.

.
.
.
.
.

THANK YOU FOR THE MUSIC

Por mal dos meus pecados, que são alguns, passei meia dúzia de noites garrado ao meu estafado portátil a trabalhar, muito e enfadonhamente. Quando passo por estas noites, mais vezes do que gostaria, ajuda-me ter um cenário de música para resistir ao sono. Muitas vezes opto por ouvir rádio porque adiciona o factor surpresa: não saber o que vou ouvir a seguir cria alguma expectativa, desperta a atenção. Tem alguns contras, oiço muita composição em que não consigo encontrar “o fio à meada”.
Desta vez, passadas mais de duas horas de trabalho ininterrupto, fui fazer uma pesquisa na Internet. Ofereci-me uma pausa para trincar e vim dar uma volta ao blog da Alex. Como sempre fixei a atenção nos textos, passei pelos comentários, dissequei a intenção colada a cada imagem. Antes de sair fui ver a “estação meteorológica” que ela colocou na coluna do lado direito, gosto de saber como vão as temperaturas, atmosféricas, por Lisboa.
Foi quando reparei numa pequena aplicação sob o título “AS MÚSICAS PARA O L. R.”. No “player” estava escrito: Judy Garland – Over The Rainbow. Uma colecção de canções infantis e mais outras quantas das que, não sendo propriamente para crianças, são ouvidas por milhões delas, como é o caso de "Over The Rainbow". Boa alternativa para uma meia hora: musica bem disposta ajuda a acordar.


Pois estava muito, mas muito aquém do que me aguardava “I Say A Little Prayer For You”.. Música, sim, toda boa. E mais... Recordações aos magotes (é, estou a ficar entradote...), sorrisos, muitos e de variadíssimas espécies, emoções, pessoas... algumas que não “via” há anos. Ai tantas pessoas que passaram nestas avenidas de música. Namoradas... algumas. Amigos. Conversas. Tardes de verão entre lençóis húmidos de suor e perfumes – I’ve Got You Under My Skin – e divertimento inocente também: revi aquele fantástico urso que se bamboleava pelo “Livro da Selva” cantando Jazz da melhor cepa enquanto desdramatizava as “parcas necessidades” de uma vida feliz. Um urso filosofo. Não resisti a abanar-me também, a caminho da cozinha numa viagem à “fonte”.


E também te encontrei a ti, Alex.
Encontrei-te no ondear do Concerto 21 de Mozart, que me acompanhou na noite em que te conheci; lembrei-me de ti a dançares ao som do tema de “Ghostbusters” e de muitas gargalhadas com o teu filho, (à beira da praia com o auto-radio no máximo); revi-te sentada na cerca a namorares uma poldra com três dias nos seus desajeitados pinotes, balbuciando entre o desejo e a tristeza: se fosse minha chamava-lhe "Amazing Grace"; encontrei-te exposta em lágrimas e raiva – Everybody Hurts – quando aprendi contigo a gostar de R.E.M.

Estou convencido de que compreendi os critérios das tuas escolhas nesta colectânea que teceste para o teu filho. Sou levado a relacionar duas características do teu ser em comunicação. Quanto escreves, aqui no blog, deixas uma parte do que dizes nas imagens que adicionas, como se de um reflexo se tratasse
(esquema que faço por respeitar quando venho escrevinar por cá). Quando escolhes música para “oferecer” é como se escrevesses uma carta, buscas-te nas palavras. Com Mozart ou Beethoven mergulhas na intenção. Eu sei como gostas de um enigma. Tentei desfiar cada um dos temas que ouvi considerando o destinatário: histórias infantis, poucas e sempre, sempre as letras que outros usaram para escrever as “cartas” que são tuas. Parabéns.
Se eu fosse um pouco mais atrevido pedir-te-ia que colhesses deste canteiro, que com tanto cuidado plantaste, uma música para mim. Roo-me de curiosidade. E só.

Passei várias noites ao som do teu blog e não esgotei o gosto.
Quando o teu Luís, para além de gostar, conseguir compreender a totalidade, ainda oculta para ele, receberá mais do que imaginaste.
Não deixes de guardar uma listagem dos temas; melhor, publica-a aqui.
Quanto a mim, por poder usufruir... Obrigadíssimo!





Aos Amigos de Alex, que por aqui passam,


Se ainda não espreitaram "As Músicas do LR, não deixem de o fazer. Asseguro-vos horas agradabilíssimas e, se for o caso, um trabalho fluido e muito menos custoso. Se o caso for outro, se forem outras horas, dificilmente encontrarão uma banda sonora tão sadiamente apaixonada. É certo que Peter Pan aparece a meio mas não existe nada mais refrescante do que uma boa gargalhada....
Mas isso todos nós sabemos, nós que somos amigos de Alex.

3 comentários:

Emiele disse...

Realmente tinha já ido bisbilhotar (sou muito cusca, nisto dos blogs, quando abro a porta vou ver os cantinhos à casa - a não ser quando fujo logo, mas isso são outras histórias)
São realmente músicas muito bem escolhidas e sintomáticas da relação que tem com o LR.
[não sei se me expliquei bem - o LR é uma criança e ainda bem, plenamente criança, mas a Alex não o quer cristalizado como tal, e portanto imagina-se o adulto que vai ser]

Alex disse...

Meu amigo, meu Amigo...
Calaste-me fundo.
Falas menos das tuas recordações do que das minhas, como diz o L.R., não é justo!

Estive a fazer uma segunda colectânea de músicas, esta sem qualquer "dedicatória expressa" mas, obviamente, com muitas "ligações" a várias pessoas e momentos ou épocas. Ainda não a "fechei" e ,portanto, ainda não a publiquei, mas já está acessivel se clicares na setinha "PLAYLISTS" no canto superior esquerdo do player. Talvez por lá se encontres...
Quanto a colher uma música para ti "deste canteiro que plantei para o L.R.", está bem, satisfaço a tua curiosidade para que não fiques "roido", tu mereces. Se a moda pega estou feita...

EMIELE,
pronto, já tens mais uma lista de músicas para bisbilhotar, está quase pronta. Tenho de me cingir um pouco ao que a Finetune disponibiliza: não há música portuguesa, francesa há pouquissima e a clássica é uma raridade, mesmo assim encontrei "muitas viagens".
Quanto à "cristalização", de facto não pretendo e não me cristalizo no "bebé" mas, ainda que o pretendesse, o Luís é a anti-cristalização personificada. Renova-se e amplia-se a um ritmo inexplicável. O adulto que irá ser... ai se eu conseguisse imaginar...

Alex disse...

Oh pá... enganei-me! É a segunda setinha do player, em cima sim mas à direira, antes dos outros icones.