.

.
.
.
.
.

TERAPÊUTICA OCUPACIONAL

Sim voltei, já voltei, contrariada mas voltei.

Mal entrei no avião da TAP e encarei com o arzinho circunspecto dos portugueses, aquelas caras postas por quem se leva muito a sério, deu-me logo vontade de correr escada abaixo e ir trocar o bilhete por outro que me levasse para mais, mais longe.
A sério, não é pedantismo, dolorosamente deixei de me sentir bem no meu país.
Em Portugal o ar está pesado, as pessoas sisudas e socialmente amorfas.
Quando se sai sente-se mais, quando se regressa é claustrofóbico.

Deu-me um "amoc" tal durante esta semana que comecei a pensar se deveria ir ao psiquiatra ou se à bruxa. Acabei no AKI de nariz empinado para as prateleiras das tintas e dos "efeitos especiais", gastei um balurdio e lá vim para casa carregada de "munições" para virar a casa do avesso - chama-se a isto "terapia ocupacional" e devo avisar os mais conservadores de que não se deve praticar quando se está num estado de espírito como aquele em que me encontro: gera opções pouco convencionais e alterações bastante radicais... Das paredes aos moveis está tudo em fase de metamorfose

Vai daí, o blog que se lixe, o sono que se lixe, o povo que se lixe; comecei numa ponta e só irei parar quando esvaziar esta energia altamente concentrada em elevado risco de explosão. Felizmente que o cão não tem casota senão nem essa passava sem barrela profunda e maquilhagem nova

Moral da história, eu voltar voltei mas ainda não estou totalmente cá, parte de mim está numa dimensão paralela em acirrada resistência à realidade quotidiana. Acho que isto vai demorar um bom bocado até porque os ecos longínquos que me vão chegando do que se passa na Terra, mais concretamente na "nossa terra", não ajudam...


.

2 comentários:

Nanita disse...

Menina quando tenho esses ataques vou para o ginásio ou faço uma caminhada de pelo menos 10 km. É mais barato. Mas cada um tem as suas válvulas de escape.
Por vezes dá para comer doces o que não posso.
As melhoras, beijinhos, Nanita

Alex disse...

Olá Nanita!!!

Tenho uma profunda admiração pelas pessoas, e em especial pelas mulheres (geralmente trabalham mais do que os homens)que têm estaleca para frequentar um ginásio, acho louvável mas eu fiz uma promessa à Srª da Agrela... só se um dia me obrigarem a fazer fisioterapia,lagarto,lagarto,lagarto.
Esta minha terapia sai um bocado cara mas areja a cabeça e a casa; estou a dar-lhe mesmo uma g´anda volta que já vinha tardando.

Beijo para ti,
boas caminhadas, em todos os sentidos