.

.
.
.
.
.

NÃO HÁ RECURSOS NEM PACHORA

FAÇAM-ME O FAVOR DE CURTIR À BRAVA ATÉ AO PRÓXIMO DIA 21 PORQUE DE AÍ PARA A FRENTE ACABOU-SE

(Não fui eu que inventei, vem no jornal por estranho que pareça)

«Humanos esgotarão a 21 de Agosto recursos naturais do Planeta para 2010»
«Os habitantes da terra esgotarão a 21 de Agosto os recursos naturais que o planeta lhes proporciona anualmente, pelo que a partir daquela data já passarão a consumir e a viver dos créditos respeitantes ao próximo ano.»
Segundo a opinião da Global Footprint Network ...

Os restos da notícia estão AQUI e se vos aprouver vão lá ver porque eu não a transcrevo


Pronto... lendo a notícia qualquer pessoa com dedo e meio de testa percebe; percebe pelo menos duas coisas:

  • - o que os estudiosos do Global Footprint Network querem dizer; estamos a viver a crédito, estamos a consumir aquilo que - a manter-se o actual consumo em termos de quantidade e espécie, e as relativas extrapolações temporais - deveria ser consumido não actualmente mas em anos vindouros - em termos simples, estamos a gastar hoje os ordenados dos próximos anos criando uma dívida de progressão geométrica.
  • - que, para isto ser credível e significativo teríamos de pensar que, em anos vindouros, estaríamos a viver com o mesmo tipo de energias combustíveis, o mesmo tipo de poluententes, que a reciclagem não fosse actualmente um rentabilíssimo negócio, que os chumbos, os amiantos, os freons, e mais milhentos outros produtos químicos não tivessem sido erradicados da utilização industrial, e etc., etc. e tal.

Progresso, tecnologia, e todos esses papões verdes, nem sempre - deixem-se de trampices, isso já era - são venenosos, tóxicos, degradantes e outros sustos. São presentemente a esperança, mais, a safa.
Hoje as fábricas, as locomotivas não se alimentam de carvão.
Os automóveis híbridos estão aí. Os pesticidas já não contaminam o milho híbrido ( como diria o querido Engº Sousa Veloso) Deixem-se de tacanhices,
de vistas curtas, de ecologias que não têm outro fito que não a profecia da desgraça. Além do mais é ridículo.

Os pobres miúdos dos nossos dias vivem e crescem no terror do fim dos recursos naturais essenciais à sobrevivência - ar, água, comida não contaminada, etc - no terror de acordarem com os pés molhados devido à subida brusca do nível dos oceanos, na tristeza da observação no National Geographic de lindíssimos animais todos eles em vias de extinção e por aí fora.

Há problemas... Claro que há problemas, claro que é preciso cuida-los, claro que ignorar ou negar não é atitude aconselhável ou inteligente, não pretendo tapar o sol com uma peneira.
Mas "Humanos esgotarão a 21 de Agosto recursos naturais do Planeta para 2010"?

Não me lixem.

.

Sem comentários: