.

.
.
.
.
.

SUBLIMINARIDADES PUBLICITÁRIAS

Desde muito nova que tenho uma paixão por publicidade, em particular pela comunicação de ideias e conceitos de forma não explicita, através de imagens, de mensagens simbólicas, intuíveis ou mesmo subliminares; atingir um alvo sem "apontar a arma" directamente, dando a volta por um caminho menos óbvio e mais criativo, mais imaginativo.
E dentro da publicidade "lato senso" deliciam-me as manigâncias do marketing político. Não me refiro, obviamente, a discursos, promessas, críticas e/ou demagogias mas sim a pequenos pormenores que, a maior parte das vezes, escapam à nossa consciência mas que ficam a germinar, cumprem o fim para que foram criados, sem ruído

Cá pela nossa terra faz-se muito boa publicidade (sim, e da outra também) comercial, já a política é uma verdadeira lástima, excepçãozinha aqui, excepçãozinha ali  -  uma excepçãozinha por campanha é uma sorte, por vezes uns, por vezes outros, normalmente uns mais do que outros  - e a subtileza  não é, de todo, o nosso forte. Há pormenores de imagem estúpida e continuamente descurados, por vezes pergunto-me se será de propósito ou por teimosia

Vem este relambório a propósito de uma gracinha que vi esta madrugada quando fui espreitar os resultados da "super-tuesday" das primárias do Partido Democrata lá dos States.
De facto, quando o tema são os pormenores, e não só, claro está, das campanhas e aparições públicas de candidatos, os americanos são exímios, chegam a ser exacerbadamente exímios, mas indubitavelmente eficazes.

Sobre o que me exaltou o sorriso e a admiração (admiração não no sentido de "surpresa" mas de "admirável", entenda-se) não vou tecer comentários, deixo à vossa inteira observação das duas imagens abaixo: a que surgiu nos ecrans e a que exemplifica subtilmente o "dois-em-um"  pretendido.
Apenas uma pequena ressalva para aqueles menos habituados ou versados no linguajar inglês: não nos esqueçamos de que US significa United States tanto quanto US significa NÓS.
Aqueles que captarem entendem-me e os que não captarem que não se importem, a mensagem fica lá, a menos que não pesquem mesmo nadica de inglês.

I rest my case.



Sem comentários: