.

.
.
.
.
.

O REBANHO QUE SE CUIDE


É do conhecimento público que a Galiza esteve a arder.

Morreram 4 pessoas.

Em Santiago de Compostela, em Vigo, em Ourense, em Pontevedra, um pouco por toda a Galiza milhares de pessoas foram para a rua protestar e exigir que o Estado cumprisse a sua obrigação: proteger as pessoas.

Também em Madrid e em Barcelona as pessoas foram para a rua fazer-se ouvir.

Palavras agrestes foram gritadas como - “um governo que improvisa é um terrorista”; gritaram-se exigências: "novo plano de protecção das montanhas" e "mais meios técnicos e humanos para combater os incêndios".


______________________________________________

Em Portugal o número de pessoas que morreram nesta última vaga de fogos já se elevou a 41


Diz o Costa:
"OS PORTUGUESES SÃO ADULTOS, 
SABEM QUE OS GOVERNOS NÃO TÊM VARINHAS MÁGICAS"

Ninguém tem varinhas mágicas mas existem pessoas que trabalham dentro dos meios ligados ao combate aos incêndios - essas têm de ser ouvidas e respeitadas - não uns arrivistas que tomam o seu lugarzinho como um tacho e se desdobram em incompetência e ignorância; Existem meios que devem ser utilizados, não postos de lado porque se chegou ao fim de Setembro.
Todos sabemos do que falo, não faz sentido alongar-me.

QUEM FALA POR ELE?

Os portugueses também não têm varinhas mágicas mas, se quiserem usar, têm voz, têm autoridade, têm direitos

Se têm maturidade???  Isso está por ver e ouvir. 
Até agora...
_______________________________________
...E O PASTOR DORME, digo eu

.

3 comentários:

Laurus nobilis disse...

Olá. Ontem ouvi um Chefe de Estado a falar. Só por este facto, já valeu a pena ter saído de casa e, contra aquilo em que acredito, ter ido votar nele nas últimas eleições presidenciais.

No entanto, implicitamente, parte da situação que vivemos acaba por, indirectamente, ser responsabilidade dele, nomeadamente no apoio que foi dado em Pedrogão e após esse morticínio, aos iluminados que nos governam.

Por outro lado, a chamada "reforma florestal" vai criar um caos em termos da floresta nacional, dado que 278 municípios (salvo o erro) vão ter autoridade e autonomia, cada um per si, para dizerem «o quê», «onde» e «quando»; grosso modo, vamos replicar na floresta o que se passa em termos urbanísticos!

Sem perceber muito do assunto, também aqui, o Sr. Presidente, assinou um cheque em branco a este governo...

O que se passou foi e é uma vergonha! E não me venham falar de eucaliptos, por favor... Por muito menos do que se passou este Verão, o Presidente Sampaio demitiu um governo que estava sustentado numa maioria absoluta.

Se calhar não era boa opção dada a conjuntura, mas que era a resposta óbvia face ao ocorrido, não tenho dúvidas!


Alex. disse...

Caríssimo Laurus nobilis,

Pois eu sinto-me muito satisfeita comigo mesma por ter votado em branco nas Presidenciais; Sá Carneiro, dentro das paredes da sua intimidade apelidava o Marcelo com o carinhoso "petit non" de Rasputine... Nem mais!
Marcelo fez aquilo que tão bem sabe fazer; falou às emoções do povo, bateu os calcanhares em pose máscula, mas não "irrevogável" e lavou daí as suas mãos, claro.
Não vale a pena tapar o Sol com a peneira e vir dizer para a A.R. se pronunciar, quando o disse o processo estava já lançado e não lhe diz minimamente respeito. Mais significativa porém é a sua afirmação de que, no caso da moção ser rejeitada o governo sair reforçado . E a moção vai ser rejeitada, digo eu e aposto um copo de três.
Marcelo é um jurista, sabe perfeitamente que a responsabilidade do governo vai muito além da responsabilização política, é uma questão judicial. É-me evidente que a opção do PR seria aquela que evoca, num país a sério seria incontornável.
Como eu gostaria de o mandar á... Bem... Deixe lá.
Até breve.

Laurus nobilis disse...

Percebo e se calhar concordo, mas acho que fiz bem em votar nele. Até pode ser artificial, mas gostei de ouvir o que ouvi. Alguém com responsabilidade disse já chega, independentemente de ser o personagem que é. Evidentemente que a coisa é toda calculada, mas soube bem, apesar de tudo... Não sei é se volto a votar nas presidenciais... foi a segunda vez... sou quase um estreante...