.

.
.
.
.
.

O ESTRANHO CASO DO AVIÃO DESAPARECIDO



Aquilo que tem vindo a ser noticiado sobre o desaparecimento do Boeing   777 da Malasian Airways tem estado a dar-me uma irritante brotoeja.

Já se sabe que a informação que vem a público tanto pode ser verdade  como meia-verdade ou ainda arquitectadamente mentira
Às vezes as mentiras são bem arquitectadas e engolem-se com facilidade, outras nem tanto, mesmo não nos passando pela cabeça qual possa ser a verdade a impossibilidade do que nos impingem é óbvia. Esta história do avião desaparecido, colada às buscas incessantes realizadas por 25 ou 26 países durante mais de uma semana... pois, não convence.


Eu vejo muitos filmes, é verdade, gosto particularmente de enredos  de "thrillers" e espionagem. Admito que terei a imaginação estimulada para engentrar tramas de conspiração e assassinatos encomendados mas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa: uma coisa é uma imaginação estimulada e criativa, outra é já ter visto factos e explicações teóricas suficientes para ter a pestana minimamente aberta e perceber que há um enorme sapo boiando naquilo que me é dado a engolir.

Poucas horas após o desaparecimento do avião, quando chorrilharam notícias, falaram de dois passageiros não orientais que tinham apresentado passaportes falsos e identificaram a agência de viagens onde ambos tinham adquirido as passagens, para Helsinquia, com escala em Pequim.
E depois? Depois nada, nem mais uma palavra sobre o assunto. Afinal eram dois desgraçados em busca de asilo político... (Na China?) Quem eram, o que faziam, se chegaram de facto a embarcar... Nada, é uma coisa normalíssima aparecerem dois tipos iranianos com passaportes falsos a viajarem para a China, roubados, segundo disseram, dois anos antes.

 Hoje li uma notícia que levanta, finalmente, uma hipótese racional para o desaparecimento de um 777 como se fosse uma folha de papel. a qual parece já circular pelos comentários em jornais mas que, estranhamente, ainda não ouvi referida em qualquer noticiário, pelo menos até à manhã de hoje, dia 24.

A explicação pode ser esta, pode ser outra, pode prender-se com a posse de determinada tecnologia e não exactamente da patente - no seu aspecto financeiro - pode prender-se com ambas ou com nenhuma delas mas de que aqui há gato não me parece haver dúvidas, um 777 não "desaparece" no nada sem uma comunicação, um desvio identificado, sem destroços... A menos que seja alvo de um grande, grande BUM!

______________________________________________

In express_logo

Malaysian plane: 20 passengers worked for
 ELECTRONIC WARFARE and MILITARY RADAR firm
O artigo completo traduzido:
«Uma empresa de tecnologia dos EUA, que tinha 20 funcionários sênior a bordo Malásia Airlines Flight MH370 tinha acabado de lançar um novo gadget de guerra electrônica para sistemas de radar militares nos dias que antecederam o desaparecimento do Boeing 777

 A Freescale Semiconductor , que torna microchips poderosos para várias indústrias, incluindo a defesa, divulgou novos e poderosos produtos para o mercado americano a 3 de Março .

Cinco dias mais tarde , o vôo MH370 decolou de Kuala Lumpur para Pequim, com 239 pessoas a bordo, incluindo 20 que trabalham para Freescale . Doze eram da Malásia, enquanto oito eram cidadãos chineses .

O porta-voz da Freescale Mitch Haws disse: " Estas eram todas pessoas com muita experiência e formação técnica,  pessoas muito importantes. "É definitivamente uma perda para a empresa. "

Os accionistas da Freescale incluem o Grupo Carlyle de investidores de private equity , cujos conselheiros incluíram no passado o ex-presidente americano George Bush pai e o ex-primeiro-ministro britânico John Major.

Anteriores clientes de peso da Carlyle incluem a Saudi Binladin Group, a empresa de construção propriedade da família de Osama bin Laden.
O facto de a Freescale ter tanto pessoal altamente qualificado a bordo do Boeing 777 já havia solicitado teorias conspiratórias sobre o que poderia ter acontecido .

A companhia diz que estavam voando para a China para melhorar suas operações de produtos de consumo , mas as recentes ligações da Freescale à tecnologia de guerra electronica é susceptível de desencadear mais especulação e aprofundar o mistério. 
Os especialistas têm estado confundidos sobre como um grande avião de passageiros parece ter voado sem ser detectado e, possivelmente, iludido sistemas de radar militares até por cerca de seis horas. 
Evitar a detecção por radar através de " tecnologia de camuflagem " tem sido um dos objectivos da indústria de defesa e a Freescale tem estado a trabalhar no desenvolvimento activo para radares militares. 
No seu site, a empresa diz que seus produtos de rádio frequência cumprem os requisitos para aplicação em  "aviação, radares, comunicações, orientação de mísseis , guerra electrônica e identificação amigo/ inimigo " . 
Em Junho passado  anunciou que estava criando uma equipe de especialistas dedicados à produção de "produtos com energia de frequência rádio"  para a indústria de defesa. 
E  em 3 de Março , anunciou que estava lançando 11 desses novos gadgets para uso em " alta freqüência , radar de banda baixa VHF e UHF  e comunicações de rádio ." 
A empresa não respondeu a perguntas da Express on-line, incluindo se qualquer dos seus empregados ausentes estava a trabalhar em produtos para a defesa. 
Nem forneceu quaisquer respostas sobre a mais recente teoria da conspiração amplamente divulgada nas secções de comentários dos sites de jornais e outros fóruns da internet. 
Um comentário diz:  " Você já  reuniu as peças do quebra-cabeças do desaparecimento do vôo 370 para Beijing China? Se não, aqui estão as suas peças que faltam : 
"Patentes Patentes patentes." 
Quatro dias após o MH370 vôo ter desaparecido uma patente é aprovada pelo Escritório de Patentes, quatro dos cinco titulares de patentes são funcionários chineses da Freescale Semiconductor de Austin TX. 
"Patent é dividido em 20 por cento, para incrementos de cinco titulares . 
"Peidong Wang , Suzhou , China, ( 20 por cento );
Zhijun Chen , Suzhou , China, ( 20 por cento );
Zhihong Cheng , Suzhou , China, ( 20 por cento );
Li Ying , Suzhou , China, ( 20 por cento );
Freescale Semiconductor (20 por cento) .
"Se um detentor de uma patente morre, os titulares restantes irão dividir igualmente os dividendos do falecido se não disputada em testamento. "Se quatro dos cinco morre , então titular da patente sobrevivente fica com 100% do valor da patente. "O titular da patente restante é a Freescale Semiconductor . " E acrescenta: " Aqui tem o seu motivo para o avião desaparecimento do avião para Pequim. Todos os quatro detentores da patente chineses eram passageiros do avião desaparecido." 
Os detentores da patente podem proceder a alterações legais, passando de riqueza para seus herdeiros. "No entanto, eles não podem fazê-lo até que a patente seja aprovada. Quando o avião desapareceu , a patente ainda não tinha sido aprovada. "

Sem comentários: