.

.
.
.
.
.

TÁ-SE-MÊMO-A-VÊRI...

«O Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT), tutelado pelo Governo, vai começar a realizar testes de despiste de consumo de álcool e drogas no local de trabalho.

Os médicos do trabalho vão poder fazer testes de consumo de álcool e drogas aos trabalhadores.
As regras para a realização deste tipo de rastreios foram elaboradas pelo Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) e aguardam pela aprovação das ministras da Saúde, Ana Jorge, e do Trabalho, Helena André.

“É uma identificação, tão precoce quanto possível, para desencadear de diligências de motivação das pessoas para tratamento, quando for caso disso, ou para interromper
um percurso que pode levar à dependência e, assim, prevenir quer a sinistralidade quer o absentismo”.
Os resultados não podem ser usados como causa de despedimento, “a cadeia de conhecimento de eventuais consumos passa no âmbito da saúde”.

O objectivo da medida é "facilitar o tratamento de pessoas dependentes, prevenindo ao mesmo tempo a desinserção laboral"

"Pode vir a ser feita voluntariamente pelas empresas, mas é possível que venham a surgir propostas legislativas no sentido de a tornar generalizada."

Os detalhes deste plano ainda estão por definir, sendo possível que até se "recorra a outros meios, como a avaliação psicológica", para se determinar se há dependência de um trabalhador.

O responsável lembra que, para os casos de consumos por parte de trabalhadores que possam colocar outras pessoas em risco, já existe legislação que permita às empresas agir. Os testes agora em preparação têm apenas objectivos médicos.»

in DN e 1ª PÁGINA


UMA COISA RECONHEÇO,
LATA NÃO LHES FALTA...


Sem comentários: