.

.
.
.
.
.

GENOCÍDIO 2012

Na passada semana não houve cão nem gato da imprensa mundial que não falasse da detenção de George Clooney durante uma manifestação frente à embaixada sudanesa em Whashinton; das revistas cor-de-rosa às grandes cadeias noticiosas internacionais todos comentaram a prisão de Clooney.
É caso para dizer «Ainda bem que Clooney foi preso». Foi um enorme tiro que as autoridades sudanesas deram no seu no próprio pé. Abençoada faltinha de vista!
Espantosamente até à detenção de Clooney a imprensa têm estado vergonhosamente silenciosa no que toca à chacina que tem estado a acontecer no Sudão - talvez ande tudo muito "entretido" (perdoem-me a expressão) com o que se passa na Síria, politicamente mais visível.


Além de Clooney foram detidas mais uma dezena de outras pessoas incluindo o seu pai, Nick Clooney, Martin Luther King III, representantes do Congresso e líders de organizações de direitos humanos.
Não será de perder de vista que na véspera desta manif. Clooney teve um encontro com o presidente Barack Obama, na Casa Branca, para discutir este flagelo humano. Tendo em conta o sucedido na manhã seguinte durante a manif., confesso que me sinto muito curiosa relativamente à conversa "off the record" que terá tido lugar entre ambos...

Pronto, então tudo o que é bicho falou da detenção de Clooney...
E o que é que se passa no Sudão?
Não "valeria a pena" tomar consciência do que está ocorrendo no Sudão?
No Sudão está ocorrendo um genocídio, nada menos do que isso.
O Sudão vive um holocausto.
E agora, encolhemos os ombros e dizemos entre dentes "que chatice"?






.

Sem comentários: