.

.
.
.
.
.

QUANDO O RIDÍCULO VIRA NORMA

Hoje entrei num local que possui diversos departamentos; a dada altura dirigi-me a um acesso separado por duas grandes portas de vidro onde estava escrito "Recepção", em pseudo-português e em inglês, ou seja:



Não sei se assim, sem ser ao vivo e excluído o elemento surpresa, consigo transmitir o que senti mas de repente a mensagem que me chegou correcta foi a que estava escrita em inglês, a outra palavra pareceu-me, ao primeiro olhar, desprovida de sentido, um erro de um descuido desleixado.

Para mal dos pecados dos portugueses infelizmente não é desprovida de sentido, o sentido está lá, subtil, escondido, perverso, falsamente modernista e verdadeiramente prostituído mas está lá, está infiltrado por todo lado, apressado, prematuro, intencional.

É um sentido que se pretende único: orelhas moucas - as vozes dos burros não chegam aos céus - têm prepotentemente tentado conter toda e qualquer "inversão de marcha", por mais petições de mil milhentas assinaturas que cheguem ao parlamento, imposição é a palavra de ordem deste "acordo".

O nível a que chegaram os portugueses no desamor à sua língua, à sua pátria, à sua identidade enquanto nação chega a ser ridículo, tão tristemente ridículo.

Não sofro de oposição à mudança, de resistência ao que é novo, antes pelo contrário, mas esta perversão que é o suposto "acordo ortográfico" é uma imposição das "Edites Estrelas" deste país - que onde põem a pata não volta a crescer a erva; deixam apenas marcas de destruição em atitudes de uma prepotência pindérica e convencida, que auto-proclamam de evolução. Metem-me nojo. Asco.
Gente asquerosa na sua falta de franqueza no que toca às verdadeiras razões que a move, na importância que admite ser o seu lugarzinho na história da língua e cultura, no verdadeiro móbil do seu crime.


Já quase esquecido este episódio das portas de vidro grafadas, depois de jantar fui ver os meus "e-mails" e, nem de propósito, encontrei esta pérola de um "so very british sense of humor"...
É uma caricatura... Será?
Ao que está a ser feito à língua portuguesa assenta que nem uma luva.




«The European Commission has just announced an agreement whereby English will be the official language of the European Union rather than German, which was the other possibility.

As part of the negotiations, the British Government conceded that English spelling had some room for improvement and has accepted a 5- year phase-in plan that would become known as "Euro-English".


In the first year, "s" will replace the soft "c"..
Sertainly, this will make the sivil servants jump with joy. The hard "c" will be dropped in favour of "k". This should klear up konfusion, and keyboards kan have one less letter.

There will be growing publik enthusiasm in the sekond year when the troublesome "ph" will be replaced with "f"..
This will make words like fotograf 20% shorter.


In the 3rd year, publik akseptanse of the new spelling kan be expekted to reach the stage where more komplikated changes are possible.

Governments will enkourage the removal of double letters which have always ben a deterent to akurate speling.

Also, al wil agre that the horibl mes of the silent "e" in the languag is disgrasful and it should go away.


By the 4th yer people wil be reseptiv to steps such as replasing "th" with "z" and "w" with "v".

During ze fifz yer, ze unesesary "o" kan be dropd from vords kontaining "ou" and after ziz fifz yer, ve vil hav a reil sensi bl riten styl.

Zer vil be no mor trubl or difikultis and evrivun vil find it ezi TU understand ech oza. Ze drem of a united urop vil finali kum tru.

Und efter ze fifz yer, ve vil al be speking German like zey vunted in ze forst plas.»



Viu? Protugues pra que? Fas tempu qe montes de gent em meiu mund fala sa linga e toda gent sintende, né? Dexa de fidalgices trapaçadas, u imperiu cabô patrao.



.

3 comentários:

ILCAO disse...

De notar ainda que o termo "recepção" mantém-se intacto... no Brasil!

Ver http://bit.ly/fbqnkN

E esta é apenas uma das novas duplas grafias introduzidas pelo AO90 que se juntam num total de mais de 68.000 duplas grafias da maravilhosa "língua unificada".

Laurus nobilis disse...

Efectivamente, uma vergonha!

Alex. disse...

Pois é ILCAO, os "argumentos" não colam, o desrespeito é escandaloso mas não desistem; só ao estalo.

Olá Laurus nobilis
Uma vergonha contestada por muitos e tolerada por demasiados
Confesso que me é difícil entender.