.

.
.
.
.
.

PASSA-NOS AO LADO, POR TODO O LADO

Na noite de quinta para sexta-feira passada fui deitar-me completamente exausta. Liguei a TV, afundei-me no edredom e fiquei a ouvir a lenga-lenga do noticiário. Devo ter dormitado por alguns minutos e alguma palavra me despertou. Peguei no comando para desligar o "indutor de sono" mas antes levantei a cabeça para deitar uma última olhadela ao écran. Mas que raio!!! Um absurdo (?) cartaz de campanha raiava na TV em todo o seu esplendor - Trump e Putin juntos e cores!


Mas o que é isto, o circo chegou à cidade? Ah, não, não quero saber, isto é coisa para me dar pesadelos para o resto da noite, se chegar a adormecer. Peguei no telemóvel, fotografei o absurdo e desliguei a TV. Que raio...?

Sexta-feira à noite lembrei-me do absurdo - só tenho tempo para os absurdos à noite - mas ocorreu-me à mente uma grande verdade: Eu quero que o Trump e o Putin se lixem.

Mas a curiosidade morde...
Sábado, noite tardia, com o estômago demasiado satisfeito para a horizontalidade, fui investigar.

Afinal o absurdo é um pouco mais sério do que me pareceu à primeira vista; não pelo romance entre as duas sinistras figuras mas pelo "Onde, Como e Quando".

O inspirado cartaz, com dizeres em russo e inglês apareceu em local discreto e de somenos importância: na pequena República de Montenegro, nascida da dissolução da República Socialista da Jugoslávia, e posterior separação do Estado da Sérvia e Montenegro há apenas 10 anos.

click p/ aumentar
Desde a sua independência e reconhecimento pela ONU, Montenegro tem estado em negociações e preparação para integrar a União Europeia, aliás adoptou o euro como moeda. Como se isto não chegasse para desagradar à sua complicada vizinhança geográfica, em Maio último assinou um protocolo, primeiro passo para se tornar membro da NATO a breve trecho.  Não é preciso ser telepáta para adivinhar o pensamento de Putin, basta olhar para o mapa e ver aquele bocadinho ali entrincheirado com porto para o Adriático...

Acerca de "Onde" estamos conversados, vamos pois ao "Como e Quando".

A 16 de Outubro último, a menos de um mês das presidenciais nos EUA, houve eleições parlamentares em Montenegro.
Esperava-se a vitória do partido do primeiro-ministro, pró-ocidental, leia-se pró-europeu, o que veio a acontecer embora sem maioria e iniciaram-se as incontornáveis buscas de coligação.

Quem está na oposição?
Ora está-se mesmo a ver... Montenegro é um país onde os grandes anúncios para venda de apartamentos de luxo e empreendimentos turísticos estão escritos em russo.
Na oposição encontram-se os anti-europeístas, os pró-Rússia e pró-Servia. Ponto.

E então? Então, na véspera das eleições apareceu uma rapaziada a proveniente da Sérvia que atacou instituições estatais e esquadras de polícia após o encerramento das urnas.  Belgrado negou ter qualquer conhecimento mas no dia seguinte a polícia sérvia reconheceu ter prendido "vários russos por actividades suspeitas". Em Montenegro vinte deles foram presos e posteriormente libertados seis.
The organizers of a criminal group, and these were the nationalists in Russia, as a starting maxim taken to the government in Montenegro, led by Milo Djukanovic can not change the elections and the need for a violent crash. They formed a criminal organization to commit a terrorist act they planned to carry out 16 October to 23 hours. in this regard, the two faces of nationalistic Russia called by a person who is a defendant in this criminal case and presented his plan and asked him the same is realized through the involvement of more people to take part in strictly defined rules and very specific tasks in the commission of a terrorist target." -Declarações de Milivoje Katnić, Promotor Público de Montenegro
Posto isto só me resta acrescentar que o tal cartaz, o absurdo, que não tem importância alguma pois trata-se de um caso isolado que aconteceu na pequena República de Montenegro, a que tem publicidade imobiliária em russo,  surgiu "Como e Quando"? No meio da contestação da política pró-ocidental quando apareceu a rapaziada pró-Rússia a semear desacato.

Não tem qualquer importância mas, discretamente, a passos leves, acabou nas estações de TV mais mediáticas, na Net, nas bocas do mundo. O recado está dado.

Ele há coincidências de um raio, não?

RELACIONADO:
Following Russian hackers from Montenegro to the United States

Sem comentários: