.

.
.
.
.
.

A EQUIDADE DOS "CIDADÃES" TRABALHADORES

Perdoem-me o incómodo da pergunta mas o princípio da equidade só vale para o género sexual de cidadães?

(sim, "cidadães" que é para evitar sexismos reaccionários)


Então e servicinho no sector público, sustentado por todos nós, públicos e privados - menos por uns e mais por outros - o tempo vale mais por quê?
São menos 10 anos de descontos!!!
São menos 5 anos de trabalho!!!

Ou será que o trabalho , e descontos, suplementares exigidos ao sector privado é "Trabalho voluntário"? É dinheiro "da treta"?

Parece.me que sim porque esta equidade de direitos dos trabalhadores é, de facto, uma grandecíssima treta
Não sei se m'aguento com tanta igualdade democrática, tanta justa cidadania


«A porta-voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, afirmou este domingo em Coimbra que o trabalho voluntário "é uma treta", considerando que este só pode existir "depois de haver pleno emprego" no país.»
 "Trabalho voluntário é uma treta" http://www.jn.pt/nacional/interior/trabalho-voluntario-e-uma-treta-5130643.html#ixzz46CvIxFz5

Querida Catarina,
por que não experimenta a ir uma semanita fazer trabalho voluntário, por exemplo, no I.P.O.? Aconselho-lhe o serviço de pediatria. Não conta para a reforma mas essa a menina já tem garantida
Depois venha cá falar-me de tretas, ok? 


Sem comentários: