.

.
.
.
.
.

OS LUCROS DOS TRABALHADORES

.
Tenho um amigo que publicou hoje, a propósito de uma notícia que saiu no passado dia 24/03, a seguinte exclamação da sua alma em revolta:
"Privatizaram a Lisnave para agora aparecerem estes resultados desastrosos? ... Paralisação, Já!"
Solidarizei-me de imediato partilhando a sua indignação; há que lutar pelos direitos dos trabalhadores e pela distribuição de riqueza.
Para quando um Nicolás Maduro em Portugal que nos defenda? 
Razão têm os Syrizas ao guardarem as suas nacionalizações populares, o sector privado é uma miséria para o povo. Quem precisa dos milhões que uma privatização dá aos cofres do Estado se depois os resultados são estes?
E não há-de o povo estar chateado...

(Pois é, tenho dias em que acordo para o lado esquerdo... Hoje deve ter sido o caso, está mesmo a apetecer-me uma manifestação de protesto domingueira seguida de uma greve geral à segunda-feira. 
Então ninguém trata disso?



"A Lisnave vai distribuir 1,2 milhões de euros pelos trabalhadores efectivos como "gratificação de balanço" pelos resultados alcançados em 2014. "
"Ou seja, um lucro líquido de 6,47 milhões de euros, anunciou esta quinta-feira a empresa de reparação naval de Setúbal.
A decisão foi revelada em comunicado divulgado após a Assembleia Geral de Accionistas da Lisnave, realizada esta quinta-feira, em que foi aprovado o Relatório de Gestão e Contas de 2014.
De acordo com o comunicado, a Lisnave reparou no ano passado um total de 92 navios de 21 países, "apesar do volátil e adverso contexto que vive o mercado do shipping internacional", tendo registado um volume de vendas de 85,67 milhões de euros.
O comunicado salienta ainda que a Lisnave exporta 98 por cento da produção, com uma incorporação nacional superior a 90 por cento. "Agência Lusa" - "Jornal I"
E não digo mais nada

Sem comentários: