.

.
.
.
.
.

ROMNEY, O ESTRATEGA.

Talvez Mitt Romney pense que ao acabar a guerra no Iraque o pais desapareceu do mapa; ou talvez o considere deslocado mais para oriente. Seja lá por que for Mitt Romney fez desaparecer o Iraque do sítio onde é suposto estar; só assim se compreende que tenha resolvido que o Irão faz fronteira com a Síria e, por isso, esta é muito importante para o Irão pois é a sua passagem de serventia, o seu caminho aberto, para o mar. Daqui atrevo-me a inferir que, segundo Mitt Romney, o Irão não tem costa maríítima...


Não, não estou a inventar! Durante o terceiro debate entre Romney e Obama, ontem à noite, o inimitável Romney saiu-se com esta:
«A Síria constitui uma oportunidade para nós porque tem um papel determinante no Médio Oriente, especialmente nesta conjuntura. A Síria é o único aliado do Irão no mundo árabe, por ser a única saída para o mar. É a via para armar o Hezbollah no Líbano, que ameaça os nossos aliados israelitas. Por isso, remover Al Assad do poder é uma prioridade para nós.»In Euronews, 24 Out. 12

Não há dúvida que este rapaz é de "Olhão"... ou talvez melhor dizendo, de "BigEye", sim senhor. De uma cajadada matou vários coelhos. Não só acabou com o incómodo Iraque como afirmou aquilo que me parece uma refinada argolada de política internacional:

Ao dizer:
«A Síria constitui uma oportunidade para nós porque tem um papel determinante no Médio Oriente...»  
e acrescentando ainda (como se fizesse falta),
«É a via para armar o Hezbollah no Líbano, que ameaça os nossos aliados israelitas. Por isso, remover Al Assad do poder é uma prioridade para nós.»,
Romney disse aquilo que pensa mas não terá pensado bem o que disse... Embora não ignorando por completo a selvática situação que grassa na Síria há já quase dois anos, da qual disse "É um desastre humanitário", sobre Assad nem uma palavra, o que Romney transmitiu foi que o sacrilégio que se vem passando na Síria é (desculpem) cagativo, o que interessa é que constitui uma oportunidade. ( no vídeo aos 2m20s+ -)
Há coisas que se podem pensar, isso vai da alma de cada um mas, em política, não se podem dizer, muito menos alguém com pretensões a presidente dos E.U.A.

Já agora, e por curiosidade, o que Obama disse sobre a Síria começou assim:
«What we see taking place in Syria is heartbraking and that's why we are gonna do everything we can to help the opposition»
e depois segui explicando que quando se refere a ajudar a oposição tem de saber exactamente quem está a ajudar, por armas nas mãos dos rebeldes não é coisa que possa fazer sem certezas - e não só ( no vídeo aos 1m50s+ -)
_______________________________ 



Romney representa de facto uma certa face da América, uma espécie de mistura de Archie Bunker e de Alf, a coisa do outro mundo, mas com menos graça; qualquer um deles seria capaz de confessar não perceber por que não se abrem as janelas dos aviões... If you see what I mean.

E mais não digo, muito menos comento






.

Sem comentários: