.

.
.
.
.
.

DAS DUAS UMA

OU ELA BEBE OU CHUTA P'Á VEIA...



«AQUILO QUE EU DEFENDO É QUE

ALGUMAS DAS MEDIDAS SÃO FEITAS

EXACTAMENTE PARA QUE O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE

PARA OS PORTUGUESES

CONTINUE A SER COMO É,

TENDENCIALMENTE GRATUITO»
Ana Jorge dixit


(olhe, rica, as medidas não são feitas,
ou se tiram... mas consigo não é nada disso,
ou se tomam, q'é o c'a qrida q'é dezer, t'a-ver?
tamém se podem tomar medidas à medida do que nos convém,
q'é o c'a rica tá a fezer, e julga que não t'amos a ver, p'cebe?)


QUE MAIS?


Como, segundo a santa, «a quase gratuitidade da vacina da Febre Amarela (19 cêntimos) levava muitos barcos estrangeiros a fazer escala em Portugal»

(é vê-los ali na barra do porto de Lisboa, até fazem bicha)

( por outro lado não era má ideia, com as taxas de aportagem, as refeições, as licenças, uma comprita ou outra, se calhar até nem era mau negócio...)

Agora toca a pagar uma taxa que irá de 50 a 100 euros aplicável às vacinações contra:

Febre Amarela;
Encefalite ;
Febre Tifóide;
Meningite tetravalente

"A ministra explicou que este processo é «complexo», uma vez que exige um boletim de vacinação especial (com encadernação em couro?) e consultas (???) com enfermeiros, não se tratando somente do custo em si da vacina."
(Isto sim, é uma política de defesa da saúde)
(RIDÍCULA!)

(espero que não venham mais barcos com o pessoal para outras vacinas senão...)

E OS ATESTADOS MÉDICOS?

«Os atestados médicos que subiram de preço, a ministra adiantou que os aumentos das taxas são «adequados àquilo que é o valor do trabalho executado» para os obter, tratando-se de atestados cujo «único objectivo» passa por conseguir benefícios fiscais !!!
(HIPÓCRITA)

Já a partir de segunda-feira:

Atestado médico "normal" - passado por autoridade de saúde ou profissional de saúde pública (médico de família, p/ex.) - custava menos de 1 euro - passa para 20 euros;

Atestados multiuso de incapacidade em Junta Médica - 50 euros;

Atestado em Junta Médica de Recurso - 100 euros
(presumo que queira a santa dizer "Recurso de Atestado em Junta Médica, porque uma "junta médica de recurso" deve ser mais baratinha...)



Sem vontade de brincar deixo abaixo um comentário que encontrei sob uma notícia acerca desta medida do Ministério da Saúde.
Sem mais palavras.



«Na nota informativa, a DGS esclarece que os atestados de juntas médicas taxados em 50 euros - 100 euros se chegarem a uma fase de recurso - se destinam "exclusivamente à obtenção de benefícios fiscais".
Como mãe de uma pessoa deficiente sinto-me profundamente indignada com esta justificação. Deve achar que um deficiente tem que ser penalizado por ter benefícios fiscais? Ou que tem que pagar bem para lhe serem reconhecidos direitos legais? Vê-se bem que não tem nenhum familiar deficiente. Julga que a vida de um deficiente é fácil? Só lhe vê os benefícios? Mais não digo.
Simplesmente a tristeza é tão grande que não há palavras para a exprimir. Só passando por isso. Faço votos para que um dia, o Sr. Director e quem faz as leis , venha a sentir o mesmo que eu.»
Para confirmação, este comentário está AQUI

.

Sem comentários: