.

.
.
.
.
.

A IGNORÂNCIA É MÃE DO MEDO

Conheço bem, muito bem, os argumentos de quem se opõem ao fluxo de refugiados que entra diariamente na Europa
Compreendo bem, muito bem, o quanto a situação pode ser assustadora

Por muito assustadora que esta situação seja não se aproxíma, nem por um momento, das situações assustadoras e trágicas que estas pessoas viveram e estão vivendo

É preciso compreender, profundamente, esta situação no seu todo, não apenas o lado em que se forjam os nossos medos, o nosso bem-estar, as nossas necessidades.
Uns melhor, outros pior, todos nós europeus nascemos no lado "certo" do Mediterâneo e isto deveria tornar-nos mais humanos, mais generosos, mais capazes e prontos a estender a mão àqueles menos afortunados do que nós por nascimento.
A Europa, no seu todo, não apenas a União Europeia, tem cerca de 743 milhões de habitantes dos quais se estima que 564 milhões sejam cristãos... São 564 milhões de razões para não "se poder" fechar a porta a quem estende a mão. E além destes, a todos os outros que não são cristãos, deveria bastar o facto de sermos humanos,  não bichos alienados da própria espécie

Não se trata de omitir os riscos, trata-se de, tendo consciência destes, não sucombir ao medo e fazer o que está certo.
Quem seremos nós se nos vergarmos ao medo e optarmos por ignorar ?

Um video bem construído, com muita informação em poucos minutos, que merece atenção e reflexão



.

Sem comentários: