.

.
.
.
.
.

LISBOA - UMA CIDADE, DUAS NAÇÕES CLUBISTICAS

Não sou "doentinha" pelo pelo meu clube, nem por sombras, Dá-me algum calor nas veias quando há jogos especiais, durante o decorrer do campeonato "corro na pista 9" com uma vaga ideia de da classificação relativa.
Porém...
Costumo dizer, mais a brincar do que a sério, que só se é do Sporting por amor, porque interesse tem pouco. Não me preocupa de todo se o meu clube ganha, claro que gosto que ganhe mas não é por isso que sou mais ou menos sportinguista. As pessoas podem mudar de partido político, de cônjuge, de gostos, de religião até, mas raramente mudam de clube desportivo. Vá-se lá entender isto.

Creio que nesta coisa dos clubes também "há razões que a razão desconhece" e, por vezes, essas razões, pelo menos em parte, afloram ao mundo dos factos.

Facto:
Ontem, em Alvalade e arredores, não havia polícia, ninguém arremessou garrafas, ninguém andou ao estalo, ninguém partiu, destruiu nem roubou, ninguém incendiou contentores do lixo e eu pude dormir descansada, de janela aberta, sem ouvir urros nem chinfrineira.


DESCUBRA AS DIFERENÇAS...


Conclusão? Quem conseguir que a tire.

Sem comentários: