.

.
.
.
.
.

UM CRIME POR 500 EUROS

Há umas 3 semanas andou por aí uma notícia sobre uma cavalgadura psicopata que acorrentou um cãozito ao pára-choques do carro e o arrastou pela rua até o deixar abandonado num parque de estacionamento

Encontrado por uma enfermeira, Ana Beatriz Loureiro,  que saía de um supermercado quando foi abordada por duas estudantes que assistiram a cena. O cão foi levado para o Hospital Veterinário da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), onde tem vindo a ser tratado.


“Confirmei logo. Pessoas contaram o que viram, disseram que apitaram, avisaram o motorista, mas ele nada fez. Entrou em um parque e simplesmente abandonou o cão”, conta Ana Beatriz.
Para documentar o horror, a enfermeira fotografou o rasto de sangue nas ruas em que Sparky foi arrastado e os ferimentos do animal. Com a chegada da polícia e o consentimento das autoridades, Ana levou-o para um hospital veterinário e criou uma página no Facebook para recolher fundos para ajudar a pagar o internamento e tratamentos.

Entretanto a PSP já sabe quem é o condutor do carro
Durante o arrastamento do podre bicho duas estudantes da Universidade de Trás-os-Montes anotaram o número da matricula que entregaram à PSP.

Segundo o comissário Soares, do comando da PSP de Vila Real, esses dados foram passados ao veterinário municipal, tribunal e à Sociedade Protectora dos Animais.

“Depois de identificado o veículo, a investigação seguiu no sentido de identificar o condutor e de produzir prova para o incriminar”.

Nesta altura, o processo encontra-se com o veterinário municipal, que o encaminhará para a Direcção-Geral de Veterinária,  entidade que punirá o responsável.

 “De acordo com nossa Lei, um animal é uma coisa e, como tal, o máximo que pode acontecer ao condutor é uma multa”,
explicou o comissário, esclarecendo: 
 “Deverá rondar os 500 euros Segundo a legislação, a multa pode ir até aos 3640 euros mas, por norma, o Estado aplica o valor mínimo”

Moral da história:

Um animal é uma coisa, como uma pedra ou um fardo de palha
  (E depois somos supostos respeitar a lei...  Digo eu...
A lei não se dá ao respeito!)

Se uma cavalgadura destas é capaz,
  1. de abandonar um cão
  2. de o transportar fora do carro preso
  3. de o arrastar pela rua  com todas as consequencias, para o cão, de que tem forçosamente consciência
  4. se o faz à luz do dia, numa zona frequentada por pessoas que testemunham e não se importa com o facto

Pergunta:
Tendo em conta tudo isto, não é absolutamente claro que este personagem é um criminoso?
Não é  absolutamente claro que este tipo é socialmente perigoso e uma besta perturbada?

Solução: 
500 euros de multa
(a falta de selo de inspecção automóvel são 250 euros por cada vez que se é apanhado)

Se sobre os 500 euros acrescesse um valentissimo encherto de porrada ,ou mesmo uma voltinha preso ao lado de fora de um automóvel... Ah, então já acharia muito mais em conformidade com o comportamento deste tarado.

Dão-me licença que diga dois ou três palavrões?
Obrigada.





ACTUALIZAÇÂO

CONTRASTES


 QUE A VIDA TE TRAGA O DOBRO DO QUE TU DÁS


.

2 comentários:

Miguel Brandão disse...

Pediste três palavrões...Faço-0 numa só expressão!

Filho da puta!

Alex. disse...

Obrigada Miguel, tiraste-me as palavras do peito