.

.
.
.
.
.

4,5... MIL...MILHÕES? ORA.. É CANJA.

Hoje deu-me para tomar café sentada à secretária, a saltitar notícias pela net.
Má ideia...

Querem ver?



"No debate parlamentar sobre a situação das contas públicas, a dúvida instalou-se quando o ministro das Finanças disse que «reduzir o défice de 7,3 por cento para 4,6 por cento no próximo ano, representa uma redução de 4,5 mil milhões de euros» e perguntou ao PSD: «Digam onde é que podemos cortar 4,5 mil milhões de euros na despesa do Estado para atingir esse objectivo?».

Teixeira dos Santos, "à saída da sessão plenária de ontem, 23 Set., quando se limitou a afirmar que «todos os esclarecimentos que tinha a prestar foram feitos em plenário»"

In "Sol" - "Governo não descarta aumento de impostos
" 23Set

«Instado pelos partidos da oposição a clarificar que medidas pensa tomar para atingir o objectivo de redução do défice para 7,3 por cento - questão que dominou grande parte do debate - Teixeira dos Santos respondeu que «tomará as medidas que forem indispensáveis», sem antecipar quais.

«O país tem que cumprir, o país não pode falhar e tudo faremos para que não falhe no cumprimento desse objectivo orçamental e tomaremos as medidas, e anunciá-las-emos em devido tempo, que forem necessárias para assegurar isso», afirmou. »

In "Sol" - "Governo vai anunciar novas medidas de austeridade" 23 Set


Ilação: A retórica é esclarecedora

«Digam onde é que podemos cortar 4,5 mil milhões de euros na despesa do Estado»

_____________________

Exmo. sinhôr das finanças,

nós portugueses temos muitas sugestões para lhe fazer, a lista é longa e não cabe aqui (além disso não gostava nada que me amaldiçoasse o blog com alguma interferência maldosa) mas a gente vai-lhe mandando i-mailes e o sinhôr vai tomando notas ( faxavôr não imprima porque ia ser um dinheirão em tintas e papel)

Como demonstração de boa vontade mando-lhe já um lamiré: em vez de cortar 20km à linha do TGV, deixando-o ali parado a meio de nenhures sem ligação a coisa alguma, porque não adiam já os Kms todos para a mesma altura - daqui a bué, bué tempo quando sairmos da crise que não existe? Não sei, digo eu que não preciso do TGV para nada;
E outra coisa,o sinhôr disse:


"Eu trabalho 24 horas por dia. E de noite, se for preciso, também.".

Lá que trabalhe 24 horas por dia, enfim, não é muito boa ideia porque faz mal à saúde e dá para fazer muitas asneiras mas pelo menos veja lá se deixa de trabalhar à noite porque gasta muita luz nos candeeiros e nos computadores e nas outras coisas e a EDP não teve aqueles lucros todos por ser amiguinha da gente nem por estar cá para servir o povo.

Mande lá então publicar o seu endereço de i-maile pessoal que vai ver a fartura de cortes que a gente lhe arranja num estantinho, os da oposição até vão ficar de cara à banda na próxima sessão plenária.
_________________________________


'Bóra lá responder ao sinhôr malta?

___________________________
Já agora...

«O ministro das Obras Públicas não quer falar do custo do TGV, apesar de a oposição em bloco exigir respostas sobre o contrato do troço Poceirão-Caia.

A TVI revelou esta semana que este troço vai custar cerca de 3 mil milhões de euros, praticamente o dobro do previsto.

Confrontado pelos jornalistas no Portugal Tecnológico, António Mendonça não explica sequer porque razão não enviou esse documento aos deputados da oposição, que só agora souberam que a obra vai custar o dobro do anunciado.

À semelhança do que tinha já feito o primeiro-ministro aquando da sua visita ao mesmo evento, o responsável pela pasta dos Transportes não quis falar de mais nada a não ser
de tecnologia.»

In "Agência Financeira", Carlos Enes - "TGV vai custar o dobro, ministro recusa-se a comentar" 23 Set


.

Sem comentários: