.

.
.
.
.
.

MAIS UM PULHECO PROFISSIONAL DA MINHA ESTIMAÇÃO

 MAIS UM QUE JÁ DEVE UNS ANOS  À SOMBRA



HOJE SÓ ME APARECEM É PULHAS A VIR À TONA
A comunicação social parece o caneiro de Alcântara nos seus tempos de plena serventia

Notícias ao Minuto - 8 de Março
«O antigo ministro da Saúde de Cavaco Silva, Arlindo de Carvalho, está acusado de ter ficado ilegitimamente com mais de 80 milhões de euros do Banco Português de Negócios (BPN), noticia esta sexta-feira o jornal i.
O despacho de acusação do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), a que o i teve acesso, revela que Arlindo de Carvalho, ex-ministro da Saúde de Cavaco Silva, e José Neto, seu sócio e antigo também governante, seriam dois dos ‘testas-de-ferro’ do esquema comandado pelo presidente do BPN, José Oliveira Costa, para esconder os investimentos e a aquisição de património pelo grupo BPN/SLN.

Na edição de hoje, o jornal adianta que o antigo ministro de Cavaco e o seu sócio são acusados pelo Ministério Público de terem recebido ilegitimamente mais de 80 milhões de euros.
Os dois arguidos no processo BPN terão ganho 46 milhões de euros de financiamento do BPN e 32,4 milhões de financiamento do Banco Insular, que nunca foram pagos, explica o i, acrescentando que, além disso, os dois terão recebido ainda cerca de 2 milhões pela aquisição de imóveis a Ricardo Oliveira, outro dos alegados ‘testa-de-ferro’ igualmente acusado no processo, mais 889 mil euros de juros creditados “indevidamente” numa conta pessoal que tinham no BPN.
Os dois são acusados de um crime de burla qualificada, abuso de confiança e fraude fiscal qualificada, em co-autoria. »

Só não percebo por que é que em tão pouco parágrafo precisam dizer três vezes que é "um antigo ministro de Cavaco", para já não falar no título em letras gordas mas esse deixei-o lá ficar no pasquim. Não que me incomode mas parece-me despropositado, um gotejar de odiozinho pessoal. Cada um sabe como ter brio profissional.
Talvez seja por saberem que o nosso povo é um cadexinho esquecido...
Já agora, perguntem-lhe também pelo património da malograda Universidade Moderna, pode ser que ele saiba...


.

Sem comentários: