.

.
.
.
.
.

CAÇA ÀS BRUXAS

Poderá não ser credível que uma real "caça ás bruxas" possa ocorrer no Séc.XXI; uma das verdadeiras, não em sentido figurado.
Mais, não ocorre no seio de uma qualquer tribo da África profunda nem numa longínqua aldeia do Brasil, nada disso, ocorre por ordem do líder supremo do Irão, um país com representação na ONU, país detentor de tecnologia nuclear avançada - obviamente demasiado avançada para as cabecinhas retorcidas que se podem prontificar a utiliza-la.
Poderá não ser credível mas é verdade e passa-se no nosso estranho mundo.
A coisa complica-se se considerarmos que os acusados de feitiçarias são mentalmente tão retorcidos quanto os acusadores.

Em que raio de século vive esta gente?



«Aliados de Ahmadinejad acusados de feitiçaria por Khamenei
»

«Durante esta semana, pelo menos 25 pessoas próximas do presidente iraniano e do seu chefe de gabinete foram presas sob a acusação de possuírem poderes sobrenaturais e de os utilizarem para colocar em prática as suas políticas.

De acordo com o britânico The Guardian, estes acontecimentos vêm azedar, as já de si, tensas relações entre o presidente Mahmoud Ahmadinejad, e o líder supremo do país, o aiatola Ali Khamenei.

Os apoiantes de Khomeini, os clérigos mais conservadores, acreditam que a confrontação entre as duas esferas do poder é incendiada pela grande influência que o chefe de gabinete, Esfandiar Rahim Mashaei, tem sobre Ahmadinejad.

Mashaei, que muitos consideram que poderá vir a suceder ao líder iraniano, é descrito como um conservador moderado, com ideias liberais e que defende uma maior divisão entre política e religião.

Alguns actos de desobediência do presidente face às altas esferas clericais têm sido alvo de duras críticas por parte dos conservadores, que ameaçam que este poderá vir a ter a mesma sorte de Abdulhassan Banisadr - o primeiro presidente iraniano saído da revolução -, que foi impugnado e exilado por ter tentado fazer frente ao poder secular.

Esta disputa sofreu uma reviravolta 'metafísica' quando num documentário recentemente divulgado se defende a tese de que o Íman Mahdi - Messias que destruirá todos os infiéis e estabelecerá o reinado mundial de Alá – regressará brevemente.

Os clérigos conservadores, que dizem que o regresso de Mahdi não pode ser previsto, acusam esta corrente próxima do presidente, na qual se inclui Mashaei, de ser responsável pelo filme.

A obsessão de Ahmadinejad com o Íman Escondido é bem conhecida, já que o presidente do Irão se refere a ele frequentemente nos seus discursos e assumiu estar a preparar o caminho para a sua chegada.» In "Sol" - 6/05/11






Sem comentários: