.

.
.
.
.
.

O FESTIVAL DO QUÊ?

HOMENS DA LUTA:
OS "VILLAGE PEOPLE" REVOLUCIONÁRIOS
DE UMA REVOLUÇÃO
QUE NÃO EXISTE.


Nem em 1975, quando o Capitão Duarte Mendes foi cantar "Madrugada" com o seu rubro cravo ao peito, o "fervor revolucionário" foi tão longe. Que xarivári!

Não posso deixar de oferecer o meu aplauso à capacidade de mobilização, já costumeira, do "espírito revolucionário" - reconheço-o.
Reconheço-o... de outros carnavais...

No seu telejornal das 20h a RTP1, com ar de "desculpem lá o mau jeito", noticiou que a "crise" venceu o festival.
A "crise", pois, o que vale é que a "crise" dá para tudo, desculpa tudo.
É um gozo esta crise: os "homens da luta" gozam e goza a RTP - independentíssima... Acaso terá passado pela cabeça a alguém que a RTP ofereceu a sua emissão da noite de ontem à MEO? Uma emissão moderníssima, super inter-activa com "bué Likes" no facebook, um must...
Com isto tudo conquistou uns 7,5% de audiência, só pode ser por má-vontade.
Verdade seja dita que os outros canais, e uma malfadada noite de chuva, deram uma ajudinha; cá por mim, apesar de ter chegado a casa já após o "horário nobre" dei comigo a alugar um filme - aquilo nem à borla, obrigada.

No fundo, bem no fundo, acho que foi óptimo, só espero que a Tia Angela e mais os primos todos lá das euro-Europas vejam a nossa esclarecedora representação na Eurovisão.
Cada um tem a representação que merece... e não só nos festivais.

PORTUGAL NA EUROPA. BIBÓ PREC!
.

Sem comentários: