numa esquina e que levem um valentíssimo enxerto que culmine numa violação feroz. (não, nunca fui maltratada mas a coisa enfurece-me)

Que todas as associações que cuidam, de facto, de crianças tenham os meios económicos e humanos para o fazer

Que todos os gajos e gajas que maltratam animais, seja de que forma for, sejam apanhados numa esquina e que levem um valentíssimo enxerto e os deixem fechados numa jaula uns com os outros

Que todas as associações que cuidam, de facto, de animais tenham os meios económicos e humanos para o fazer

Que os terroristas islâmicos entrem todos no paraíso
Os terroristas não islâmicos se encontrem com os islâmicos no paraíso

Que todos os velhos possam viver os seus últimos anos de acordo com a dignidade com que viveram a sua maturidade

Que Justiça se passe sempre a escrever com maiúscula e que Portugal seja pioneiro

Que ganhem vergonha e juízo e mandem "Acordo ortográfico" para casa da mãe


Que a comida que existe no mundo seja melhor distribuída

Que os solos aráveis sejam arados e não se tornem campos de golf ou outras maluqueiras

Que os meios clínicos - técnicos, estruturais e humanos - sejam disponibilizados a todos os seres em função da gravidade e sofrimento inerentes à sua condição

Que a Educação e o desenvolvimento cultural sejam entendidos como bens de primeira necessidade à evolução da espécie humana e não apenas "direitos fundamentais" declarados e ultrapassados.

Que todos os Amigos se revelem de acordo com o que realmente são

Que a sorte proteja os audazes e desnude os cobardes,
que ilumine os solidários e confronte os egoístas

E todos os outros desejos,
ideias e sonhos
que só me assaltam
quando estou quase a adormecer


Para mim? Ora, nada de especial;

que:

o meu filho seja feliz
a minha mãe seja feliz
os meus amigos estejam bem
e "os outros" não me venham à memória
mais tempo para ler
e para os amigos
mais energia
mais dinheiro
rejuvenescer em alegria
uma grande quinta com uma casa, um hotel e uma vinha e cavalos
5 cães, dentro de casa
um zoo doméstico lá fora


um orfanato-escola
boas pessoas para lá trabalharem




.

O Q.I. É DAS "CORUJAS"; o mundo das "cotovias"

Esta sim, foi a notícia do dia; Finalmente houve quem estudasse a coisa.
Bem que eu desconfiava.
Na integra a grande verdade que veio hoje publicada no "Público"; Olha aí ó...



Os mais inteligentes deitam-se tarde

«As "corujas" são mais criativas e as "cotovias" mais organizadas. Entre cérebros "artísticos" e "pragmáticos" era essa a diferença imposta pelos ritmos de actividade. Mas agora um estudo veio quebrar este equilíbrio com uma conclusão, no mínimo, controversa: as pessoas que se deitam tarde têm tendência para ser mais inteligentes do que as outras. »
Por Luís Francisco, in Público, 20/12/2010

Dizer, à luz das fábulas que nos habituámos a ouvir desde pequeninos, que as corujas são mais inteligentes do que as cotovias não é coisa que nos cause estranheza. Mas quando usamos estes equivalentes da fauna para caracterizar as pessoas consoante os seus padrões de sono e picos de actividade, então a coisa fia mais fino. Só que é exactamente o que defendem investigadores da London School of Economics and Political Science: os que se deitam mais tarde, as "corujas", são, tendencialmente, mais inteligentes do que os que acordam cedo, as "cotovias".

A relação directa entre o QI (quociente de inteligência) e as horas a que somos mais produtivos intelectualmente é ainda olhada com alguma reserva por muitos especialistas. A neurologista Teresa Paiva, professora da Faculdade de Medicina de Lisboa, não conhece em pormenor as conclusões do trabalho da equipa liderada por Satoshi Kanazawa, mas, para já, deixa reticências quando instada a comentá-las.

Teresa Paiva, reconhecida especialista do sono, destaca que há outras conclusões nesta área que estão bem sedimentadas: "Que afecta a personalidade, sim, está demonstrado. As pessoas mais activas de manhã tendem a ser mais organizadas, os noctívagos têm uma inteligência mais imaginativa. E também não ficam dúvidas de que as horas de sono influenciam o QI, porque um cérebro cansado tem pior desempenho."

Mas o estudo da London School of Economics (LSE) não se debruçou sobre a quantidade ou a qualidade do sono, antes sobre as horas a que as pessoas se sentem mais activas a nível intelectual. Aparentemente, e a crer nas suas conclusões, os que se levantam e deitam cedo são menos inteligentes do que aqueles que prolongam a sua actividade pela noite. Satoshi Kanazawa fala mesmo de uma evolução da espécie: citado pelo jornal Winnipeg Free Press, ele lembra que os humanos ancestrais eram diurnos e que uma mudança progressiva para hábitos mais nocturnos configura uma "preferência evolucionária" para seres mais inteligentes, "com um nível mais elevado de complexidade cognitiva".

"Cotovias" inteligentes

Ou seja, a humanidade tenderia a ser cada vez mais nocturna, porque vai ficando mais inteligente e é esse o ritmo natural dos mais dotados intelectualmente. Mas esta conclusão é de longo prazo, até porque já foi demonstrado, nomeadamente em trabalhos realizados na Universidade de Bolonha, que as pessoas tendem a ser mentalmente mais "preguiçosas" de manhã entre os 17 e os 21 anos e que depois esse padrão se altera com a idade. O que encaixa bem na ideia de que os madrugadores são mais responsáveis.

É claro que todas as regras terão excepções e a conclusão de que os mais noctívagos são intelectualmente superiores ainda nem sequer ganhou foros de regra. Teresa Paiva lembra, por exemplo, que Benjamin Franklin (um génio polivalente que se destacou em áreas do conhecimento tão diversas como a política, a ciência ou a literatura) era uma "cotovia". "Conheço cotovias muito inteligentes", insiste, embora pessoalmente, e por ser "noctívaga", as conclusões da LSE lhe possam soar simpáticas...

Quem também se define como "mais coruja" é Prates Miguel, advogado e presidente da Associação Portuguesa dos Amigos da Sesta. Mas também ele, e apesar de se ver assim colocado do lado dos mais inteligentes, mostra algumas reservas em aceitar as conclusões do estudo da LSE: "É ousado fazer uma afirmação dessa natureza, até porque há questões físicas que influenciam os padrões de sono e actividade..."

Lamentavelmente, a importância da sesta não foi contemplada nestes estudos. Serão os praticantes da sesta mais inteligentes do que os outros? Resposta diplomática à provocação: "Não, nada disso!"

O sono de beleza

"A sesta é um sono depois do almoço, só faz sentido a essa hora. É um complemento, não substitui o sono perdido. E não é para todos: há pessoas cujo biorritmo é incompatível com o acto de dormir a meio do dia, não se dão bem", explica este advogado de comunicação fácil e assumido "dorminhoco". "Chego a dormir 12 horas à noite, mais uma sesta de hora e meia..." E quem dorme bem tem "mais agilidade mental contra o cansaço".

Se dizer que as pessoas que se deitam e acordam mais tarde têm tendência para ser mais inteligentes do que as madrugadoras pode provocar reacções mais vivas, já as conclusões de outro estudo recente parecem vir apenas comprovar o que já todos sabíamos empiricamente. O Instituto Karolinska, em Estocolmo, Suécia, decidiu dar base científica à noção do "sono de beleza".

Voluntários foram fotografados duas vezes, com o mesmo enquadramento, o mesmo fundo e a mesma expressão - a primeira em condições normais e a segunda após 31 horas sem dormir. Depois, pediu-se a voluntários não treinados que escolhessem, entre os dois retratos, o mais agradável. Como seria de esperar, a foto inicial foi a escolhida.

No seu artigo, publicado no British Medical Journal, os investigadores constatam que "as pessoas que não dormiram são vistas como menos atraentes, menos saudáveis e mais cansadas".

Por isso, para quem quiser equilibrar o brilhantismo intelectual com a beleza física, a receita será deitar-se tarde, mas dormir as horas suficientes. Parece uma regra à prova de bala, embora deixe de fora dois factores decisivos. Primeiro: os ritmos de sono são fortemente influenciados por factores genéticos. Segundo: "Somos governados pelos que se levantam cedo", garante Teresa Paiva.

.

ENTRE O ECLIPSE, O SOLESTÍCIO E AS "CORUJAS"

BANDA SONORA PARA UMA NOITE DE LUA MÁGICA,
A NOITE MAIS LONGA DO ANO




.

