.

.
.
.
.
.

COINCIDÊNCIAS E COEXISTÊNCIAS

Faz hoje exactamente 30 anos... Mal posso acreditar. Apercebi-me quando li que já passaram 30 anos sobre o atentado contra o Papa João Paulo II em Roma

Há coisas que nos ficam gravadas na memória nem sabemos bem como ou porquê; o 13 de Maio de 1981 foi um desses dias, lembro pormenores com uma clareza tal que "é impossível" que repouse sobre elas 30 anos de pó da vida.

Esse dia, por razões mais pessoais do que aquelas que não me importo de expor aqui, evoca-me na memória aquela teoria, suponho que demasiado optimista mas ainda assim suficientemente atraente para que pensemos nela com alguma seriedade, dos "seis graus de separação" ("Six degrees of separation").

Talvez estejamos de facto muito mais perto uns dos outros do que supomos, talvez existam de facto entre as pessoas ligações que são estranhas às leis da física tal como as conhecemos. Obedecerão a leis essas ligações, não penso que não, mas não as dominamos, não suspeitamos sequer de como poderão influenciar as nossas vidinhas, de como nos acompanham ao longo do tempo manifestando aqui e ali a sua presença de forma tão subtil que dificilmente damos por elas.

Há pouco, como há 30 anos, num momento tão subtil quanto um pensamento fugaz, por alguns minutos, talvez nem isso, a separação entre "realidades" desfez-se como se um breve raio de luz tivesse galgado as nuvens espessas do espaço-tempo para brilhar só um instante e todos os "graus de separação" se fundiram num niilismo intangível. Este momento só existe para mim, em mim, só eu é que o Sei. E Sei.
Felizmente não estava demasiado ocupada, ou atenta, ou desatenta, o ensonada, ou vigilante. Estava apenas, o que é raro. E, ao conseguir parar um pensamento, que nem sei se era meu, se apenas me atravessava a mente, surpreendi aquele pequeno raio de luz fora do seu mundo atravessando o meu. Olhei o relógio de parede... 30 anos... exactamente. Outra vez.


Agora apetecia-me recostar-me no meu sofá envolvente, encolhendo as pernas e afundando as costas, pegar num livro escrito por um Mestre muito sábio que tivesse por título: "O Sentido de Humor das Coincidências" mas não sei se já foi escrito.

Se algum dia eu for um Mestre sábio vou escrevê-lo.


.

Sem comentários: