.

.
.
.
.
.

HISTÓRIAS DE LIXO DE LUXO

Já escrevi aqui sobre este tema mas a reportagem «O Negócio do Lixo», cuidadosa larga e profunda, feita por Alexandra Borges, (também haverá muito quem a adjective como chata, abelhuda, incómoda e outras coisas que não escrevo aqui) emitida há dois dias (4/o4/09/) é de facto um "ponto de referência" incontornável e inesquecível enquanto "este lixo" não estiver aterrado e devidamente queimado.

Querem apostar que Alexandra Borges não vai ser acusada, e muito menos condenada, por difamação, etc, etc, etc. ?

A ver, sobretudo a ouvir com-muita-atenção, a tomar notas para não se perder o fio à meada - é um daqueles casos em que a "realidade ultrapassa a ficção". Tem a duração de uns bons minutos mas é isso mesmo: uns bons minutos. A não perder.
Deixo abaixo um pequeno apanhado da reportagem com o vídeo disponibilizado em:




1996 - Um pacote de 800 milhões de euros financiados pela Comunidade Europeia
Objectivo da construção de "Central de Compostagem":
Acabar com as 300 lixeiras de Portugal


Tempo máximo estimado para a construção: 2,5 anos

- uma história com 13 anos
- quase 2 anos para início de investigação
- 11 anos de investigação
- 1 anos de "espera" para início do processo
- 13 volumes compõem o processo
- 3 réus
- Parte de processos arquivados: autos referentes
- ao presidente da câmara da Covilhã,
- seu assessor, e
- ao secretário de Estado do ambiente - José Sócrates


-Custo total (previsto) da Central de Cova da Beira -12.750.000
comparticipado a 80%, a fundo perdido, pela C.E.
(custo final consideradas as "despesas" - 37 milhões de euros)

-3 anos depois ainda não havia sido iniciada
- início da construção: maio 1999
- antes do final da construção são pedidos mais fundos europeus: quase mais 14 milhões euros


- 2ªfase: ultrapassa os 16milhões (previstos p/ "ª fase)
- indemnizações pagas com dinheiros públicos: cerca de 8milhões

Isto perfaz cerca de 37 milhões de euros

Alteração do local de construção e respectivos custos

- Pagamentos feitos pelo ministério do ambiente directamente a empreiteiros/fornecedores, e não à associação de múnicipes, como é da lei, por 3 cheques endossados no valor de 1.387.347,19 euros (facturas que vieram, à luz da lei das consessões, a ser recusadas)

Meses depois...

- Empreiteiro pede falência e sub-empreiteiros tornam-se credores do Estado (Min. Ambiente)
- Novo governo faz a concessão a empresa pública
- Rescisão de contrato prévio é feita por mútuo acordo (sem acusação de incumprimentos, mas com indemnizações ao empreiteiro!!!)

- Milhões de euros por justificar a Bruxelas pelos os fundos comunitários
- Diversos pedidos de adiamento de apresentação de contas ainda não encerradas - desde há 9 anos (última data limite era abril 2008)
- Cancelados os últimos 20% de comparticipação europeia para o projecto, já gastos, claro, por falta de apresentação de contas (que vergonhaça...)
- Actualmente em risco de devolução da totalidade dos fundos, os quais, obviamente serão pagos pelos portugueses.


- A "Central de Compostagem" recebe anualmente mais de 70mil toneladas de lixo (dezenas de toneladas diárias); apenas 30mil são compostadas, 40mil são aterradas (previsão 50mil toneladas lixo orgânico compostado).
- Previsão de "vida útil" da Central: 17 anos; tempo real de utilização até ser esgotado: 2 anos

Solução:

- Construção de novo aterro: 3.674.693, 22 euros +iva (a quem é feita a consessão, a quem?)
Inaugurado - junho 2001 - sem tratamento das águas remanescentes deste lixo poluindo o rio Zêzere.
Inaugurado e a funcionar, até meio de 2003, sem o licenciamento do ministério do ambiente


A minha frase favorita nesta reportagem:
"ISTO É TUDO UMA MALANDRAGEM"
Negrão dixit

3 comentários:

Emiele disse...

Eu bem quero dizer que não, mas...
tens razão, "ISTO É TUDO UMA MALANDRAGEM" mesmo que a frase seja desse senhor de quem não gosto.

Mais tarde venho ver isto com mais vagar, agora só li o que tu escreveste, não abri o lonk.
Até logo.

Anónimo disse...

É fartar vilanagem!

Nanita

Alex disse...

Olá e Emiéle e Nanita!
Isto parece uma reunião de primas; pois é, são ambas minhas primas por via de cromossomas diferentes.
Quem tem primas assim tem tudo!

Pois é fartar vilanagem mesmo e a um nível de imprudência e descaramento que só pode advir de um enraizadissimo sentimento de impunidade. Como é possível?

O Negrão, que bem entendo que desperte antipatia por razões diversas e até antagónicas, deve ser das pessoas que melhor conhece a "créme de la créme" da podridão nacional. Como é que o homem não tem um enfarte? Eu, que pouco sei, passo-me...

Beijos a ambas