SOLESTÍCIO

Já está o povo cheínho de chuva, vento e frio e ainda agora a procissão vai no adro.
Esbarrei há pouco com o facto incontornável do solestício de Inverno ser esta noite. Desmoralizante. Diria mesmo que de uma violência psicológica difícil de engolir; afigura-se-me que terei me pedir uma baixa psiquiátrica perante tal depressão. Preciso meter-me num qualquer avião rumo ao hemisfério sul, onde brilhe o Sol, a vida seja mais em conta e as crises não me digam respeito.
Ó desanimo... Ó cinzentos dias do nosso descontentamento.
Detesto o Inverno!

Porém, segundo os astrólogos (disse astrólogos, não astrónomos) esta noite de solestício, noite de Lua vermelha, terá repercussões extensas, provocará alterações profundas no status quo da vidinha humana ou, dito de uma forma mais "New Age", irá originar mutações sensíveis na energia de Gaia (pois, a velha Terra)

Um pouco mais a sério, noticiaram os astrónomos (não astrólogos) que no decorrer desta noite de 21 de Dezembro, solestício de Inverno, irá ocorrer um eclipse lunar de duração invulgarmente prolongada( do início ao fim decorrerão 3 horas e 28 minutos tendo o eclipse total uma duração de 1 hora e 12 minutos) .
Esta coincidência entre um eclipse e um solestício é coisa rara e a última vez vista há 372 anos - segundo a NASA* o último terá ocorrido em 1638 não havendo qualquer outro registo pelo menos desde há 2000 anos. Quem tiver paciência para esperar poderá reviver um acontecimento assim a 21 de Dezembro de 2094, que, comparativamente, "é já ali abaixo".


Como para tudo na vida é preciso ter sorte são os norte-americanos que estão geograficamente mais bem colocados para assistir a tão especial eclipse.
Nós por cá somos dos poucos europeus (europeus... pois ) que poderíamos ver o eclipse quase total com a lindíssima alteração das cores da Lua do seu branco-acinzentado normal ao laranja até se tornar vermelha e novamente laranja e depois branca mas, como de costume, ainda que tenhamos essa "frisa" um tanto privilegiada no Atlântico-Norte, teremos noite nublada em todo o território nacional...
É como um eclipse das seis da tarde até às sete da manhã, a preto e cinzentos. Cada um é para o que nasce...


NASA - solstício - Link

* -Coincidences :

This lunar eclipse falls on the date of the northern winter solstice.
How rare is that?
Total lunar eclipses in northern winter are fairly common. There have been three of them in the past ten years alone.
A lunar eclipse smack-dab on the date of the solstice, however, is unusual.
Geoff Chester of the US Naval Observatory inspected a list of eclipses going back 2000 years. "Since Year 1, I can only find one previous instance of an eclipse matching the same calendar date as the solstice, and that is 1638 DEC 21," says Chester.
"Fortunately we won't have to wait 372 years for the next one...that will be on 2094 DEC 21."


.

MAIS VALE PREVENIR... DO QUE TER DESGOSTOS

Carta ao Pai Natal escrita por um menino que deu um pontapé no cão
(Em Outubro... de raspão mas intencional)
(Este menino é sócio-fundador do clube dos tretas...)

Lista de prendas? Pois, nem por isso...


- "Então LR, o que é que pediste na carta para o Pai Natal?"

- "Hum... nada de especial... sabes mãe, há uma grande crise e o Pai Natal deve-se ver aflito. São muitos miúdos, coitado..."



Moral da história: "Já dizia o Padre Américo que não há maus rapazes..."


.

JOSÉ, O COERENTE

"NÃO TENHO O TALENTO E AS QUALIDADES QUE UM PRIMEIRO-MINISTRO DEVE TER"




FOI EM SETEMBRO QUE TE CONHECI

CORRIA O ANO 2000...

ENTÃO COMO AGORA ERAS UM TIPO COERENTE


A DIZER UMA COISA E FAZER OUTRA,


UM HOMEM QUE TRANSCENDE OS SEUS LIMITES.



Nosso José ao Diário de Notícias - Set. 2000.



.

AO VIRAR DO DIA

HOJE FOI ASSIM.



AMANHÃ...
É JÁ ALI, AO VIRAR DO DIA

_____________________________

“O homem que aspira à perfeição moral, ocupa-se da virtude;
o homem sem ética pensa apenas nos seus direitos e benefícios.”
Confúcio


Liderança é uma combinação de estratégia e carácter.
Se tiveres de ficar sem um deles, que seja sem a estratégia.
(Gen. Norman Schwarzkopf)


O ATENTADO

Doa a quem doer, e os meus amigos de esquerda que se aguentem (seja lá o sentido que "esquerda" possa ter no contexto político actual), considero-me uma cabeça racional e emocionalmente democrata, profundamente humanista (os meus amigos de direita consideram-me aceitavelmente "esquerdo-fila" por colocar o Ideal Democrático acima da "realidade" dita democrática mas lá me vão aguentando).

Considero a Liberdade de Imprensa e de expressão como bens fundamentais inalienáveis, seja a que título for.

Considero que a existência da Internet um marco de liberdade, aprendizagem e cultura na história da humanidade;
com todos os seus perigos revolucionou não só a sociedade mas a vida humana concedendo-lhe um novo e nunca imaginado Poder tornando-se imprescindível pela positiva.

Isto posto e firmemente assinado por baixo tenho a dizer o seguinte:

Irrita-me ao ponto da fúria que gajos como o Assange e a WikiLeaks , utilizem um bem fundamental, pertença da humanidade, de forma absolutamente abusiva e irresponsável fazendo perigar a segurança de milhões de pessoas e favorecendo um dos maiores flagelos da nossa era - o terrorismo.
Irrita-me ao ponto da fúria que façam perigar o livre direito de informar e de ser informado, o livre acesso aos meios de pesquisa, a liberdade de expressão.

Não há compreensão possível, não há perdão possível.
Não me venham falar da liberdade de informação, Liberdade não é isto. Isto é como dar a uma criança a "liberdade" de brincar com uma arma. Não me lixem.



Acabei de ler as declarações de Mario Vargas Llosa, Nobel da literatura 2010 após ter publicado um livro que se debruça sobre "as estruturas do poder".
Diz ele:

«A publicação de documentos pelo site WikiLeaks é óptima porque favorece a transparência, mas também perigosa porque fragiliza a essência da democracia»
Ora pois é exactamente aí que bate o ponto, pensei eu que só sou "Nobel" cá em casa porque não há mais ninguém elegível.
«Minha opinião é contraditória; Por um lado parece-me óptima a transparência, que tudo apareça à luz. Isto defende-nos das intrigas, manobras, que estão sempre vinculadas à vida política e sobretudo ao poder.
Por outro lado, se tudo sai à luz, se desaparece toda forma de confidencialidade, de privacidade, não vejo como pode
rá funcionar um Estado.

Os Estados seriam de uma fragilidade tal que as Instituições, uma após a outra, se desprestigiariam e a própria essência da democracia se veria em perigo.

O paradoxo é o facto de serem justamente os Estados democráticos os mais vulneráveis a este tipo de exposição nudista de todas suas interioridades, as ditaduras estão a salvo»

«My opinion (about WikiLeaks) is contradictory.
On one hand, I think the transparency is wonderful, that everything is brought out into the light. This protects us from intrigue, ploys and lies.
On the other hand, if everything comes out into the light, if all forms of confidentiality, of privacy, disappear, I do not know how a state could function

In simple terms, states would be placed in such a vulnerable position that institutions ..., the very essence of democracy, would be in danger

It's paradoxical that it was the most democratic states that were the most vulnerable to this kind of exposure, while dictatorships are saved»

Ainda que o Nobel seja ele confesso que eu não diria melhor, é o que chamo "ora nem mais".

É grave, gravíssimo que sejam expostos assim ao primeiro borra-botas com acesso à Internet, ou aos meios de comunicação social, potenciais e interessantes alvos de ataques terroristas* , segredos de Estado, mas, a meu ver, ainda mais grave, porque com repercussões mais amplas e lamentáveis, são os efeitos que poderão afectar uma forma essencial de liberdade que é pertença de toda a humanidade. É isto que me enfurece.

Al Capone foi preso por fraude fiscal...
Se prenderem este tarado por crimes sexuais é justíssimo, anda a "fornicar-nos" a todos.


*
fábricas de armamento; laboratórios farmacêuticos (vacina contra a raiva / febre aftosa, soro antiofídico, insulinas, Tamiflu), minas de cobalto, radares, cabos de telecomunicações submarinos (ligações de rotas terrestres e energéticas), oleodutos e gasodutos, a maior fábrica de processamento de petróleo, a maior fonte de gás natural, e mais...

Assange e WikiLeaks - sumariamente , história de um fora-da-lei

WikiLeaks, o "bunker" , eles lá sabiam para quê...


.

O 4 DE DEZEMBRO

É estranho pensar que passaram 30 anos

Sinto e lembro como se Dezembro de 1980 tivesse sido há pouco

Lembro-me do que fiz no dia 4 de Dezembro; onde estive, do frio gélido, do meu blusão branco da campanha eleitoral. 
Lembro-me de chegar a casa para jantar e de me aguardar uma surpresa... uma boa e terna surpresa. Lembro-me do telefone tocar... De lá não quiseram falar comigo, "chama o teu pai... já te disse, chama o teu pai". Estranhei. A voz incrédula do meu pai... Morreu? Quem? - perguntava eu - sem resposta. E logo a imagem do Freitas na TV...
Lembro-me de ter saído porta fora sem explicações ou despedidas, esbaforida à procura dos meus amigos, os que tinham crescido comigo nas arreigadas alas da JSD.

A noite muito escura, gélida, e tudo muito longe, todos muito longe. A estupefacção, a incredulidade. As gargalhadas de um grupo ao passar à porda de uma cervejaria... já aparecera a primeira anedota.


A incerteza... Não das presidenciais, mas o governo... O país... Todas as ambições à solta, sem freio, sem líder. 45 anos... era cedo, demasiado cedo, injustamente cedo.


A noite estava muito escura, gélida, "preciso dormir, preciso dormir..."


Há dois dias, ao ver, de novo, um documentário realizado em 2005, pensei muito de mim para mim, sem exageros, pieguices frívolas ou histéricas: Há 30 anos... como é possível?
Há dores que se alojam em nós e quase não damos por elas... Há dores que permanecem como sendo parte da nossa vida, morrerão connosco.


__________________________________




.

AINDA SOB O 1º DE DEZEMBRO

Para se ser independente é necessário ter a maturidade e o entendimento do que é que a independência acarreta; é precisa a vontade, e a coragem, para conquistar a independência. Para se ser independente, queiramos ou não assumir uma visão menos romântica e mais racional, há que ser responsável pela auto-subsistência; para se ser economicamente autónomo é imprescindível a criação de riqueza, a produção de bens, o equilíbrio positivo entre a receita e a despesa, a cuidada gestão que privilegie a boa prática sobre a conveniência.

A injecção de capital em momentos de necessidade pode ajudar a manter os meios que nos permitem ser independentes mas, obviamente, criam riscos, mais ou menos calculados, à nossa autonomia.

Sem a garantia e o investimento nos meios que nos permitem criar riqueza, sem o desenvolvimento desse trabalho, a situação de dependência tende a tornar-se irreversível.

Sem um forte sentimento de identidade nacional, órfãos e pouco ou nada confiantes, com um amor-próprio ferido, para onde vamos?


“Depois de 100 anos de República, nós voltamos à situação dramática em que nos encontrávamos no começo da República, que estava também num regime praticamente falido, foi por isso que os militares deram o golpe em 28 de maio de 1926.

A segunda República, o Estado Novo, também não satisfez os portugueses. Daí um terceiro golpe militar, em 1974”.

Cada um desses golpes militares, 1910, 1926 e 1974, provocaram grandes perturbações, grandes atrasos na nossa economia, até situações de perseguição e perturbações políticas gravíssimas”.

Chegou a altura de percebermos que as revoluções trazem mais problemas do que vantagens.
Portugal precisa de uma revolução cultural, não é de uma revolução militar que passa, por exemplo, por uma completa revisão dos programas de todos os níveis e sistemas de ensino no país".

“Temos que nos adaptar às novas circunstâncias em que vive hoje o mundo. Os privilégios de sermos europeus e de termos um nível de vida muito mais elevado do que outros povos, trabalhando menos do que outros, não podem ser mantidos. Temos que produzir para poder ter os privilégios de um Estado social e de uma situação melhor”

1º de Dezembro de 2010
D.Duarte de Bragança.


.