.

.
.
.
.
.

COMO FAZER UMA SONDAGEM

COMO FAZER UMA SONDAGEM MUITO HONESTA
E SABER OS RESULTADOS À PARTIDA


Ao princípio da tarde, rondando as 15h, entrei num café e dirigi-me ao balcão; enquanto aguardava pela bica, a Água das Pedras e o pastel de nata, deitei uma olhadela à TV: a Sic Notícias - apresentava a peça abaixo exposta e chamou-me particularmente a atenção os rodapés inseridos sobre a imagem. «Está bem, pensei cá para comigo, cada um serve o que lhe apetece». Mas depois...
Mas depois, logo depois, seguia-se a introdução a uma "sondagem de opinião" nos seguintes termos:

28.03.2012 15:16 - Opinião Pública
«ALTERAÇÕES À LEI LABORAL»

«Trabalhar mais 7 dias por ano, receber menos pelo trabalho extraordinário, ter despedimentos facilitados e com indemnizações reduzidas, é isto que espera os portugueses nos próximos tempos. As alterações às leis laborais estão esta tarde em discussão na Assembleia da República, e serão votadas na sexta-feira.
No Opinião Pública desta tarde analisamos as alterações às leis laborais.

Como vê as mudanças proposta pelo Governo?
Qual o impacto que estas medidas terão na economia nacional?
Faz sentido a ideia de facilitar os despedimentos numa altura em que o desemprego atinge valores recorde?
E é a flexibilização do mercado de trabalho o melhor caminho para aumentar a competitividade das empresas nacionais?

Pode participar por telefone, a partir das 17h através dos números 21 416 11 47 ou 21 416 11 48. Pode também enviar um email para opiniaopublica@sic.pt ou deixar um comentário nesta página*. (* - versão on line)»

«Ora aí está uma coisinha limpinha, feita a meio da tarde num dia de trabalho... quem é que, de um modo geral estará a ver TV a esta hora?», continuei eu pensando para comigo, «Ora aí estão umas perguntinhas honestas nas quais nada poderá levar a pensar que possa haver a menor tentativa de influenciar as respostas...»

Obviamente não me passou sequer pela cabeça ver o tal programa "Opinião Pública" - já me vejo exposta a muita porcaria mesmo sem a procurar, quanto mais dar-lhe ouvidos.
Porém...
Porém, agora que estou face a um computador, deu-me para ir à procura da tal sondagem; às 17h42, on line, a coisa só mereceu um comentário. Ahh mas que comentário! Transcrevo-o na integra e tal e qual está escrito na página:

«boa tarde em primeiro lugar quero dar os parabens aos nossos governantes, porque neste país e tudo um paraízo , estam a por os portuguêses a pensar se amanha vão comer os se a noite vai ser longa, em 2ºlugar quero dizer aos governantes que andão a durmir nunca se viu em parte alguma governar os contribuintes so pensando no bolço deles e dos seus familiares e conhecidos isto vai dar para o torto e so não deu ainda porque o povo e sereno .. vivi muitos anos em bruxelas sou qualificado la e não a trabalho para mim tambem como sou anarquista não me ralo muito sei e quero viver sem ajudas do chamado estado de direito que e uma grande mentira isto esta pior que uma ditadura! querem que o povo trabalhe por trócos ja fazemos isso agora não vai dar mais ja metem policias com astroides a bater no povo estam com sorte porque esses policias deverião pençar se tivecem capacidades mentais para isso que se dão porrada num ser humano que ainda por sima e quem les paga o órdenado devem começar a pença - por luis ferreira a 28/03/2012 15:48»
Sem comentários...

Espero que os jornalistas (?) responsáveis tenham conseguido os seus nobres objectivos. Conseguiram pelo menos dar uma ideia do Público Alvo que se dispuseram a atingir. Claro que não vi, nem ouvi, a versão em directo na Sic N... Ahh pois não, ni hablar, olha só do que me livrei.

Não se trata de pessoalmente defender com unhas e dentes, ou não, a nova lei laboral, essa é outra questão; ainda que, pessoalmente, possa entender a necessidade de no momento presente introduzir alterações, das quais a existência de menos 4 feriados ou de mais 7 dias de trabalho não me chocar minimamente, muito pelo contrário. A questão que aqui e agora levanto é outra:
acho intolerável que um orgão de Comunicação Social, seja ele qual for e para mais um com a dimensão, implantação e responsabilidade que a SIC-N tem, se socorra de esquemas viciados e carecas para obter os resultados que pretende dentro de uma esquemática dirigista.


Parabéns Sic N, a isenção é a alma de um serviço noticioso de excelência.

A Sic-N? Então e os outros? Ah, sim, os outros também... mas hoje falei da Sic-N, porque veio a talho de foice, porque foi demasiado evidente. "Opinião Pública"? Opinião Pública "my ass"...



PS - Só a título de curiosidade, e já que falei da notícia que antecedeu a introdução à "sondagem" deixo também o link àquela que se seguiu de imediato:http://sicnoticias.sapo.pt/1445942
(Os trabalhadores da Peugeot-Citroen da fábrica de Mangualde cumpriram pela última vez o turno da noite)

Assim sim, o algodão não engana...

Nota final - As partes inseridas transcritas da página da Sic-N encontram-se escritas em "acordês"; nem me passa pela cabeça escreve-las aqui em português - peço desculpa - mas na hipótese, ainda que pouco plausível, de darem por isso, lá na Sic, não venha aquela rapaziada dizer que lhes ando a modificar os conteúdos... Livra!


.

Sem comentários: