.

.
.
.
.
.

VERGONHA!

Vergonha é uma condição psicológica e uma forma de controle religioso, político, judicial e social, consistindo de idéias, estados emocionais, estados fisiológicos e um conjunto de comportamentos, induzidos pelo conhecimento ou consciência de desonra, desgraça ou condenação. O terapeuta John Bradshaw conceitua a vergonha como a "emoção que nos deixa saber que somos finitos". in Wikipédia




«Para não corar diante da sua vítima, o homem, que começou por feri-la, mata-a.»
Balzac, Honoré de
«Tudo o que começa com raiva, acaba em vergonha»
Franklin, Benjamim
«Onde morre a vergonha nascem os expedientes desonrosos»
Castelo Branco, Camilo







TVI: oposição fala em «acto de censura»  PSD, CDS, PCP e BE apontam o dedo ao Governo. 

«É um dos maiores atentados à liberdade de informação depois do 25 de Abril»

Os partidos da oposição já se pronunciaram sobre o cancelamento do Jornal de Sexta da TVI, associando a decisão a interferência do Governo.

PSD José Pedro Aguiar-Branco considera que a demissão da Direcção de Informação da TVI «consubstancia um dos maiores atentados à liberdade de informação de que há memória depois do 25 de Abril» e diz mesmo que «Portugal e a democracia portuguesa estão de luto».

CDS Paulo Portas «Uma ordem de um certo poder econ ómico que acha que pode controlar uma eleição política e democrática. A todos os títulos é grave. Goste-se ou não do tom e do estilo do Jornal Nacional. Há uma coisa mais importante, a liberdade de pensar e a liberdade de expressão»

PCP «avaliação sobre a decisão de suspensão do Jornal Nacional da TVI e a subsequente demissão apresentada pela Direcção de Informação desta estação não é separável do conhecido e notório incómodo que, quer o Governo quer o prim eiro-ministro, vinham demonstrando face aos conteúdos e critérios dominantes na edição deste serviço noticioso nas noites de sexta-feira».

BE «A suspensão do Jornal Nacional que nada previa que acontecesse tem lugar num contexto muito especial marcado pelo facto do primeiro-ministro ter escolhido como alvo de críticas este programa e esta estação de televisão e, por outro lado, ocorre a três semanas de se realizarem eleições importantíssimas no país»
__________________
Sócrates: «Tenho a certeza que nunca influenciei» 
Primeiro-ministro comenta cancelamento do Jornal de Sexta da TVI e pede explicações à Media Capital

«Espero não ser prejudicado nas urnas e espero que toda a gente acredite no que estou a dizer. Eu não tenho nada a ver com o assunto. Tenho a certeza que nunca influenciei».
__________________
TVI: Sindicato mostra «repulsa e indignação» 
«Sindicato diz que há uma «ingerência ilegítima e completamente inaceitável da Administração» 

«A ser verdadeira, tal extinção só pode ser recebida pelo SJ com indignação e repulsa, pois representaria uma ingerência ilegítima e completamente inaceitável da Administração na esfera da competência exclusivamente reservada à Direcção de Informação»
__________________
TVI: Prisa remete comentários para Media Capital 
Grupo espanhol diz que questão corresponde à gestão da Media Capital

A Prisa, dona da Media Capital, remete qualquer comentário à situação na TVI para o grupo de media português, avança a Lusa. De acordo com declarações da Prisa à Lusa, qualquer decisão sobre a estação de televisão é tomada pela empresa com sede em Portugal.
__________________
ERC: cancelamento do Jornal Nacional é «inaceitável»

O presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), considera «absolutamente inaceitável» e de «total ausência de oportunidade» o cancelamento do Jornal de Sexta da TVI, avança a Lusa. O presidente da E RC salientou a «estupefacção» que sentiu perante as notícias que dão conta do cancelamento do Jornal de Sexta, apresentado por Manuela Moura Guedes.
__________________

Impresa dispara em bolsa após demissão em bloco na TVI 
Acções da Media Capital derrapam mais de 15%
A Impresa está a ganhar 9,52%, com as acções a valerem 1,30 euros, depois da Direcção de Informação da TVI ter apresentado a demissão em bloco esta quinta-feira.
__________________

Hoje, até ao fim da tarde, surgiu a discreta informação de que o "cancelamento do Jornal de Sexta" era devido a razões económicas; Razão inverosímil e estúpida quando aplicada ao programa de informação de maior audiência na TVI. 

Logo a seguir às 20 horas surge na net, e virá na Imprensa de sexta-feira, que: 

«a suspensão do Jornal de Sexta com a necessidade de homogeneizar o noticiário durante toda a semana»
A administração da TVI à TSF - 20.03h - 3 Set.

A Media Capital diz que "foram os espanhóis", a Prisa diz que "foram os portugueses". 
A oposição aponta Sócrates, Sócrates diz que há na oposição gente capaz de tudo para o acusar.

Fosse quem fosse, fosse por que fosse, fosse com a TVI ou com qualquer outro órgão de informação, o que se está a passar é intolerável, é absurdo e, ao contrário do que já foi dito por Mário Soares e por alguns membros do PS, não é uma questão que diga apenas respeito à empresa que tutela o "Jornal Nacional" - de Sexta-feira em particular...Longe disso, é uma questão que diz respeito a todos os portugueses.
O Direito à Informação, vinda de todo e qualquer quadrante político e social, é um Direito Fundamental de qualquer cidadão.
Que jamais regressem os dias em que alguém possa decidir por outrem o que se pode ler, escrever, ouvir e dizer.

Hoje este blog, onde escrevo o que me dá na Real Gana, está de luto pela Liberdade de Imprensa em Portugal, no Meu país. 

_______________________


NADA A PROPÓSITO...

UM POST PUBLICADO EM MARÇO PASSADO PELO BLOG




E QUE, DE MOMENTO, NÃO DÁ JEITO NENHUM

Sábado, 21 de Março de 2009

«GOVERNO QUER NACIONALIZAR JORNAL DE SEXTA DA TVI»

«Depois de inúmeras queixas de Sócrates e dos seus Ministros, relativas ao tratamento que lhes tem sido dado nos Jornais de Sexta da TVI (apresentados por Manuela Moura Guedes), o governo vai dar o passo que faltava e irá mesmo nacionalizar aquele noticiário.


As razões para uma medida tão extrema estão relacionadas, segundo confirmou fonte do governo ao Homem das Tabernas, com o facto de aquele jornal “teimar em manter uma linha editorial que insiste em não desfazer a verdade dos factos, insistindo, pelo contrário, em factos que perturbam o esforço deste governo na criação de uma imagem melhor do país.”


Depois de nacionalizado, o Jornal de Sexta da TVI será apresentado por uma outra pivô que não Manuela Moura Guedes, sendo provável que seja escolhida a jornalista Eduarda Maio, a tal que escreveu o livro Sócrates: O Menino de Ouro do PS e a mesma que dá voz ao recente anúncio da Antena 1 contra as manifestações de rua.
Taberneiro de serviço: Ricardo Vinhas em 21.3.09 »



______________________

Sem comentários: